Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Militares acertam pormenores em Portugal

Melo Clemente - 30 de Novembro, 2016

1º de Agosto procura resgate do título continental

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa sénior masculina de basquetebol do 1º de Agosto começa a partir de hoje, terça-feira, a acertar os últimos pormenores em Portugal, com vista à participação na fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos, prova que decorre de 07 a 17 de Dezembro, no Cairo.

Após realizar a primeira etapa de preparação na capital angolana, os pupilos de Ricard Casas começaram  a projectar a segunda e derradeira etapa do estágio pré-competitivo, em terras lusas, antes de rumar para o palco da competição.

Depois de fracassar na edição passado, a equipa militar detém o maior número de conquistas na Taça dos Clubes Campeões Africanos, com oito troféus arrebatados, procura alcançar o  nono título africano no Cairo.

Para a referida empreitada, o técnico do Clube Central das Forças Armadas Angolanas  conta com as suas melhores unidades, em que se destacam as presenças dos internacionais angolanos, Joaquim Gomes \"Kikas\", Armando Costa, Felizardo Ambrósio \"Miller\", Edson Ndoniema, Islando Manuel , Hermenegildo Santos, Bráulio Morais, para além do francês ,Tariq Kirksay.

A formação do Recreativo do Libolo a par do 1º de Agosto  disputa a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos, continua em Espanha a realizar o estágio pré-competitivo, com vista a aludida competição.

Os libolenses contrataram os serviços do técnico espanhol, Hugo López, estão  apostados na conquista do título, depois de terem baqueado na final da edição passada, frente ao Atlético Petróleos de Luanda, que falhou o apuramento directo à fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos.
M.C

NBA
James Harden
lidera Rockets


O atleta James Harden continua a desempenhar uma invejável forma, na actual temporada da NBA. Na madrugada de segunda-feira, a vítima de vez do base dos Houston Rockets foi o Portland Trail Blazers, que mesmo a jogar em casa, não resistiu ao grande jogo dos visitantes, que venceram por 130-114.

A franquia de Houston alcançou a 11ª vitória, em 17 jogos na temporada,  ocupa uma confortável quinta posição na classificação da Conferência Oeste. Os Trail Blazers perderam pela décima vez ,em 19 partidas, estão em nono.
Após um quarto inicial de bom equilíbrio e de placar acirrado, os Rockets construíram  boa margem no placar,  no tempo seguinte. No terceiro período, ao administrar a vantagem, a diferença chegou a ficar em dez pontos.

Os anfitriões, no entanto, deram a resposta e não se entregaram facilmente, igualaram o marcador antes do quarto tempo. A eficiência dos Rockets, no entanto, falou mais alto na parte final do duelo, e novamente o placar ficou aberto em favor dos visitantes, até que o confronto  encerrasse.
Harden foi o grande nome da partida,  terminou como o cestinha com 38 pontos, executou ainda 10 assistências, que  renderam um duplo -duplo. O brasileiro Nenê deu a sua contribuição na vitória, ajudou  com 8 pontos e 3 ressaltos.

Nos Trail Blazers, o CJ McCollum, com 28 pontos , e o Damian Lillard, com 27 pontos, tiveram actuação de destaque e evitaram a derrota da equipa de Portland.


Golden Warriors
continua a brilhar


No dia 25 de Outubro, o mundo parou para ver Kevin Durant estrear-se com a camisola do Golden State Warriors. Era o começo de uma era de vitórias, shows, sucessos, média e tudo mais. O San Antonio Spurs não quis sabe disso e deixou um recado importante: vitória por 129-100 e um banho de água fria na franquia.

A imprensa oportunista dos EUA caiu em cima, chegou a cogitar que a vinda de Durantula para o mundo do Warriors fosse um engano, e o primeiro ponto de interrogação podia ser colocado na cabeça de Steve Kerr, o técnico.

Passou-se um mês, e o Warriors mudou para melhor, muito melhor. Já são 15 vitórias (11 seguidas), só mais uma derrota (a surpreendente para o Lakers em 4/11 por 20 de diferença), a melhor campanha da NBA, a liderança do Oeste e um aviso singelo: A equipa está a jogar um basquetebol de altíssimo nível! Em alto nível, sem grandes diferenças de pontos, arremessos e percentuais que envolvem as suas principais estrelas (tabela ao lado) e produzem jogadas de nível.

São 118,4 pontos/jogo, de longe a melhor média da NBA e acima dos 114,9 de 15/16, e 43% dos arremessos rivais convertidos, o quinto melhor índice e 1% melhor que no campeonato passado. Ou seja: se o ataque é furioso, a defesa está cada vez mais encaixada (e com Durantula se esforçando muito neste sentido, algo que sempre esteve longe de ser sua virtude).