Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Militares detm o melhor ataque

06 de Janeiro, 2020

Clssico dos clssicos encerra primeiro volta do Campeonato Nacional

Com menos uma partida, a semelhança do arqui-rival Atlético Petróleos de Luanda, a formação do 1º de Agosto tem o melhor ataque da 42ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, com seiscentos e cinquenta (650) pontos marcados, após a disputa da sétima e última jornada da primeira volta da fase regular da aludida competição.
A equipa rubro e negra detém uma média de 108, 33 pontos marcados por cada desafio, o que lhe confere, a partida, o estatuto de conjunto demolidor.
O Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1º de Agosto), liderado pelo técnico angolano Paulo Jorge Rebelo de Macedo, tem ainda o registo de ser a única agremiação invicta na competição, com seis triunfos, em igual número de partidas realizadas até aqui.
Das seis vitórias conseguidas na 42ª edição do “Nacional da bola ao cesto”, cinco foram por chapa cem, sendo por isso, a colectividade que mais chapas cem produziu nesta primeira volta da competição, contra apenas três do arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda.
No capítulo defensivo, os pupilos de Paulo Jorge Rebelo de Macedo estão muito aquém do desejado, em virtude de terem sofrido até aqui quatrocentos e sessenta e dois (462) pontos, o que representa uma média de setenta e sete (77) pontos sofridos por cada partida.
Independentemente do que vier a acontecer no clássico dos clássicos, marcado para esta quarta-feira, dia 08, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, a partir das 18h00, a equipa rubro e negra vai manter o estatuto de melhor ataque da 42ª edição do Campeonato Nacional, cuja segunda volta arranca já a dez do mês em curso.
Entretanto, contra todas as expectativas, apenas a formação do Futebol Clube Vila Clotilde conseguiu até aqui evitar a chapa cem do 1º de Agosto, equipa que está empenhada e destronar o arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, do ceptro nacional.
Atlético Petróleos de Luanda e Grupo Desportivo Interclube ocupam o segundo e terceiro lugar das equipas mais concretizadoras do Nacional, com uma média de 102, 3 e 91, 14 pontos marcados por cada jogo.

PETRO E INTERCLUBE
TÊM MELHOR DEFESA

As formações do Atlético Petróleos de Luanda e do Grupo Desportivo Interclube detêm, nesta altura, a melhor defesa da 42ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, cuja conclusão da primeira volta encerra esta quarta-feira, com a disputa do clássico dos clássicos.
Os actuais campeões nacionais (Atlético Petróleos de Luanda) que contam nesta altura com o melhor plantel da prova, em que pontificam nomes como de Carlos Morais, Olímpico Cipriano, Jone Pedro, Benvindo Quimbamba, Gerson Gonçalves “Lukeny”, Hermenegildo M’bunga, Leonel Paulo, Childe Dundão, entre outros, sofreram quatrocentos e quarenta e dois (442) pontos, o que representa uma média de 73, 6 pontos por cada encontro, sendo, por isso, a melhor defesa da prova.
Já no capítulo ofensivo, o Atlético Petróleos de Luanda marcou seiscentos e catorze (614) pontos, obtendo uma média de 102, 3 pontos por cada desafio.
Por seu lado, o Grupo Desportivo Interclube, que no último sábado aplicou a primeira derrota aos petrolíferos da capital, por 87-91, sofreu quinhentos e vinte e sete (527) pontos, dando uma média de 75, 28 pontos sofridos em cada partida.
Os polícias, agora sob batuta do técnico angolano, Raul Duarte, marcaram seiscentos e trinta e oito (638) pontos, e obtiveram uma média de 91, 14 pontos por cada desafio.
Os militares com uma média de 77 pontos sofridos em cada partida, estão com a terceira melhor defesa da competição.
Clube de Formação Desportiva Kwanza (CFDK) e Atlético Sport Aviação (ASA) têm a pior defesa da prova. O CFDK sofreu em sete partidas seiscentos e setenta e um (671) pontos, o que representa uma média de 96 pontos sofridos por cada embate, ao passo que os aviadores uma média de 92, 2 pontos sofridos em cada desafio, tendo sofrido nas sete partidas seiscentos e quarenta e seis pontos.
Clube Desportivo Marinha de Guerra, Clube Universidade Lusíada e Futebol Clube Vila Clotilde marcaram 602, 528 e 524 pontos, respectivamente, dando uma média de 86, 74, 2 e 75 pontos por cada encontro. Defensivamente, as equipas acima referenciadas sofreram 564 (80, 5), 637 (91) e 608 (87), respectivamente.

CURIOSIDADES
O Clube Universidade Lusíada foi a primeira colectividade a aplicar chapa cem na 42ª edição do “Nacional”, isto na primeira jornada da primeira volta da fase regular, seguido do Clube Central das Forças Armadas Angolanas. Os universitários vergaram o CFDK, por 81-104, ao passo que o 1º de Agosto venceu o Atlético Sport Aviação (ASA), por 110-75.
Os militares conseguiram nesta etapa da prova três resultados iguais (110). Na terceira jornada o 1º de Agosto venceu Interclube, por 110-93, tendo batido igualmente a Marinha, por 110-85.
Grupo Desportivo Intetclube, Atlético Sport Aviação (ASA) e Clube Universidade Lusíada conseguiram cada, uma chapa cem.