Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Macedo abandona selecção

Melo Clemente, em Las Palmas - 05 de Setembro, 2014

Paulo Macedo assumiu o cinco nacional em Maio de 2013 e conquistou o Campeonato Africano das Nações

Fotografia: José Cola

Apesar de ter o apoio incondicional da direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), encabeçada por Paulo Alexandre Madeira, o seleccionador nacional que assumiu o cargo em Maio de 2013, afirmou que não existe clima para continuar a dirigir a Selecção Nacional. Paulo Macedo conduziu Angola à conquista do décimo primeiro anel continental.

Sem especificar nomes, o antigo internacional angolano limitou-se a dizer que existem pessoas ligadas ao basquetebol e não só a mancharem o bom nome da sua família. Por isso, disse, prefere afastar-se do "cinco" nacional.

“Creio que o meu ciclo na Selecção Nacional termina agora. Entendo que já não existe clima para continuar. Recebo diariamente informações de Luanda de que existem pessoas ligadas ao basquetebol e não só a mancharem o nome da minha família. Assumo a total responsabilidade sobre a nossa prestação, mas quando existem pessoas a atacarem a minha família não posso aceitar isso”, revelou Paulo Macedo à comunicação social.

O seleccionador nacional reconheceu que Angola podia ter feito melhor na fase preliminar, se tivesse mantido a concentração suficiente nos jogos frente à Lituânia e ao México, duas equipas que lograram o passe directo aos oitavos de final a par da Austrália e da Eslovénia, no Grupo D.

“Não tenho dúvidas de que se tivéssemos a concentração que tivemos hoje (ontem) frente à Austrália, a nossa prestação podia ter sido melhor. Frente à Lituânia, uma selecção forte, conseguimos equilibrar até bem perto do fim do terceiro quarto. Diante do México, também o fizemos. Infelizmente, acabamos por perder os dois jogos”, justificou-se.

Apesar das duas vitórias arrancadas na fase preliminar, Paulo Macedo afirmou que a prestação do "cinco" nacional esteve aquém do esperado.
“De facto, quando partimos para o Campeonato do Mundo, queríamos transitar sem depender de terceiros. Creio que mesmo com as duas vitórias na fase preliminar, a nossa prestação podia ter sido melhor. Infelizmente, não conseguimos vencer o México, um adversário que estava ao nosso alcance”, reconheceu Paulo Macedo na hora do balanço.

Questionado sobre a prestação dos seis estreantes, Yanick Moreira, Islando Manuel, Valdelício Joaquim, Hermenegildo Santos, Reggie Moore e Edson Ndoniema, Paulo Macedo teceu rasgados elogios ao jovem Yanick Moreira, de apenas 23 anos de idade, que foi o melhor marcador da Selecção Nacional, com 89 pontos, o que representa uma média de 17.8 por cada desafio.

“Creio que neste particular, ganhamos um grande jogador que é o Yanick Moreira. Os demais também estiveram mais ou menos, mas acredito que no futuro vão estar já entrosados na Selecção Nacional”, perspectivou Paulo Macedo.


FASE DE GRUPOS
Jogadores satisfeitos com a campanha


Os jogadores da Selecção Nacional mostraram-se satisfeitos com a prestação que tiveram durante a fase preliminar da 17.ª edição do Campeonato do Mundo, cuja etapa inicial encerrou ontem com a disputa da última jornada dos quatro grupos.

Na fase preliminar, o combinado nacional conseguiu duas vitórias e três derrotas, terminando a prova com sete pontos.

Armando Costa, base principal do cinco nacional, afirmou que a prestação da Selecção Nacional não foi de todo ruim.

“Creio que hoje (ontem), conseguimos mostrar mais uma vez ao mundo o potencial do basquetebol angolano. Infelizmente, não estivemos bem frente a Lituânia e o México. Hoje (ontem), demos uma grande resposta. Reconhecemos igualmente que podíamos ter feito melhor se não tivéssemos perdido os dois jogos. Saímos daqui com a cabeça bem erguida”, disse Aramando Costa, que elogiou os demais companheiros que disputaram o mundial pela primeira vez.

“Em Angola, temos muito bons jogadores. Acredito que estiveram bem e com mais competições de dimensão mundial, seguramente vão melhorar”, teceu.

Quem também partilhou da mesma opinião foi o veterano Eduardo Mingas que conseguiu impor um certo respeito na área restritiva do "cinco" nacional.

“Eles só tem de continuar a trabalhar, porque têm valor. De um modo geral, a prestação foi boa e teria sido ainda melhor se tivéssemos assegurado a presença directa para os oitavos-de-final”, disse.
MELO CLEMENTE. EM LAS PALMAS.


AFASTAMENTO
Mexicanos acabam 
com sonho de Angola


Apesar de terminar com sete pontos, a mesmo pontuação da Selecção Nacional, os mexicanos beneficiaram do melhor cesto average e carimbaram o passaporte para os oitavos-de-final da 17ª edição do Campeonato do Mundo de basquetebol em seniores masculinos, mercê da vitória frente a Coreia do Sul, por 87-71.

Com este triunfo, a selecção do México assegurou o quarto lugar da fase preliminar, relegando os campeões africanos para o quinto posto.

O México, que regressa numa competição do género 40 anos depois, vai defrontar nos oitavos-de-final a poderosa selecção dos Estados Unidos da América, actuais campeões mundiais.

Ainda ontem, para a última jornada do grupo D da fase preliminar, a Eslovénia mediu forças com a Lituânia, mas até ao fecho da nossa edição desconhecíamos o resultado final.

Eslovénia, Lituânia, Austrália e México garantiram a passagem para os oitavos-de-final da 17ª edição do Campeonato do Mundo.
MELO CLEMENTE


GRUPO A
Brasil vence o Egipto


Já com o segundo lugar garantido no Grupo A, o Brasil atropelou ontem o Egipto pela diferença de 62 pontos. 128-66 foi o resultado final, com já favoráveis 67-23 ao intervalo. Um resultado que espelha as debilidades do representante africano, que perdeu todos os cinco encontros disputados, quedando-se na ultima posição do grupo.

O Brasil, com esta vitória, despediu-se da melhor maneira da cidade de Granada e parte animado para Madrid, onde vai defrontar o terceiro classificado do grupo B, para os oitavos de final.

O principal destaque do conjunto brasileiro foi Leandrinho, que terminou como o cestinha da partida com 22 pontos. Do lado do Egipto, destaque para os 16 pontos de Elgammal. Amr Gendy, com 14 pontos e cinco ressaltos também esteve em evidência.

SENEGAL PERDE
MAS AVANÇA

O Senegal não foi feliz no fecho da primeira fase. O único representante africano que estara presente nos oitavos de final, perdeu ontem com as Filipinas pela diferença de dois pontos, no jogo que abriu a jornada do grupo B. 79-81 foi o desfecho final.

Um resultado sem qualquer reflexo na classificaçao já que o Senegal há muito que tinha garantido a sua presença nos oitavos de final. Fase em que a equipa senegalesa vai defrontar a Espanha, num jogo onde não terao qualquer hipotese de vencerem.

Ainda ontem mas para o grupo C, a Nova Zelandia venceu a Finlandia por 67-65.

Policarpo da  Rosa, Las Palmas