Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Militares assaltam primeiro lugar

Melo Clemente - 26 de Janeiro, 2014

O 1º de Agosto

Fotografia: Jornal dos Desportos

Com um plantel de longe superior ao da formação do Sporting de Benguela, equipa que ascendeu ao escalão maior da «bola ao cesto» na presente época desportiva, os actuais campeões nacionais em título não tiveram dificuldades de bater o seu opositor, que no entanto, continua a dar sinais de melhorias, neste regresso à alta-roda do basquetebol nacional.

O Recreativo do Libolo que na última sexta-feira derrotou em Pleno Pavilhão 28 de Fevereiro, o Grupo Desportivo Interclube, por 101-87, somou o seu 18 ponto, mantem-se imbatível na XXXVI edição do BAI Basket.

Entretanto, no dia 30 do mês em curso, os libolenses recebem no Complexo Dream Space, o Petro de Luanda, em desafio de acerto para a oitava jornada.       


Mingas em alta produtividade

O internacional angolano, Eduardo Mingas, continua imparável na XXXVI edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BAI Basket, onde mantém uma média de 20 pontos por jogo.

O poste de 34 anos de idade, agora ao serviço do Recreativo do Libolo, depois de abandonar a formação do Grupo Desportivo Interclube, é uma das unidades de grande destaque na sua nova agremiação.

O tetracampeão africano pela Selecção Nacional de seniores é um dos atletas mais utilizados pelo técnico Norberto Alves na presente época desportiva, onde a formação do Recreativo do Libolo traçou como meta a conquista da edição número 36 do BAI Basket.

As exibições do internacional Mingas neste início de época deixam satisfeita a equipa técnica do Libolo. Fruto das suas grandes exibições, Eduardo Mingas é nesta altura o jogador mais utilizado do plantel sob o comando de Norberto Alves.

Sexta-feira, frente a sua antiga equipa (Interclube), o poste da Selecção Nacional anotou 24 pontos, em 48 minutos de jogo.

Os pontos anotados resultaram da sua eficácia nos lançamentos de curta distância, onde em nove tentados converteu oito, obteve uma média de 89 por cento.  Nos lances livres, o internacional angolano também brilhou, já que fez nove em oito, o que perfez uma média de 89 por cento.

Eduardo Mingas foi ainda o rei dos ressaltos da sua equipa, com sete, três ofensivos e quatro defensivos. Entretanto, Carlos Morais e Olímpio Cipriano, ambos extremos base, também se têm destacado no Recreativo do Libolo, apesar de não manter uma certa regularidade nas respectivas exibições.

Carlos Morais, MPV (Jogador Mais Valioso) da última edição do Campeonato Africano das Nações da «bola ao cesto», vulgo Afrobasket, competição disputada na Costa do Marfim e ganha pela Selecção Nacional, anotou nada menos nada mais, do que 30 pontos, em 44 minutos e um segundo de jogo. Dos 30 pontos marcados, metade (15) foram de lançamentos dos seis metros e setenta e cinco centímetros.

Nos lançamentos a longa distância, por sinal, a sua especialidade, o também tetracampeão africano, conseguiu 63 por cento, já que das oito tentativas, Carlos Morais converteu cinco.

O extremo base, Olímpio Cipriano, também esteve em evidência na nona vitória da sua equipa, ao contribuir com 15 pontos. Aliás, a excelente campanha do Recreativo do Libolo tem  passado pelo trio «maravilha», constituído por Eduardo Mingas, Carlos Morais e Olímpio Cipriano, todos internacionais angolanos.
Melo Clemente


Em sub-18
1º de Agosto alcança passe para a final


A equipa feminina do 1º de Agosto ao vencer ontem no Pavilhão Gimno- Desportivo do Benfica do Lubango o Grupo Desportivo o Maculusso, por 39-37, garantiu o passe para a final do campeonato nacional de basquetebol de sub-18, que decorre na cidade do Lubango. 

As comandadas de Gaspar Neto, entraram no jogo determinadas a  levar de vencida a equipa adversária, que esteve bem dotada tecnicamente do princípio até ao fim da partida. Fruto dessa firmeza, a formação militar do Riso Seco, dominou no primeiro quarto por 15-10. Enquanto nos quartos subsequentes só foi aumentar a vantagem de 22-15, 32-24 e 39-37.

A formação do Grupo Desportivo o Maculusso só pode queixar-se de si mesma face os inúmeros falhanços cometidos ao longo da disputa. Assim, o 1º de Agosto defronta hoje o vencedor do jogo entre o Sporting Clube de Benguela e Grupo Desportivo Interclube que até ao fecho desta edição ainda não era conhecido.

Gaspar Neto, treinador do 1º de Agosto, afirmou que apesar de o campeonato ter começado mal para a sua formação, o importante foi ter conseguido chegar a final para continuar a sonhar em revalidar o título.

“Continuo a dizer que o nosso objectivo é sempre revalidar o título. Por isso, vamos lutar para que esse desiderato se concretize”, disse. Júlio Machado, do Grupo Desportivo o Maculusso justificou que a derrota da sua formação tem muito a ver com as falhas cometidas pelas jogadoras. “Houve muitas bolas falhadas que influenciaram na derrota da equipa”, justificou.

Júlio Machado argumentou que no desporto, vence quem está mais concentrado. Daí, a equipa adversária esteve concentrada e venceu a partida. Para ele, agora  deve-se  lutar para o terceiro lugar. “Espero fazer um bom jogo para ver se nos contentamos com o terceiro lugar”, disse.

Para as classificativas do quinto ao sexto lugar, a formação do Benfica do Lubango derrotou com dificuldades o Sporting do Bié por 37-36.
Gaudêncio Hamelay- Lubango