Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Libolo destrona 1º de Agosto

Melo Clemente - 01 de Janeiro, 2015

Libolo destrona 1º de Agosto

Fotografia: Jornal dos Desportos

A formação do Recreativo do Libolo brilhou sem sombras de dúvidas no ano recém terminado, quer em competições domésticas, quer em provas continentais.

Depois de ter conquistado de forma meritória o Campeonato Nacional de Basquetebol em seniores, relegou as tradicionais equipas do 1º de Agosto e do Atlético Petróleos de Luanda, o representante da vila de Calulo espalhou o seu perfume a nível do continente berço da humanidade, ao conquistar o ceptro africano.

Desprovido das suas principais unidades, casos de Carlos Morais e Olímpio Cipriano, a equipa do Recreativo do Libolo conseguiu chamar a si a conquista do seu primeiro título nacional, destronou a formação do 1º de Agosto. E para não variar, os libolenses que na edição anterior ocuparam o terceiro lugar do pódio, voltaram a ser os \"carrascos\" dos militares, retiraram a coroa africana que praticamente \"morava\" no Rio Seco.

Sem Carlos Morais, Olímpio Cipriano, Braúlio Morais e Francisco Machado o técnico luso, Norberto Alves conseguiu montar uma equipa altamente competitiva, que foi capaz de superar os seus adversários. Se o Recreativo do Libolo espalhou o perfume do basquetebol angolano, o mesmo já não se pode dizer do Clube Central das Forças Armadas

Angolanas, que caiu nos quartos-final da XXIX edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos. Apesar de  destronado pelo Recreativo do Libolo, o conjunto militar mantém o estatuto de equipa mais titulado do continente africano, com oito troféus  continentais 

ANGOLANAS MOSTRAM
CLASSE NA TAÇA DE CLUBES

As equipas do Grupo Desportivo Interclube e do 1º de Agosto voltaram a dominar a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos, prova que teve como palco a bonita cidade de Sfax, Tunísia. Depois de passearem classe durante a fase preliminar, polícias e militares alcançaram com toda naturalidade à fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos.

As duas formações  estrearam os técnicos Manuel Sousa \"Necas\", antigo internacional angolano esteve no comando do Grupo Desportivo Interclube ao que passo que Jaime Covilhã, liderou a equipa do Rio Seco. Foi mais feliz o técnico Manuel Sousa \"Necas\" que conseguiu o seu primeiro título africano a nível de Clubes, quarto no historial da equipa adstrita a Polícia Nacional.

A nível interno, o domínio pertenceu ao Clube Central das Forças Armadas Angolanas, que conquistou o Campeonato Nacional e a Taça de Angola, ao passo que o Interclube ficou com a Supertaça.
M.C

Vacatura
Demissão de Major surpreende agentes

A demissão da Isabel Major, até então secretária-geral da Federação Angolana de Basquetebol, foi sem sombras de dúvidas um dos aspectos que marcaram o ano que ontem encerrou. Depois de ter sido um dos rostos mais visíveis durante a campanha que elegeu o elenco de Paulo Alexandre Madeira, para um mandado de quatro anos, a funcionária sénior do Ministério da Juventude e Desportos decidiu abandonar o \"barco\" a meio do percurso, facto que surpreendeu os agentes da modalidade.

Depois da tomada de posse que aconteceu em Fevereiro de 2013, Isabel Major que substitui no cargo de secretário-geral o categorizado dirigente desportivo Tony Sofrimento, trabalhou durante 15 meses, a que se seguiu o seu pedido de demissão, deixou o cargo em aberto.

Isabel Major avançou com o pedido de demissão alegadamente por ver usurpadas as suas competências.  Apesar da importância do cargo, a verdade é que até ao momento, a direcção da Federação Angolana de Basquetebol continua sem um secretário-geral.Ao que o Jornal dos Desportos apurou é que o futuro secretário-geral da FAB vai ser encontrado por via de um concurso público.
M.C

Sector feminino
Selecção disputa primeiro mundial

O ano que ontem terminou vai seguramente ficar marcado na história do basquetebol angolano, em virtude do país ter disputado o primeiro Campeonato do Mundo a nível dos seniores feminino bem como a nível da selecção de sub-17 em masculino.

A Selecção Nacional sénior feminina disputou o Campeonato do Mundo da Turquia, depois de ter conquistado em 2013 o Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, ao passo que a nível dos sub-17, Angola competição no mundial do Dubai, mercê da conquista do Afrobasket de sub-16, isto em 2013, em Madagáscar.

Sem qualquer experiência em competições do género, Angola em particular e o continente africano no geral esteve bem representada quer em feminino, quer em masculino. Manuel da Silva \"Gi\", técnico ligado ao Atlético Petróleos de Luanda, foi o mentor de tal façanha, ao conquistar o Afrobasket de sub-16, ao passo que no sector feminino o mérito coube ao técnico Aníbal Moreira.

Entretanto, a nível interno, a direcção da FAB conseguiu cumprir com o calendário traçado para o ano de 2014. Foram realizados campeonatos nacionais em todos os escalões.
M.C