Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Modalidade em Cabinda clama por apoios

Joaquim Suami-Cabinda - 12 de Novembro, 2015

Das Cento e noventa crianças no projecto de massificação cento e cinquenta são do sexo masculino e quarenta do feminino

Fotografia: Sergio Dias

A Associação Provincial de Basquetebol de Cabinda, enfrenta dificuldades financeiras e de material desportivo, para levar avante o projecto de massificação, iniciado há três meses, que integra 190 crianças com as idades compreendidas entre os 11 aos 16 anos, como fez saber o director técnico, Alberto Bumba.

De acordo com o Alberto Bumba, a Associação provincial não possui condições para adquirir equipamentos como bolas, sapatilhas, meias, calções, camisolas e outros materiais, que possam garantir excelente aprendizagem das crianças sobre o ABC da modalidade, nos escalões de iniciados, juvenis e juniores. Referiu, que das 190 crianças inseridas no projecto de massificação, 150 são do sexo masculino e do 40 feminino, que treinam de segunda a sexta-feira, de manhã e tarde, nos campos do Tafe, S. Pedro, Escola Nova do Cabassango e do Complexo Escolar do Cabassango.

Realçou, que o objectivo principal da Associação provincial é de preparar as 190 crianças para posteriormente serem encaminhadas para os clubes locais.“O nosso projecto de massificação, está a correr bem, apesar das dificuldades financeiras e de material desportivo para levarmos avante. Estamos empenhados em transmitirmos o ABC da modalidade, a essas crianças, para depois serem encaminhadas aos clubes. Os monitores trabalham, por amor a camisola, porque não recebem nenhuma remuneração da actividade que desenvolvem no seio dos atletas que são o futuro ”, disse.

Cabinda está sem equipa sénior, há três anos, para representar a província nas competições nacionais, por falta de condições financeiras.Referiu, que para a província voltar a ter uma equipa sénior, a Associação está a massificar a modalidade no seio das crianças, nas categorias de iniciados, juvenis e juniores. "É triste, a província de Cabinda não ter uma equipa sénior, depois do trabalho que o professor José Carlos Guimarães desenvolveu nesta região do país, após à realização do Afrobasket de 1999. Cabinda já foi uma potência, na arena nacional, mas por falta de condições diversas, estamos a ensinar o ABC do basquetebol no seio dos atletas”, lamentou.

 INEFICÁCIA LEVA
PETRO À DERROTA

O técnico -adjunto do Petro de Luanda, Benjamim Avô, considerou terça-feira, a ineficácia registado na finalização dos lances, como a base da derrota diante do Recreativo do Libolo, por 88-98, no jogo da final da Supertaça em basquetebol sénior masculino. Em declarações à imprensa, no final da partida realizada no Pavilhão Multiusos do Kilamba, o técnico frisou que foram menos objectivos nos ataques criados, fruto disso acabaram derrotados.

 Benjamim Avô salientou  igualmente, que   o grupo perdia muitas bolas com facilidade e quando despertou o sistema de jogo, já não foi à tempo de evitar o desaire.  Eduardo Mingas com 26 pontos foi o melhor “cestinha” do encontro.
culino e do 40 femini

Dezembro
Lubango acolhe nacionais de iniciados


A Associação Provincial de Basquetebol da Huíla (APBH), trabalha na criação de condições para albergar de 10 a 20 de Dezembro, o campeonato nacional da modalidade nos escalões de iniciados, em ambas as classes.Henriques Albano, presidente da Associação de Basquetebol da Huíla,  garantiu terça-feira no Lubango, que para acolher o evento com sucesso já está a trabalhar com o governo local e no caderno de encargo, naquilo que diz respeito ao alojamento das equipas participantes.

 Disse ser da responsabilidade da Associação, tudo fazer para o que estiver ao seu alcance, para que o alojamento das caravanas desportivas seja devidamente subvencionado.“Queremos com isso, tornar o alojamento mais barato, para que as províncias possam aderir e participar na prova”, disse. Assegurou, que o governo da província através da direcção da Juventude e Desportos da Huíla, trabalha neste sentido e disse existir outras entidades também envolvidas, para que o campeonato nacional de basquetebol em iniciados, em ambos sexos, seja uma realidade e bem organizado.

 Henriques Albano confirmou, que a Associação que dirige já fez o levantamento das infra-estruturas, sobretudo os campos e pavilhões para realizações de jogos.  Asseverou, que alguns pavilhões também estão a beneficiar de restauros,  para receber o nacional da bola ao cesto em condições.

“A preparação decorre a bom ritmo e a organização vai bem porque faltam cerca de 25 dias para a realização do campeonato nacional de iniciados nesta província”, frisou.  O dirigente associativo aclarou, que a Huíla na qualidade de anfitriã,  participa com as equipas de iniciados do Clube Desportivo da Huíla, Heja Spor Clube e Benfica do Lubango, por serem as formações que estão legalmente inscritas junto da Federação Angolana de Basquetebol.
Gaudêncio Hamelay - Lubango