Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Meias- finais estão ao rubo

Melo Clemente - 01 de Maio, 2017

Militares e libolenses estão em vantagem nas meias-finais do BIC Basket fruto dos triunfos que obtiveram na primeira partida

Fotografia: José Cola |Jornal dos Desportos

As meias-finais da 39ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores cuja as primeiras partidas dos play-off, a melhor de cinco, foram disputadas sábado último, prometem despiques interessantes, para se encontrar as duas equipas que vão discutir o troféu nacional referente a época desportiva 2016/2017.

Aliás, as quatro agremiações que estão envolvidas na luta pelo passe de acesso à final da 39ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, vulgo BIC Basket, designadamente 1º e Agosto , Recreativo do Libolo, Atlético Petróleos de Luanda e Grupo Desportivo Interclube, exibiram-se ao mais alto nível, para o gáudio dos amantes da "bola ao cesto" que testemunharam os dois encontros.

No Pavilhão Victorino Cunha, pela primeira vez na presente época desportiva, o Clube Central das Forças Armadas Angolanas conseguiu vergar num espaço de quatro dias, dois eternos rivais, embora em competições diferentes. Terça-feira, para a segunda "mão" das meias-finais da 33ª edição da Taça de Angola, os militares derrotaram os libolenses, por 96-87 e, no sábado, para a primeira partida do play-off das meias-finais do BIC Basket, os rubro e negro bateram os petrolíferos da capital, por 101-93.

Entretanto, militares e petrolíferos da capital que na presente temporada desportiva não lograram conquistar qualquer troféu, proporcionaram no sábado, um bom espectáculo da "bola ao cesto", dando sinais de que teremos uma meia-final jogada até a exaustão, à semelhança do que aconteceu na época passada em que foi necessário recorrer-se a uma negra para se encontrar a equipa vencedora, que no caso, foi o Clube Central das Forças Armadas Angolanas que venceu, por 3-2.

As formações do 1º de Agosto e do Atlético Petróleos de Luanda provaram mais uma vez, porque são consideradas duas das melhores equipas não só do país assim como do continente berço da humanidade. O prélio de sábado, foi provavelmente, o clássico mais bem disputado na presente temporada. O equilíbrio acabou por ser a tónica do desafio. Aliás, os parciais registados durante a partida (21-23, 25-26, 22-16 e 33-28) atestam perfeitamente o quão foi equilibrado a contenda, que ditou o triunfo da equipa militar, por 101-93.

As duas colectividades voltam a entrar em cena na quarta-feira, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, num prélio de difícil prognóstico, a julgar pela qualidade dos dois planteis. Já no Pavilhão do Dream Space em Viana, a formação do Grupo Desportivo Interclube esteve a beira de proporcionar a primeira grande surpresa nas meias-finais da 39ª edição do BIC Basket.

A equipa adstrita a Polícia Nacional conseguiu colocar em sentido a toda poderosa equipa do Recreativo do Libolo que detém o recorde de 31 vitórias, em 32 jogos disputados na presente época desportiva (BIC Basket, Taça de Angola e Supertaça Wlademiro Romero). O resultado apertado (97-96), à favor da formação da vila de Calulo espelha perfeitamente as dificuldades que os pupilos do técnico espanhol  Hugo Lopez encontraram para ultrapassar os comandados do técnico português Alberto Babo.

Amanhã, terça-feira, a equipa da Polícia recebe no Pavilhão 28 de Fevereiro, a partir das 18h00, o Recreativo do Libolo, para a segunda partida do play-off das meias-finais do BIC Basket, a melhor de três. Petrolíferos da capital e militares jogam apenas na quarta-feira.

Desempenho
Gildo Santos e Quezada continuam a brilhar

Hermenegildo Santos e Emanuel Quezada, ambos bases do 1º de Agosto, continuam a brilhar nesta ponta final da temporada 2016/2017, com a equipa rubro e negra em busca da salvação da época, ou seja, a procura do primeiro e único troféu que resta do calendário desportivo da Federação Angolana de Basquetebol (FAB).

Se o bom desempenho do dominicano naturalizado norte-americano, Emanuel Quezada, base que se transferiu do Atlético Petróleos de Luanda para o arqui-rival, 1º de Agosto, no início da temporada, nunca esteve em causa, o mesmo já não se pode dizer do internacional angolano, Hermenegildo Santos, ou simplesmente, Gildo Santos.

Depois de ter arrebatado o troféu de MVP (Jogador Mais Valioso) da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, Gildo Santos esteve muito aquém do rendimento evidenciado na temporada passada, fundamentalmente, nas fases anteriores às meias-finais, designadamente, na fase regular e na fase de grupos, respectivamente.

Terça-feira, para a segunda “mão” das meias-finais da Taça de Angola, frente a formação do Recreativo do Libolo, o internacional angolano proporcionou provavelmente a sua melhor exibição da temporada, ao marcar nada mais, nada menos, do que 34 pontos, em 39 minutos e 57 segundos, ajudando a sua equipa a vencer pela segunda vez os libolenses (96-87), triunfo no entanto, insuficiente para atingir a final da Taça de Angola, dado que no prélio da primeira “mão” havia perdido, por 83-94.

Nesta partida, Quezada e Gildo Santos fizeram 46 pontos, sendo 34 pontos para o internacional angolano, e 12 pontos para o norte-americano.
E para não variar, os dois bases voltarem a mostrar classe, sábado, diante do Atlético Petróleos de Luanda, a quem venceram por 101-93. Ambos fizeram nada mais, nada menos, do que 50 pontos. Emanuel Quezada marcou 29 pontos, contra 21 do Hermenegildo Santos.                                              
M.C