Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Maneda aposta na massificao

Gaud?ncio Hamelay - Lubango - 02 de Fevereiro, 2017

Aspirante ao cadeiro da Federao quer unir a famlia do basquetebol

Fotografia: Jos Cola

A aposta na massificação, junto das instituições escolares do ensino público e privado do país, é uma das linhas de força do candidato da lista A, Hélder Cruz “Maneda”, à presidência da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), para o quadriénio 2016/20, cujo acto eleitoral acontece a 18 do corrente mês.

O candidato da lista A, que fez a apresentação do programa de acção aos clubes huilanos, Associação local da modalidade e Associação de basquetebol do Namíbe, disse existir uma parceria com a NBA, que vai de encontro com as pretensões da massificação do desporto escolar.
 “Queremos focalizar o nosso trabalho na massificação. Nós temos uma parceria com a NBA. Recentemente, isto é, em Novembro, convidamos o embaixador africano da NBA para fazermos uma incursão dessa liga júnior NBA, virada para  masculino e feminino que vai de encontro com as nossas pretensões", aclarou.

Hélder Cruz “Maneda” assegurou que caso ganhe as eleições, o seu elenco tem argumentos mais do que suficientes para trabalhar em prol do engrandecimento do basquetebol.

 Apontou, que todas pessoas que tenham feito o basquetebol, ou outra modalidade, passaram pela massificação do desporto escolar. Por esta razão, a lista A, centra as suas atenções na vertente de massificação junto das instituições escolares.

Sublinhou, que a parceria com a NBA é uma rampa de lançamento, porque seguramente é a maior marca e visibilidade do basquetebol a nível global. “E, isto, para nós, já é um ganho porque queremos pôr este ganho a mercê de quem quer beneficiar neste caso do basquetebol, e do país”, sustentou.
O candidato da lista A, apontou que daquilo que os componentes do seu grupo  conversaram,  conseguiram com o programa realizado o ano passado, ter três atletas angolanos no basquetebol global Games, actividade que acontce este mês.

 “Conseguimos, por força deste programa, ter três atletas na categoria de sub-17 e  sub-18, a beneficiar de bolsas nos Estados Unidos da América, dos quais dois masculinos e uma feminina, nomeadamente,  Gelson (Petro de Luanda), Glofacto (ASA) e a Joana, atleta do Interclube”, explicou Hélder Cruz “Maneda”.

Indicou, que caso venha a triunfar nas eleições marcadas para o dia 18 do mês em curso, vai conferir estatuto de embaixador (a) do basquetebol à atletas, técnicos, juízes, dirigentes, agentes desportivos e personalidades das empresas patrocinadoras, que tenham prestado relevantes serviços ao basquetebol de Angola.

Hélder Cruz  quer  que a família do basquetebol volte a frequentar os campos.  “Nós queremos fazer com que o cidadão comum, tenha o prazer de voltar a ver um jogo de basquetebol. Possa em segurança levar um filho a assistir um jogo. Queremos devolver a alegria aos basquetebolistas, essa oportunidade ao povo angolano, e com o tempo seguramente nós vamos fazer outras coisas que só vão engrandecer o basquetebol angolano”, garantiu.

Entretanto, a distribuição de bolas aos clubes, nomeadamente, Benfica Petróleos do Lubango, Clube Desportivo da Huíla, Heja Sports Clube do Lubango, Clube Ferroviário da Huíla, Clube Desportivo e Recreativo da Chibia, Sporting Clube do Lubango e a Associação de basquetebol do Namíbe, marcou igualmente a apresentação do programa de candidatura da lista A.

CAMPANHA
Hélder Cruz visita município da Chibia


Hélder Cruz “Maneda” candidato da lista A, à presidência da Federação Angolana de Basquetebol, reconheceu ontem, existir condições precárias para a prática da "bola ao cesto” no município da Chibia, que dista  40 kms, a sul da cidade do Lubango, província da Huíla.

 A vila da Chibia dista 40 kms, a sul da cidade do Lubango, província da Huíla, teve o privilégio de receber a vista do candidato da lista A, com o objectivo de se inteirar da actual realidade do basquetebol nos municípios. Hélder Cruz “Maneda” disse que objectivo da visita foi, essencialmente, ter o barómetro do que se faz nos municípios.

  “Se agente se predispôs entrar nesta empreitada, temos de perceber o estado das coisas. Fui para conhecer a realidade e daquilo que está ser feito e aonde é que podemos, eventualmente no futuro, vir para ajudar”, disse no final da visita.

O aspirante ao cadeirão da FAB manifestou a satisfação pelo interesse que as pessoas têm. “E, isso, reconforta-nos. Temos de olhar numa perspectiva futura e séria, sobre aquilo que agente pretende desenvolver. Evidentemente, que do ponto de vista de condições, neste município, há muitas escassez. Mas o que mais me motiva é o interesse que as pessoas têm. E, quando há interesse, isso, é o primordial. O resto vem depois”, afirmou.
Hélder Cruz  assegurou que se vencer o pleito vai ajudar de imediato o Clube Recreativo e Desportivo da Chibia, principalmente, na componente  de equipamento e formação. “Nós estamos a perceber que a grande dificuldade é na parte da formação.

A grande dificuldade é na parte de quem ensina. Então, temos de começar por aí. Podemos ter material, bolas, cones, tabelas, camisolas e ténis, mas se não tivermos quem  para manusear todos estes meios, não estamos a fazer nada. Então, o que é primordial é sem dúvida nós termos alguém que saiba ensinar os meninos os primeiros passos do ABC da modalidade. Isso, é o fundamental”, sustentou. O Clube Desportivo e Recreativo da Chibia movimenta a modalidade de basquetebol em todos os escalões (iniciados, juvenis, juniores e sénior) 

NO PAÍS
Lista A promete radiografar

estado da modalidade

A prioridade do candidato da lista A, à presidência da Federação Angolana de Basquetebol, caso ganhe as eleições, passa por efectuar uma radiografia geral ao estado da modalidade no país. 

 “Se nós ganhassemos as eleições, a primeira coisa que nos iríamos fazer, era seguramente uma radiografia geral. Nós temos uma ideia parcial. Fazer uma radiografia geral do estado do nosso basquetebol. Isto, é algo que se impõe, algo que tem de ser feito sem mais delongas”, prometeu.
 Assegurou que as pessoas têm de perceber o que é que temos em mãos. E, seguramente, com aquilo que já existe como ganhos, continuar a desenvolver o basquetebol.

O candidato da lista A lamentou o facto dos angolanos não verem as Selecção Nacional seniores, em ambas as classes, a jogar em Angola, desde 2007.
Ressaltou, que no sector feminino, Angola é bicampeã africana e nunca fez um jogo em solo pátio. "Nós queremos voltar a trazer para o basquetebol. É essa dinâmica de participação, desenvolvimento,  calor e paixão, que pretendemos trazer de volta para o basquetebol angolano”, anunciou.
Hélder Cruz afirmou que o basquetebol é apenas visto em Luanda. Por isso, prometeu durante a apresentação do seu programa de acção inverter esse quadro lamentável, e expandir a modalidade a todo o território nacional.

  “Nós temos de sair daí, onde continuam a pensar que é mais confortável fazer o basquetebol. Temos de caminhar mais. Temos de conversar mais, e  de estarmos dispostos a expandir o basquetebol, em parceria com os agentes de fazer o basquetebol, sobretudo Associações e os clubes”, disse.

CONSTATAÇÃO
Administrador aponta dificuldades


Uma das preocupações que o município enfrenta é a falta de uma quadra adequada, para a prática do basquetebol, apontou ontem, naquelas paragens o administrador Municipal da Chiba, João Tchitocota.

 O governante que recebeu a delegação da lista A, chefiada por Hélder Cruz, considerou gratificante quando um dos concorrentes aos órgãos sociais da FAB, decide fazer uma visita ao município que dista a 40 quilómetros da cidade do Lubango.

  “É uma grande satisfação receber aqui, o candidato da lista A. Conseguimos notar a importância do desporto, não só do ponto de vista da competitividade, do ponto de vista financeira e económico, mas de ponto de vista da própria saúde e do seu contributo social, para a unidade das pessoas e contribuir para própria saúde humana”, disse.

 João Tchitocota destacou a importância da prática desportiva, e reconhecei que o desporto faz parte do próprio processo educativo. Por isso, o município estará engajado e preocupado em criar essas alternativas aos jovens, que são fundamentais para o próprio bem do município, província e do país no geral.             
Gaudêncio Hamelay