Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Militares proibidos de perder

Melo Clemente - 17 de Maio, 2014

Uma vitória do Recreativo do Libolo afasta hoje o 1º de Agosto da corrida ao ceptro do campeonato nacional sénior masculino

Fotografia: Jornal dos Desportos

Desprovido  do extremo base, Cedrick Ison, que continua sob cuidados médicos, o 1º de Agosto recebe esta noite a partir das 18h00, no Pavilhão Victorino Cunha, a formação do Recreativo do Libolo, líder incontestável da "Final Four" com 17 pontos, partida em que  os militares são obrigados a vencer o seu opositor para continuarem com o sonho da revalidação do título da 36ª edição do BAI Basket.

Aliás, depois de averbarem até aqui três derrotas na etapa crucial da competição, e face a regularidade do seu principal adversário de logo mais, a equipa militar está proibida de somar mais um desaire, sob pena de ficar em definitivo de fora da corrida.

A partida deste noite vai ser seguramente encarada como uma autêntica final, pelo que,  os pupilos de Paulo Macedo tudo vão fazer para suplantar  os libolenses, que estão fortemente engajados  na conquistar do seu segundo título nacional, depois de ter arrebatado o anel doméstico pela primeira vez em 2012.

O 1º de Agosto vai aproveitar o factor casa para desfeitear o representante da vila de Calulo, que  pode contar  com as suas principais unidades, com realce para Carlos Morais, Olímpio Cipriano, Eduardo Mingas, Braúlio Morais, Moses Sonko e Eric Norman. Uma eventual vitória do 1º de Agosto, vai obrigar o Recreativo do Libolo a vencer os próximos dois encontros para se sagrar campeão nacional.

O poste Joaquim Gomes "Kikas" que saiu contundido no prélio da última quinta-feira, na vitória sobre o Atlético Petróleos de Luanda, por 86-85, foi ontem avaliado  pela equipa médica da equipa militar.

Esta manhã, o internacional angolano  que abandonou a partida devido a uma lesão no joelho esquerdo, vai ser reavaliado, pelo que a sua utilização vai  depender  do aval do corpo clínico. Armando Costa, Reggie Moore, Felizardo Ambrósio "Miller", Mário Correia Hermenegildo Santos, Edmir Lucas e Edson Ndoniema vão procurar travar o ciclo de vitórias do Recreativo do Libolo. Entretanto, o Recreativo do Libolo que depende única e exclusivamente de si, para arrebatar o ceptro, tudo vai fazer para conquistar os dois pontos em disputa.

Com  uma derrota averbada, curiosamente frente ao 1 de Agosto com quem perdeu por 87-90, os pupilos de Norberto Alves não escondem o desejo de suplantar esta noite a formação do 1º de Agosto, campeão nacional em título.

Militares e libolenses protagonizam esta noite  o 13º confronto da época desportiva 2013/2014. Os libolenses venceram por oito ocasiões, contra quatro dos rubro e negros. Recreativo do Libolo lidera a competição com 17 pontos contra 15 do 1º de Agosto, ao passo que os petrolíferos da capital ocupam o terceiro posto da tabela classificativa. Interclube é o lanterna vermelha, com dez pontos.

BAI Basket•
CLASSIFICAÇÃO FINAL 4

                                         J    V    D     PM/   PS       P
1º Libolo  -----------------    9    8    1      864 - 735     17
2º 1º de Agosto ----------    9    6    3      817 -  817    15
3º Petro --------------------  9    3    6      809 -  848    12
4º Interclube --------------   9     1    8     695 – 832    10

BALANÇO
Líderes da prova
no bom caminho


A formação do Recreativo do Libolo continua com um percurso invejável na "Final Four" da 36ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BAI Basket. Em nove partidas disputas até aqui, os libolenses conseguiram nada menos nada mais  do que oito triunfos, tendo consentido apenas uma derrota.

Os números alcançados pelo representante da vila de Calulo ( oitos vitórias e uma derrota)  confere-lhe  um estatuto de principal concorrente na luta pelo ceptro, título que se encontra em posse  do Clube  1º de Agosto.

O Recreativo do Libolo à entrada da quarta volta anotou já 864 pontos, é por isso o melhor ataque. A média de pontos marcados por cada desafio é de 96 pontos. Os libolenses detêm ainda a melhor defesa, com 735 pontos sofridos (81,6).

Os números alcançados pela formação do Libolo nas três voltas já disputadas  atestam perfeitamente o domínio que tem exercido sobre os seus principais concorrentes.

Com o Atlético Petróleos de Luanda e Grupo Desportivo Interclube de fora da corrida da coroa nacional, o representante da vila de Calulo tem apenas o 1º de Agosto como único adversário.

Tal como nas fases anteriores, Norberto Alves quer manter a humildade e o respeito pelos adversários nesta ponta final da prova, a fim de consumar a conquista do BAI Basket.

Já o 1º de Agosto detém o segundo maior ataque, com 817 pontos marcados, contra 750 pontos sofridos, ocupa  por isso, o segundo lugar, agora com 15 pontos. Os militares têm uma média de 90, 7 pontos por cada encontro e sofrem em cada partida 83,3 pontos.

Contra todas às expectativas, os petrolíferos da capital têm a pior defesa da prova, com 848 pontos sofrido, o que representa uma média de 94, 2 pontos sofridos por cada desafio. A equipa tricolor marcou até aqui 809 pontos (média de 89, 8 pontos por jogo).

Os polícias marcaram apenas 695 pontos e sofrem 832, o que representa uma média de 77,2 e 92,4 pontos em cada encontro.
MC

BAI BASKET
Interclube quer encurtar vantagem do Petro


Depois de  pregar  um susto ao Recreativo do Libolo, na ronda anterior, a formação do Grupo Desportivo Interclube procura esta noite, a partir das 18h00  no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, encurtar a vantagem do terceiro classificado da "Final Four", Atlético Petróleos de Luanda (12 pontos).

À entrada da primeira jornada da quarta volta da etapa derradeira do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, a turma da Polícia comandada pelo tecnico, Alberto Babo, somou já oito derrotas,  venceu uma única vez, curiosamente frente à equipa do Eixo-viário, a quem venceu por escassos três pontos (84-87).

Os dois contendores perderam na  terceira volta da "Final Four", pelo que, vão lutar pelo regresso aos triunfos. Apesar do mau momento que as duas equipas atravessam nesta ponta final do BAI Basket, os petrolíferos da capital apresentam-se  sem sombras de dúvidas como os principais favoritos à conquista da vitória.

Mas esse favoritismo  a equipa liderada pelo técnico camaronês, Lazare Adingono, vai ter de provar dentro das quadras.
Depois de ter perdido a luta pelo título nacional, a equipa tricolor procura alcançar um lugar na tabela classificativa do BAI Basket que lhe dê acesso ao zonal de apuramento a Taça dos Clube Campeões Africanos da "bola ao cesto".

O equilíbrio pode  eventualmente marcar o prélio desta noite, entre petrolíferos e polícias para mais uma ronda da "Final Four".     
MC