Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Misso cumprida

Melo Clemente - 30 de Março, 2017

Angolanos continuam a passear classe do torneio de apurando da Zmbia

Fotografia: M. Machangongo

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculino apurou-se para a fase final da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações do Congo Brazzaville, vulgo Afrobasket, ao derrotar ontem, em Lusaka, capital zambiana, a similar da África do Sul, por 91-57, em partida a contar para a segunda jornada da segunda volta do torneio de qualificação da Zâmbia.

Depois de ter vergado os sul-africano na segunda jornada da segunda volta do Grupo A, por expressivos 87-51, os hendecacampeões africanos voltaram a superiorizar-se ontem, carimbando de forma antecipada o passe de acesso à fase final do Campeonato Africano das Nações do Congo Brazzaville, competição a decorrer de 19 a 31 de Agosto do ano em curso, quando resta um jornada para o termo da competição.

Com este triunfo, por sinal, o terceiro do combinado nacional na aludida competição, os pupilos de Manuel Silva "Gi" continuam na liderança da tabela classificativa, agora com seis pontos, fruto de três vitórias, em igual número de partidas, contra cinco da África do Sul, no segundo posto, ao passo que a selecção caseira ocupa a cauda da tabela, com quatro pontos, resultantes de uma vitória e dois desaires.

A Selecção Nacional fez jus ao estatuto de equipa dominadora no continente berço da humanidade, fruto dos onze troféus que carrega consigo, superando novamente a congénere da África do Sul, conjunto que na véspera perdeu surpreendentemente diante da Zâmbia, por 71-82.

Os hendecacampões africanos entraram com os níveis de concentração em alta, isto é, do primeiro ao último minuto, para a satisfação da dupla técnica Manuel Silva "Gi" e Miguel Pontes Lutonda, campeões africanos de sub-16 e sub-18, respectivamente.

Apesar dos sul-africanos terem mostrado alguma resistência nos minutos iniciais, a qualidade de jogo patenteada pelos angolanos, deixou os compatriotas de Nelson Mandela sem soluções, rendendo-se a superioridade da Selecção Nacional, que se torna deste modo, a décima segunda nação a assegurar o passe de acesso ao Afrobasket do Congo Brazzaville.

Tal como tem acontecido, ontem, o seleccionador nacional voltou a utilizar os doze atletas, num prélio que serviu apenas para o cumprimento de calendário, dado que a vitória do cinco nacional nunca esteve em causa, em face do potencial dos hendecacampeões africanos que vão ao Congo Brazzaville com o único propósito de reconquistar o anel continental, troféu que se encontra em posse da Nigéria.

Angola alcançou a sua sétima vitória diante da África do Sul. Angolanos e sul-africanos bateram-se pela primeira vez no dia 29 de Julho de 1999, tendo o cinco nacional vencido, por expressivos 85-25. Em 2001, a Selecção Nacional voltou a aplicar uma cabazada a sua similar da África do Sul, vencendo-o por 76-40.

Em 2005, os angolanos aplicaram a primeira chapa cem aos sul-africanos (107-42), e, para não variar, o cinco nacional repetiu a proeza em 2015 (122-65), isto no dia 24 de Fevereiro de 2015 e, no dia 25 do mesmo mês e ano, Angola venceu, por 87-70, naquele que foi o resultado menos expressivos, apenas 17 pontos de diferença.

Domingo, para a segunda jornada do torneio de apuramento ao Campeonato Africano das Nações do Congo Brazzaville, a Selecção Nacional voltou a cilindrar a similar da África do Sul, por 87-51.  Ainda ontem, os Camarões derrotou o Gabão, por 77-43. Hoje, os Camarões defrontam a similar do Ghana.Eis as selecções apuradas para o Afrobasket 2017: Nigéria, actual campeã africana, Congo Brazzaville, como país organizador, ANGOLA, Mali, Senegal, Costa do Marfim, Marrocos, Tunísia, República Democrática do Congo, Moçambique, Uganda e Egipto, respectivamente. 

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculino apurou-se para a fase final da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações do Congo Brazzaville, vulgo Afrobasket, ao derrotar ontem, em Lusaka, capital zambiana, a similar da África do Sul, por 91-57, em partida a contar para a segunda jornada da segunda volta do torneio de qualificação da Zâmbia.


Depois de ter vergado os sul-africano na segunda jornada da segunda volta do Grupo A, por expressivos 87-51, os hendecacampeões africanos voltaram a superiorizar-se ontem, carimbando de forma antecipada o passe de acesso à fase final do Campeonato Africano das Nações do Congo Brazzaville, competição a decorrer de 19 a 31 de Agosto do ano em curso, quando resta um jornada para o termo da competição.

Com este triunfo, por sinal, o terceiro do combinado nacional na aludida competição, os pupilos de Manuel Silva "Gi" continuam na liderança da tabela classificativa, agora com seis pontos, fruto de três vitórias, em igual número de partidas, contra cinco da África do Sul, no segundo posto, ao passo que a selecção caseira ocupa a cauda da tabela, com quatro pontos, resultantes de uma vitória e dois desaires.

A Selecção Nacional fez jus ao estatuto de equipa dominadora no continente berço da humanidade, fruto dos onze troféus que carrega consigo, superando novamente a congénere da África do Sul, conjunto que na véspera perdeu surpreendentemente diante da Zâmbia, por 71-82.

Os hendecacampões africanos entraram com os níveis de concentração em alta, isto é, do primeiro ao último minuto, para a satisfação da dupla técnica Manuel Silva "Gi" e Miguel Pontes Lutonda, campeões africanos de sub-16 e sub-18, respectivamente.

Apesar dos sul-africanos terem mostrado alguma resistência nos minutos iniciais, a qualidade de jogo patenteada pelos angolanos, deixou os compatriotas de Nelson Mandela sem soluções, rendendo-se a superioridade da Selecção Nacional, que se torna deste modo, a décima segunda nação a assegurar o passe de acesso ao Afrobasket do Congo Brazzaville.

Tal como tem acontecido, ontem, o seleccionador nacional voltou a utilizar os doze atletas, num prélio que serviu apenas para o cumprimento de calendário, dado que a vitória do cinco nacional nunca esteve em causa, em face do potencial dos hendecacampeões africanos que vão ao Congo Brazzaville com o único propósito de reconquistar o anel continental, troféu que se encontra em posse da Nigéria.

Angola alcançou a sua sétima vitória diante da África do Sul. Angolanos e sul-africanos bateram-se pela primeira vez no dia 29 de Julho de 1999, tendo o cinco nacional vencido, por expressivos 85-25. Em 2001, a Selecção Nacional voltou a aplicar uma cabazada a sua similar da África do Sul, vencendo-o por 76-40.

Em 2005, os angolanos aplicaram a primeira chapa cem aos sul-africanos (107-42), e, para não variar, o cinco nacional repetiu a proeza em 2015 (122-65), isto no dia 24 de Fevereiro de 2015 e, no dia 25 do mesmo mês e ano, Angola venceu, por 87-70, naquele que foi o resultado menos expressivos, apenas 17 pontos de diferença.

Domingo, para a segunda jornada do torneio de apuramento ao Campeonato Africano das Nações do Congo Brazzaville, a Selecção Nacional voltou a cilindrar a similar da África do Sul, por 87-51.  Ainda ontem, os Camarões derrotou o Gabão, por 77-43. Hoje, os Camarões defrontam a similar do Ghana.

Eis as selecções apuradas para o Afrobasket 2017: Nigéria, actual campeã africana, Congo Brazzaville, como país organizador, ANGOLA, Mali, Senegal, Costa do Marfim, Marrocos, Tunísia, República Democrática do Congo, Moçambique, Uganda e Egipto, respectivamente. 



No encerramento
Zambianos procuram segunda vitória


A selecção da Zâmbia, terceira classificada com quatro pontos, menos um que a África do Sul (5), no segundo lugar, procura hoje a sua segunda vitória no torneio de apuramento à fase final da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações do Congo Brazzaville, quando defrontar a partir das 18h00, a congénere de Angola, em partida referente a terceira e última jornada da segunda volta do referido torneio.

Moralizados com o triunfo de terça-feira, diante da África do Sul, a quem venceram surpreendentemente, por 11 pontos de diferença (82-71), a formação caseira vai tentar despedir-se do torneio de apuramento com um triunfo sobre o combinado nacional, que ontem assegurou de forma antecipada, o passe de acesso ao Afrobasket de 2017, prova a decorrer na cidade de Brazzaville.

Os zambianos poderão aproveitar o facto da Selecção Nacional estar já qualificada para o Afrobasket, conseguindo o triunfo histórico frente aos hendecacampeões, que podem aparecer na partida deste noite, desafio que marca o encerramento da competição, com a sua segunda equipa.

Motivados com o resultado de segunda-feira, em que perderam apenas por "escassos" 25 pontos (79-54), tendo inclusive vencido os últimos dois períodos, por 34-30, os zambianos vão seguramente lutar esta noite a fim de aplicar a primeira derrota ao cinco nacional que vai em busca do décimo segundo anel continental no Congo Brazzaville.

Entretanto, no seio dos angolanos, apesar de terem já assegurado a respectiva presença no Congo Brazzaville, não se fala noutro resultado, senão no triunfo.A única preocupação dos pupilos de Manuel Silva "Gi" é que os zambianos não voltem a transformar a quadra de jogo num ringue. Na primeira volta os jogadores da Zâmbia apostaram no pugilato, facto que inibiu o bom desempenho dos jogadores angolanos. M.C

FICHA TÉCNICA
Pavilhão de Lusaka
Comissário: Wesonga Agina
Arbitragem: Shema Didier, Selio Chiau e Gosbert Boniface
ANGOLA: Olímpio Cipriano (10), Armando Costa (4 ), Fidel Cabita ( 0), Gerson Gonçalves ( 10), Hermenegildo Santos (6), Leonel Paulo (11), Valdelício Joaquim ( 7), Reggie Moore (7 ), Felizardo Ambrósio "Miller" (4), Islando Manuel (5), Milton Barros (12), Eduardo Mingas (15).
Treinador: Manuel Silva "Gi"
África dos Sul: Thab Malque
Treinador: T. Sithole (3), S. Gabriel (4), K. Maclean (9), S. Mthembu (0), K. Noetjana (14), L. Selepe (7), N. Mothiba ( 0), S. Sithole (1), J. Van (5), T. Ngobeni (3), L. Tholo (9).
Marcha do marcador: 20-17, 25-6, 27-18, 19-16

NBA
LeBron admite mau
momento dos Cavs


O Cleveland Cavaliers não vive um bom momento na temporada 2016/2017 da NBA. Alternando vitórias e derrotas na competição, a equipa foi atropelada pelo San Antonio Spurs na noite desta segunda-feira, tendo a pior performance ofensiva da equipa perdendo a liderança da Conferência Leste para o Boston Celtics. Principal estrela dos Cavs, LeBron James admitiu o mau momento, mas acredita que a fase ruim passará.

“Neste momento da temporada, não estamos jogando bem, mas vamos resolver isso. Confio neste grupo e em que podemos dar a volta por cima. Somos uma equipa experiente e queremos fazer algo especial outra vez”, declarou ao jornal espanhol Marca.

Actual campeão, o Cleveland conquistou o título inédito da NBA na última temporada, após uma virada histórica contra o Golden State Warriors. LeBron destacou que a mentalidade vencedora precisa fazer parte de todos os atletas, estando actuando ou não.

“Se é isso que queremos, ganhar um campeonato, temos que aproveitar com seriedade cada treinamento e cada oportunidade na qual estamos juntos. Temos que ter essa mentalidade todos os dias tanto dentro quanto fora de quadra. Tem que se sacrificar pela equipa e ter um compromisso com ela”, finalizou. Na segunda posição do Leste, os Cavaliers aparecem com 47 vitórias e 26 derrotas, apenas um triunfo a menos do que o líder Boston Celtics.