Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nealy mostra serviço

Melo Clemente - 08 de Janeiro, 2015

Roderick Nealy, contratado no início da época desportiva 2014/2015 pela direcção do 1º de Agosto

Fotografia: Jornal dos Desportos

O norte-americano Roderick Nealy, contratado no início da época desportiva 2014/2015 pela direcção do 1º de Agosto, tem justificado a aposta do clube rubro e negro com boas actuações na 37ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores, agora designado BIC Basket.Depois de representar as cores do Atlético Petróleos de Luanda, na época transacta, o extremo base, que agora actua com a camisola 23 do 1º de Agosto tem sido decisivo no plantel, liderado por Paulo Macedo, antigo internacional.

No reencontro com a sua ex-equipa, na última terça-feira, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, Roderick Nealy que já representou as cores do Grupo Desportivo Interclube, fez estragos, ao anotar 28 pontos, em 27 minutos e 48 segundos.Face a excelente prestação do extremo base militar que  teve ainda 31 de valorização, contra 27 do internacional angolano, Edson Ndoniema, que marcou 20 pontos, em 38 minutos e 24 segundos, Paulo Macedo foi “obrigado” a prescendir dos préstimos do seu compatriota Briggs.

Entretanto, se a contratação do Roderick Nealy foi uma aposta acertada, o mesmo já não se pode dizer do base norte-americano, Steve Briggs, que foi contratado após a disputa da VI edição do Torneio Internacional Victorino Cunha.Depois de ter permanecido com o grupo  pouco menos de três meses, Paulo Macedo decidiu prescindir dos seus serviços, deixando por isso, uma vaga a ser preenchido por Cedrick Ison, atleta que recupera nos Estados Unidos  de uma intervenção cirúrgica a que foi submetido no tendão de Aquiles.

BASQUETEBOL  
BIC Basket regista novo interregno


A 37º edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores (BIC Basket) vai registar um interregno de uma semana, período que a direcção técnica da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) fará disputar na província de Malanje, a Supertaça, em ambas as classes.Depois da pausa do Natal, a maior competição do país a nível da “bola ao cesto” observa a segunda paragem, período que as equipas não envolvidas no referido certame  aproveitam para ensaiar as estratégias, com vista a ponta final da primeira volta da fase regular da edição número 37 do BIC Basket.

As emoções do Campeonato Nacional regressam a 13 do mês em curso, com a disputa de mais duas partidas.O Atlético Sport Aviação (ASA), terceiro colocado, com 13 pontos, recebe no Pavilhão Anexo número dois, a partir das 16h00, a formação do 1º de Agosto, conjunto que ocupa o segundo lugar na tabela classificativa da prova, com 16 pontos, contra 17 do arqui-rival, que lidera a competição.Já o Recreativo do Libolo, campeão nacional em título, recebe no Dream Space, em Viana, a recém promovida equipa do Comité Desportivo da Marinha de Guerra, a partir das 18h00.

Entretanto, a primeira volta da fase regular da 37ª edição do BIC Basket encerra a 20 do mês em curso, com a formação do Recreativo do Libolo a receber a visita do Grupo Desportivo Universidade Lusíada, agora sob batuta do técnico Raúl Duarte.A competição tem à testa o Atlético Petróleos de Luanda, com 17 pontos, fruto de oito vitórias, tendo somado apenas um desaire, curiosamente, frente ao arqui-rival, 1º de Agosto, com quem perdeu por expressivos 102-74.

Em nove partidas, os petrolíferos da capital anotaram já 849 pontos,  que representa uma média de 93, 3 pontos por desafio, e sofreu 580, que dá uma média de 64 pontos.A equipa militar  ocupa o segundo lugar, com 16 pontos, marcou até aqui 773, em oito jogos,  tem uma média de 96,6 pontos. Os rubro e negros sofreram já 552 pontos, o que representa uma média de 69 pontos por partida. A equipa do Aeroporto (ASA) marcou 630 pontos, em oito partidas, tem por isso, uma média de 78,7 anotados por encontro. Os pupilos de Carlos Dinis sofreram 620, o representa uma média de 77,5 pontos.Com apenas quatro partidas disputadas, o Recreativo do Libolo tem a melhor média em termos de pontos marcados (97). em quatro partidas, os actuais campeões nacionais marcaram 388 pontos e sofreram 311 (77,7).

SPORTING TERCEIRO
MELHOR ATAQUE

Contra todas as expectativas, a equipa do Sporting de Benguela é a terceira melhor marcadora da 37ª edição do BIC Basket, 732 pontos (81,3),  curiosamente, é o conjunto que mais pontos sofreu, com 820 (91,1), em nove partidas já disputadas.Atlético Petróleos de Luanda e 1º de Agosto ocupam as duas primeiras posições com 849 e 773 pontos marcados, e 580 e 552 sofridos, respectivamente.O Futebol Clube Vila Clotilde ocupa o quarto posto, com 648 (72) pontos marcados, contra 777 sofridos (86,3), seguido do Grupo Desportivo Interclube, com 646 (92,2) marcados e 573 (81,8).

EQUIPA

                                      J        V        D      PM- PS       Pts
1º Petro--------------------09     08        1      849 -580     17
2º 1º de Agosto---------  -08     08        0      773 -552     16
3º ASA--------------------- 08     05       03     630-620      13  
4º Progresso-------------  -09     03       06     581- 703     12
5º Sporting--------------- -09     03       06     732- 820      12
6º Lusíada------------------08     02       06     595- 722      11
7º Vila------------------ --- 09     02      07      648- 777      11
8º Marinha----------------- 08     02      06      510 -592      10  
9ºInterclube---------------- 07    03      04       646- 573     10
10º Libolo------------------  04    04      00       388- 311     08

Desempenho
1º de Agosto e Libolo
continuam imbatíveis


O grupo de equipas imbatíveis na 37ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores ficou reduzido a duas agremiações.Trata-se da formação do Recreativo do Libolo, actual campeão nacional e do 1º de Agosto, que também continua 100 por cento vitoriosa na prova.Atlético Petróleos de Luanda viu o seu ciclo de triunfos interrompido, devido a derrota copiosa que sofreu na última terça-feira, em pleno Pavilhão Principal da Cidadela, por 74-102, desafio em que os militares dominaram do primeiro ao último minuto.

Quem também esteve à beira de perder o ciclo triunfal é o Recreativo do Libolo, que na última terça-feira, com o Grupo Desportivo Interclube, teve de se aplicar a fundo para vergar os polícias, em pleno Pavilhão 28 de Fevereiro, por 113-108, após prolongamento. Ao cabo dos 48 minutos regulamentares, as equipas encontravam-se empatadas a 100 pontos.Os actuais campeões nacionais viraram o placard a seu favor a dois minutos do fim da partida, para  tristeza dos adeptos da equipa adstrita à Polícia Nacional.

A invencibilidade do Recreativo do Libolo volta a ser testada no dia 16 do mês em curso, quando receber no Dream Space, em Viana, o Atlético Petróleos de Luanda.Libolenses e petrolíferos da capital defrontam-se este sábado, na província de Malanje, desta feita para a decisão da Supertaça Wladimiro Romero.

Jogos Olímpicos
Indefinição da Fiba
preocupa brasileiros


A confederação brasileira de basquetebol ainda não sabe como vai ser o ano das seleções masculina e feminina. O planeamento para 2015 está emperrado e a situação só deve ficar mais clara no segundo trimestre deste ano. A entidade aguarda a definição da Fiba (Federação Internacional de Basquetebol) sobre o convite às selecções para participar dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Apesar do ser país sede, o Brasil não tem vaga assegurada. A resposta, entretanto, só deve sair entre Março e Abril. Até lá, deve-se esperar.

A principal indefinição da CBB é em relação à composição das seleções para a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), entre 10 e 26 de Julho e os torneios Pré-Olímpicos. O masculino vai ser realizado em Monterrey (MEX), entre 25 de Agosto e 6 de Setembro e o feminino em Edmonton (CAN), de 9 a 16 de Agosto.Caso a Fiba não dê o convite, o Brasil vai ter de conseguir a classificação em quadra. Em masculino, apenas os dois primeiros asseguram vaga directa e o terceiro joga uma repescagem mundial.Entre as senhoras, só o campeão garante vaga. Duas equipas vão ao Pré-Olímpico Mundial.