Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Militares começam com vitória

Melo Clemente - 27 de Abril, 2013

Actos de vandalismo marcaram ontem o clássico dos clássicos

Fotografia: Santos Pedro

A equipa do 1º de Agosto assumiu a liderança da "Final Four" da XXXV edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, com três pontos, ao derrotar ontem, no Pavilhão do CODENM, o Petro de Luanda,  por 87-74, em partida de maior cartaz da primeira jornada da fase final da maior competição do país a nível da "bola ao cesto".
A jogar na condição de equipa visitada, a formação do 1ºde Agosto que alinhou inicialmente com Armando Costa, base, Joaquim Gomes "Kikas", poste, Reggie Moore, extremo posto, Cedrick Ison, extremo base, e Islando Manuel, extremo, entrou algo apática, fruto da pressão que os forasteiros exerciam a partir da meia quadra contrária.

Os petrolíferos da capital conseguiram uma parcial de 5-0, quando eram decorridos apenas dois minutos.
Com o jovem Islando Manuel a apostar nos lançamentos a longa distância, acompanhado pelos norte-americanos Reggie Moore e Cedrick Ison, os militares rapidamente acertaram o seu jogo e passaram a liderar o marcador a passagem do minuto quatro.
Quando restavam quatro minutos e 55 segundos, a equipa rubro e negra conservava já uma vantagem de dez pontos (20-10).
A partir daí, foram os militares que passaram a superiorizar-se, ante um adversário que denotava alguma incapacidade ofensiva. Nesta etapa, a turma do rio seco havia apontado 36 pontos, contra 16 do seu opositor, dando um média de três pontos por minuto.

O segundo período começou tal como o primeiro quarto, ou seja, com um parcial de 0-5 a favor do Petro de Luanda. Apercebendo-se da apatia dos seus jogadores, o técnico Paulo Macedo solicitou de imediato um desconto, para serenar os seus jogadores que perdiam sistematicamente a posse de bola.
O detentor da Taça de Angola acordou no segundo quarto, ao contrário da equipa militar, que nesta etapa marcou apenas 13 pontos, contra 25 dos petrolíferos da capital que foram para o intervalo a perder por uma diferença de oito pontos (49-41)

Quando tudo corria a feição para a equipa caseira, a partida ficou interrompida por oitos minutos, em virtude da confusão que se instalou nas bancadas, com os adeptos do Petro de Luanda a arremessarem objectos contundentes para o interior da quadra, depois do árbitro António Bernardo ter dado ordem de expulsão ao técnico camaronês Lazare Adingono.
Numa clara falta de atitude, António Bernardo, árbitro internacional, recuou na sua decisão, depois de ter expulso o técnico petrolífero, fruto da pressão exercida pelo banco do Eixo-viário e manteve o treinador no banco.

A partida reatou, com a equipa militar sempre no comando das operações, para o gáudio dos seus adeptos, que nunca deixaram de puxar pelo grupo liderado por Paulo Macedo.
Os militares voltaram a dominar o quarto derradeiro, anotando 26 pontos, contra 20 do Petro de Luanda, o que perfez 87-74, ao cabo dos 48 minutos regulamentares.
Cedrick Ison, 1º de Agosto, e Paulo Santana, Petro, foram os melhores marcadores da partida, ambos com 19 pontos. Reggie Moore acompanhou Cedrick Ison, com 13 pontos, ao passo que Santana foi auxiliado por Carlos Morais, curiosamente com 13.

Miguel Kiala foi o rei dos ressaltos, com 11(8/3), seguido Cedrick Ison, com 9 (5/4).
Com este resultado, o 1º de Agosto assumiu a liderança do BAI Basket, com três pontos, seguido do Libolo, com dois. Interclube e Petro ocupam os últimos lugares, ambos com um ponto cada.
O trio de arbitragem constituído por António Bernardo, Deidi Figueiredo e Francisco Pacheco, mostrou muita insegurança nas decisões que tomava. Apesar disso, não teve influência no resultado final.


Nos municípios

Associação da Huíla avalia infra-estruturas

A Associação Provincial de Basquetebol da Huíla (APBH) começou quarta-feira a efectuar uma série de visitas aos municípios do interior da província visando avaliar o estado das infra-estruturas existentes para a implementação do projecto de massificação, expansão e relançamento da modalidade.
 Os municípios de Quilengues e Cacula, foram os primeiros que mereceram a visita dos membros da associação de basquetebol da Huíla, encabeçada pelo seu presidente de direcção, Henriques Albano.

 Diogo Gomes, secretário-geral da associação de basquetebol da Huila disse ser objectivo das visitas a constatação e analise do  estado das infra-estruturas sobretudo com relação as quadras polivalentes existentes nos municípios para a prática da modalidade.
 Assegurou que ao longo da digressão nos municípios, a associação vai igualmente observar a matéria humana com destaque para os professores de educação física que lidam directamente com o desporto de forma a contribuírem para o relançamento do basquetebol e permitir que num prazo de 2 a 3 anos, essas localidades tenham um maior número de atletas a competir em provas provinciais.

 Diogo Gomes referiu que o órgão que superintende a modalidade nas terras altas da Chela recebeu garantias por parte das autoridades administrativas.
 “Só falta apresentar o nosso programa de desenvolvimento da modalidade a nível da província para ficar junto das administrações do estado desses municípios para o relançamento do basquetebol”, explicou.
 O responsável acrescentou que após a constatação da realidade dos municípios, a associação vai elaborar um projecto a curto prazo para o relançamento da modalidade que abrangerá na segunda fase do programa a formação do homem.

 Os professores de educação física destas localidades vão beneficiar em primeira instância de uma acção formativa de monitores e depois continuar outros cursos de nível I e II de forma a sustentar a funcionalidade do projecto avançou o secretário-geral da associação.
 De acordo com Diogo Gomes além desses cursos a serem promovidos pela associação local da modalidade, haverá outras formações para juízes e árbitros a nível dos municípios do interior da província.
Gaudêncio Hamelay, no Lubango 


Jornada

Libolenses vergam polícias em Viana

O Recreativo do Libolo cumpriu com o seu dever caseiro, ao derrotar ontem, no Pavilhão do Deam Space, em Viana, o Interclube, por 82-78, em desafio que marcou a abertura da primeira jornada da XXXV edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos.
Apesar do resultado apertado (82-78), o finalista vencido da XXIX edição da Taça de Angola dominou por completo a partida, fundamentalmente, no quarto inicial, onde chegou a vencer por 12 pontos de diferença (24-12).
Olímpio Cipriano, extremo base, Domingos Bonifácio, base, Tommie Eddie, extremo poste, e Sydnei Lima, poste, marcaram a diferença no desafio.
Já as estrelas do Interclube (Eduardo Mingas, Milton Barros, Francisco Horacio, Célio Selengue) não brilharam na tarde de ontem, facto que foi muito bem aproveitado pelos pupilos do português Luís Magalhães, que acabaram por conquistar a primeira vitória na etapa derradeira do BAI BAsket.     
MC


Reacção

Inter vai ao CODENM
tentar surpreender



Depois de ter perdido ontem, frente ao Recreativo do Libolo, por 78-82, em desafio referente a primeira jornada da "Final Four" do BAI Basket, a equipa do Interclube desloca-se esta noite (18h00), no Pavilhão do CODENMA, para surpreender a equipa militar, em partida a contar para a segunda jornada da referida prova.
Bem sucedido em algumas ocasiões na presente época desportiva no inferno do CODENM, os comandados de Alberto de Carvalho "Ginguba" vão procurar arrancar mais um triunfo, sobre um adversário que vem galvanizado com a vitória obtida ontem, diante do arqui-rival, Petro de Luanda.
Paulo Macedo afirmou que é importante triunfar nos dois primeiros jogos, para a consumação dos objectivos que passa pela conquista da edição 35 do BAI BAket.

O equilíbrio vai seguramente marcar o desafio de mais logo, onde o Interclube está proibido de perder, sob pena de ver cada vez mais distante a conquista do ceptro.
Ainda hoje, para a jornada número dois da "Final Four", o Petro de Luanda recebe a mesma hora, no Pavilhão Anexo número dois, o Recreativo do Libolo, num encontro de desfecho imprevisível.       
MC


NBA

Chris Paul inspirado
em companheiro do banco


O Los Angeles Clippers pretende ir o mais longe possível na actual temporada da NBA. Depois de encerrar, pela primeira vez na história, como líder da divisão do Pacífico na temporada regular, o conjunto californiano quer alcançar uma inédita final na Liga. E para isso, a equipa conta com o bom momento de Chris Paul, que este ano foi MVP (jogador mais valioso) do Jogo das Estrelas.
O armador é a grande estrela do Clippers e obtém boas médias em 2012-2013: 16,9 pontos e 9,7 assistências por jogo. Querendo mais na temporada, Paul pretende inspirar-se no também armador Chauncey Billups e atingir o mesmo feito do companheiro de equipa: ser MVP das finais da NBA. Billups fê-lo em 2004, pelo Detroit Pistons.

“Ele é um grande jogador. Está na Liga há tempo suficiente para ter visto tudo o que um jogador é capaz de ver. Precisamos muito da ajuda dele nos play off”, declarou Chris Paul, de apenas 1,83m.
O veterano Chauncey Billups, que está recuperado de uma lesão, diz-se preparado para a caminhada nos play off. Aos 36 anos, ele também aposta numa boa relação com Chris Paul para impulsionar o Clippers: “Temos uma óptima química. Somos armadores e estamos acostumados a pensar o jogo. Chris também tem um bom jogo mental. Neste ponto, somos parecidos”.
O Los Angeles Clippers volta a enfrentar o Grizzlies, no FedEx Forum, em Memphis, com a experiência de Billups como talismã no banco de reservas e o talento de Chris Paul nas quadras. Os dois primeiros jogos da primeira rodada dos play off resultaram em duas vitórias do conjunto da Califórnia.