Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nacionais arrancam amanh em Malanje

Melo Clemente - 07 de Janeiro, 2019

Formiguinhas do Cazenga querem fazer histria no nacional feminino

Fotografia: Cedida

Os Campeonatos Nacionais de basquetebol de Sub-16, em ambas as classes, arrancam amanhã, terça-feira, no Pavilhão Arena Palanca Negra, em Malanje, com a participação em princípio de dezoito equipas das mais diversas províncias do país.
Hoje, segunda-feira, o Comité Organizador dos Campeonatos Nacionais da “bola ao cesto”, nas duas classes, realiza no Pavilhão Arena Palanca Negra, a reunião técnica, para o emparceiramento da aludida competição.
O Pavilhão Arena Palanca Negra, infra-estrutura construída em 2013, no âmbito da realização no país da 41ª edição do Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, foi o palco escolhido pelo Comité Organizador para acolher o referido evento que está a ser aguardado com bastante expectativa pela população malanjina.
Mauro Jorge Mateus, presidente da Associação Provincial de Basquetebol de Malanje, assegurou que as condições técnicas e administrativas estão totalmente criadas para o arranque dos “Nacionais jovens”.
“Temos tudo assegurado, quer técnica, quer administrativamente para dar início aos Campeonatos nacionais. Amanhã (hoje) vamos realizar a reunião técnica a partir das 19h00, no Pavilhão Arena Palanca Negra Gigante”, asseverou o homem forte da associação provincial da terra da Palanca Negra.
Entretanto, as formações do Atlético Petróleos de Luanda e do Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1º de Agosto), até ao final do dia de ontem, não tinham confirmado as respectivas participações nos Campeonatos Nacionais de Sub-16, em ambas as classes.
“Infelizmente, até hoje (ontem), nem o Atlético Petróleos de Luanda l, nem o 1º de Agosto não tinham confirmado as respectivas participações nos nacionais. Vamos aguardar até amanhã (hoje), porque em Angola, estamos habituados a deixar tudo para a última hora. Lamentavelmente, os clubes que recebem verbas do orçamento do Estado, têm falhado as provas nacionais jovens. Os dirigentes estão mais preocupados com a alta competição em detrimento dos escalões de formação, que ao fim ao cabo, são o sustentáculo da alta competição”, desabafou Mauro Jorge Mateus, presidente da Associação Provincial de Basquetebol de Malanje.
Fernando Pacheco “Baganha”, ex-árbitro internacional, foi indicado pela direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), encabeço por Hélder Martins da Cruz “Maneda”, para coordenar os nacionais da “bola ao cesto”.
O Clube Desportivo Escorpiões da Boa Fé de Viana e Clube Desportivo Formiguinhas do Cazenga foram as primeiras delegações a escalarem a província da Palanca Negra Gigante, que a partir de amanhã, terça-feira, acolhe a festa do basquetebol jovem.
O Clube Desportivo Formiguinhas do Cazenga vai competir nas duas classes, ao passo que a formação do Clube Desportivo Escorpiões da Boa Fé de Viana far-se-á representar no evento apenas com a equipa feminina.
Formiguinhas do Cazenga, campeã provincial de Luanda, tem como meta alcançar um dos lugares do pódio. Já as vianense querem melhorar a prestação da edição passada, onde não foram para além do último lugar.
Grupo Desportivo Interclube é o actual campeão em título, em masculino, ao passo que em feminino, o Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1ºde Agosto) detém a coroa nacional.


DIFICULDADES
Falta de verbas afasta equipas
do certame

As dificuldades financeiras impediram outros clubes huilanos a competir no Campeonato Nacional de basquetebol na categoria de Sub-16, em ambas as classes, prova que arranca amanhã, dia oito, com termo previsto para o dia 19 do mês em curso, na província de Malanje.
A confirmação é do presidente de direcção da Associação Provincial de basquetebol da Huíla, Henrique Albano, acrescentando que o único representante da província nesse evento é o Benfica do Lubango na classe feminina.
“Nós dependemos dos nossos filiados que são os clubes. E os clubes tal como fez o Benfica do Lubango que participou há dias no campeonato nacional de Sub-14 em feminino no Huambo, gostaríamos também que outros clubes deveriam estar também neste campeonato. Mas infelizmente devido há vários constrangimentos que os clubes têm, alegaram que não estavam com a disposição financeira para participar. E o que vai acontecer é o mesmo nesta prova de Sub-16 a disputar-se na província de Malanje”, confirmou.
Para o dirigente é uma situação tristeza para associação porquanto “devíamos terminar” com a prova no campeonato nacional. Porém, “infelizmente há dependência dos clubes”.
“Os clubes dizem que a vida financeira também não é tão bem. E assim temos que agradecer a direcção do Benfica do Lubango pela sua participação\", enalteceu.
Entretanto, o presidente de direcção do Benfica do Lubango, Jacks da Conceição, disse que as mínimas condições foram criadas para que a equipa feminina em Sub-16, possa marcar presença na competição cuja finalidade é atingir o pódio.
“As mínimas condições possíveis para pôr uma equipa nesta prova foram criadas pois como é sabido em Malanje, província onde vai decorrer fica no extremo Norte do país, o que não é nada fácil. Os custos são bastantes elevados para pôr uma equipa neste campeonato. Mas estamos a trabalhar para que não falte nada e que o Benfica esteja nesta prova. E também possa ser bem representado por essa equipa feminina de basquetebol onde estão a sair os viveiros para aquilo que pretendemos construir em relação o basquetebol no clube”, sustentou.
Gaudêncio Hamelay, no Lubango