Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Libolo est frente

Melo Clemente - 12 de Junho, 2015

Pblico mostrou civismo na Cidadela tornando o espectculo numa verdadeira festa

Fotografia: Kindala Manuel

Numa partida equilibrada, valeu a determinação do Recreativo do Libolo que acreditou até ao apito final e derrotou ontem o Atlético Petróleos de Luanda, no Pavilhão Principal da Cidadela, por 77-78, na quinta partida dos play-offs da final da 37ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino (BIC Basket), à melhor de sete.

A determinação de Emanuel Quezada, ele que foi o cestinha do desafio, com 31 pontos, não foi suficiente para colocar o Atlético Petróleos de Luanda em vantagem.
 
Ainda feridos com a última derrota, sofrida no seu reduto nos instantes finais (seis segundos), os campeões nacionais entraram melhor na partida, ao contrário do seu adversário, que se mostrou bastante preso nos seus movimentos, principalmente, no quarto inicial, onde saiu a perder por três pontos de diferença (19-22).

A partida começou à feição para os libolenses que conseguiram um parcial de 5-0, quando estavam jogados pouco menos de dois minutos.
Hermenegildo Mbunga, poste que tem se destacado na formação petrolífera tratou de converter os primeiros dois pontos da sua colectividade.

Com perda de bolas sistemáticas, fruto da maior pressão defensiva exercida pela formação do Recreativo do Libolo, o Atlético Petróleos de Luanda ficou sem pontuar durante dois minutos.

A reacção dos petrolíferos da capital surgiu apenas no minuto quatro. Com o Libolo sempre a liderar o placard, a equipa do "eixo-viário" terminou o primeiro período em desvantagem de três pontos (19-22). A falta de pontaria nos lançamentos à longa distância obrigou as duas equipas a apostarem no jogo interior. A formação tricolor dos quatro que tentou falhou igual número de lançamentos, aos passo que a equipa campeã dos sete que tentou converteu apenas um lançamento.

No segundo período, os pupilos de Lazere Adingono melhoraram significativamente a sua defesa e conseguiram um parcial de 17-15, o que perfez 36-37 ao cabo dos primeiros 24 minutos, à favor da equipa forasteira.

Emanuel Quezada e Roberto Fortes eram os mais inconformados, tendo terminado com doze e dez pontos respectivamente. No Libolo, Eduardo Mingas assumia o comando das operações, com 15 pontos.

Ao contrário dos dois primeiros quartos, a equipa petrolífera entrou melhor no terceiro período e num espaço de um minuto tomou de assalto a liderança do marcador pela primeira vez, para alegria dos seus adeptos, que diga-se, tiveram um comportamento exemplar. Emanuel Quezada tratou de oferecer a liderança a sua agremiação (39- 37). Aliás, ontem, o público limitou-se a vibrar com as execuções técnicas dos "artistas da bola".

Com Quezada novamente inspirado, o cesto do Libolo era sistematicamente violado pelo dominicano naturalizado norte-americano, quer nos  lançamentos à longa distância, quer nos lançamentos à curta distância.

Ao cabo de 35 minutos, Emanuel Quezada somava já 28 pontos, contra 19 do internacional angolano, Eduardo Mingas, do Libolo. Roberto Fortes, um dos candidatos para operação Tunísia, também esteve em grande nos lançamentos à longa distância, ajudando o Atlético Petróleos de Luanda a  conseguir uma vantagem de oito pontos no fim do terceiro período (60-52).

Depois de construir uma vantagem de dez pontos (69-59), os petrolíferos se limitaram a gerir o resultado, ante a ameaça dos libolenses, que conseguiram reduzir para quatro pontos, quando restavam três minutos e 16 segundos para o termo da partida.

Esta postura custou a derrota da equipa petrolífera, já que o Libolo, com um leque de jogadores experientes conseguiu anular a vantagem do seu opositor e passaram para a liderança 74-77, quando restavam 35 segundos para o fim da partida.

O inevitável Emanuel Quezada com um lançamento exótico dos três pontos, igualou a partida 77 pontos. Uma falta cometida por Leonel Paulo a  milésimos do fim da partida, permitiu a Eduardo Mingas oferecer a vitória apertada à sua equipa, por 77-78.

As duas equipas voltam a jogar amanhã, no Pavilhão do Dream Space, em Viana, na sexta partida dos play-offs.

FICHA TÉCNICA
Pavilhão
:Cidadela Desportiva
Comissário:Tony Sofrimento

Arbitragem: Carlos Júlio, António Bernardo e Paulo Luvati

Petro: Pedro Bastos (0 ), Roberto Fortes ( 16), Vladimir Ricardino ( 0),Paulo Santana (0 ), Emanuel Quezada( 31), Leonel Paulo ( 4), Domingos Bonifácio ( 2), Hermenegildo Mbunga (9 ), João Fernandes ( 0),Eduardo Ferreira (0 ), Edson Rosário (0 ), Janson Cain ( 15).

Treinador:Lazare Adingono

Libolo:  Olímpio Cipriano ( 12), Luís Costa ( 4), Carlos Morais ( 11), Elmer Félix ( 9), Vlademir Pontes ( 0), Braúlio Morais ( 3), Ezequiel Silva (0 ), Valdelício Joaquim ( 82), Eric Coleman ( 2), Filipe Abraão (5 ), Eduardo Mingas ( 24), Benvindo Quimbamba ( 0).

Treinador: Norberto Alves

Marcha do marcador: 19-22, 36- 37, 60-52, 77-78


Nacional feminino
1º de Agosto e Inter
buscam mais vitórias


As formações seniores femininas de basquetebol do Grupo Desportivo Interclube e 1º de Agosto procuram hoje, a segunda vitória na 30ª edição do Campeonato Nacional da "bola ao cesto", prova que arrancou na última terça-feira, quando defrontarem as equipas do Grupo Desportivo O Maculusso e Universidade Lusíada respectivamente.

A turma da Polícia recebe, a partir das 16h00, no Pavilhão Anexo número dois da Cidadela, o Grupo Desportivo O Maculusso, ao passo que as  militares enfrentam as universitárias, no mesmo recinto, a partir das 18h00.

Polícias e militares partilham a liderança da 30ª edição do Campeonato Nacional, mercê dos triunfos que obtiveram na ronda inaugural da prova.
A formação do Grupo Desportivo Interclube, actual campeã nacional, cilindrou na primeira jornada a Universidade Lusíada, por 85-31, ao passo que o 1º de Agosto derrotou o Grupo Desportivo O Maculusso, por 32-71.

Com um plantel mais recheado em termos de valores individuais, a equipa adstrita a Polícia Nacional se apresenta como favorita à conquista dos dois pontos em disputa. O mesmo se pode dizer do 1º de Agosto, que para a presente época desportiva contratou uma poste de nacionalidade norte-americana.

Entretanto, Maculusso e Lusíada, equipas orientadas pelos técnicos Januário dos Santos e Alexandre Neto, vão seguramente tentar dificultar ao máximo os intentos das suas opositoras.

Domingo, acontece a terceira jornada, onde o destaque recai para a partida que vai colocar frente a frente Interclube ao 1º de Agosto. Universidade Lusíada e Grupo Desportivo O Maculusso completam a jornada.

A 30ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores femininos está a ser jogada no sistema de todos contra todos, apurando-se para a final das duas primeiras classificadas. A final será disputada a melhor de três partidas.

A terceira e a quarta classificadas vão disputar as classificadas do terceiro lugar, igualmente, a melhor de três partidas.

A entrada da segunda jornada, Interclube e 1º de Agosto partilham a liderança da prova, ambas com dois pontos cada, seguidas do Maculusso e Lusíada, com um ponto cada. A competição termina a 23 do mês em curso.  
M.C