Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mingas reintegra Seleco

Melo Clemente - 21 de Julho, 2015

Poste do Recreativo do Libolo falhou o terceiro jogo de controlo por precauo para sexta-feira diante de Espanha em sub-18

Fotografia: M.Machagongo

O  internacional angolano, Eduardo Mingas, poste, reintegrou ontem, os trabalhos de preparação da Selecção Nacional que projecta em Espanha a sua participação na fase final da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações da Tunísia, de 19 a 30 de Agosto, depois de ter falhado o jogo de controlo de sexta-feira, diante de Espanha em sub-18.

Mingas, que na véspera do terceiro amistoso, teve um leve alongamento no bíceps femoral, foi poupado pela equipa técnica, por precaução, tendo falhado o desafio em que os hendecacampeões africanos voltaram a vencer os espanhóis, desta por 84-80. Na primeira partida o “cinco” nacional tinha batido a Espanha, por 79-63.

Ontem, o poste do Recreativo do Libolo, conhecido nas lides da “bola ao cesto” como “cavalo de força” trabalhou sem qualquer limitação, para a satisfação do seleccionador nacional, que viu o grupo a ficar ainda mais reduzido, devido a lesão do base, Domingos Bonifácio “Beny”.

Hoje, a Selecção Nacional volta a aprimorar os aspectos técnicos e tácticos, em que tem  privilegiado a componente física, um dos factores que pode determinar a campanha dos angolanos, que estão fortemente engajados na conquista do 12º anel continental e, consequentemente, o apuramento aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Aliás, depois de se ter estreado em 1992, em Barcelona,  Espanha,seguiram-se as edições de Atlanta/1996, Estados Unidos da América, Sidney/ 2000, Austrália, Atenas/ 2004, Grécia e Pequim/ 2008, China, os hendecacampeões africanos procuram a sexta presença num evento do género.

O ciclo de presenças consecutivas, em Jogos Olímpicos, foi interrompido em 2012 (Londres/Inglaterra), quando a Selecção Nacional perdeu o Campeonato Africano das Nações de 2011 (Afrobasket), prova disputada em Antananarivo, capital do Madagáscar.

Depois do impasse, que envolveu a vindo do poste, Yanick Moreira, atleta que participou recentemente da Summer League (Liga de Verão), representando os Los Angeles Clippers, deve integrar a qualquer altura os trabalhos de preparação do “cinco” nacional em  Espanha, local onde foi montado o quartel-general da Selecção.

O poste angolano, 2,11 centímetros, 23 anos de idade (completa 24 no dia 31 do corrente) desembarcou no último fim de semana em Luanda, proveniente de Houston, Estados Unidos da América.

Depois de ter realizado uma boa campanha na Summer League, tendo sido inclusive convidado para fazer a pré-temporada com os Los Angeles Clippers, Yanick Moreira está ansioso em integrar o combinado nacional.

Entretanto, Sílvio Sousa, campeão africano de sub-16, em 2013, atleta convocado pelo seleccionador nacional para o Afrobasket da Tunísia, continua ausente dos trabalhos dos hendecacampeões africanos.

A FAB continua a fechar-se em copa, como de resto, tem feito nestes últimos anos.
O combinado nacional volta a defrontar a similar da Venezuela, no sábado, dia 25, naquele que será o quarto jogo de controlo, na projecção à fase final do Afrobasket da Tunísia.

No primeiro confronto, os angolanos consentiram uma pesada derrota, por 54-84. O desafio de sábado vai seguramente servir de acerto de contas.


FIBA
Michael Jordan
no Hall da Fama


A Federação Internacional de Basquetebol (Fiba), anunciou sexta-feira, dia 17, os indicados de 2015 no seu Hall da Fama. Entre os homenageados, está o jogador apontado como o maior de todos os tempos da modalidade: o norte-americano Michael Jordan.

Jordan já faz parte do Hall da Fama do basquetebol, no Naismith Memorial, nos Estados Unidos. Porém, ainda não tinha sido agraciado com um lugar entre os “imortais” da Fiba, que homenageia os grandes nomes da modalidade que obtiveram feitos em competições internacionais.
Seis vezes campeão da NBA com o Chicago Bulls, Jordan também brilhou com a camisa da selecção dos Estados Unidos da América.

Com a selecção dos Estados Unidos da América, foi campeão dos Jogos Pan-Americanos em 1983, da Copa América de 1992, além de ter conquistado duas medalhas de ouro olímpicas: em Los Angeles-1984 e em Barcelona-1992, quando integrou o primeiro Dream Team. Além de Jordan, outras oito personalidades do basquetebol olímpico e de torneios da Fiba vão ser homenageados pela entidade, em cerimónia que vai ser realizada no dia 19 de Setembro, em Lille.

São eles a ex-jogadora Anne Donovan (Estados Unidos), os ex-atletas Ruperto Tabio (Cuba), Sarunas Marciulionis (Lituânia), Antoine Rigaudeau (França) e Vladimir Tkachenko (Rússia/Ucrânia), o técnico Jan Stirling (Austrália), o árbitro Robert Blanchard (França) e o dirigente Noah Klieger (Israel). Entretanto, o angolano, Jean Jacques da Conceição é o único africano que figura no Hall da Fama.