Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Paulo Madeira aguarda pelo sim da Federao

Melo Clemente - 22 de Abril, 2019

Antigo presidente da federao fez a solicitao junto do rgo reitor da modalidade a trs do ms em curso

Fotografia: Edies Novembro

A menos de dois dias, para o fim do prazo de entrega das candidaturas à presidência da Zona VI para a Fiba-Afrique, o angolano Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva continua a espera do documento de proposta de candidatura e a declaração de voto, dossiers a serem fornecidos pela direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), para que o antigo homem forte do órgão reitor da modalidade, possa formalizar a sua corrida ao pleito eleitoral da zona, cujo o cargo é ocupado, actualmente, pelo moçambicano Aníbal Manave.

Até ao final do dia de ontem, Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva não tinha recebido qualquer dossier da direcção da federação, segundo apurou o Jornal dos Desportos, junto de uma fonte próxima do antigo homem forte da FAB.

Os candidatos têm até ao dia de amanhã, terça-feira (23/04/19), para formalizarem as respectivas candidaturas, junto do órgão que tutela a modalidade no continente berço da humanidade.

Caso receba os dossiers ainda hoje, segunda-feira, Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva, um dos fortes candidatos para suceder o moçambicano Aníbal Manave na presidência da Zona VI para a Fiba-Afrique, deverá formalizar nas próximas horas a sua candidatura.

Depois de ter reunido, na última quinta-feira, com a direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva recebeu garantias de Hélder Martins da Cruz  "Maneda ", presidente de direcção do órgão reitor da modalidade, sobre o apoio incondicional da \"sua instituição ".

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o antigo presidente da Federação Angolana de Basquetebol, mostrou-se tranquilo, apesar de reconhecer que o período está cada vez mais curto.

"Tivemos uma reunião muito produtiva, houve da parte da direcção da federação angolana da modalidade uma total solidariedade, quanto a minha candidatura à presidência da Zona VI para a Fiba-Afrique. Como sabe, o prazo termina já no dia 23 do mês em curso, ou seja, amanhã, terça-feira, e até hoje (ontem) não recebi nada da federação. Vamos aguardar, até porque ainda temos o dia de amanhã (hoje) ", asseverou o antigo campeão africano de Sub-18.

As candidaturas devem ser apresentadas  ao secretário geral da Fiba-Afrique, Alphonse Bilé.

Entretanto, com a saída do moçambicano Aníbal Manave, Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva, actual membro da Comissão para as Federações Nacionais da Fiba-Afrique Zona VI, apresenta-se como um dos fortes candidatos para a assumir a presidência da Zona VI da Afriba-Afrique. 

Manave vai concorrer a presidência da Fiba-Afrique, dado que o actual presidente, Hamane Niang, maliano de nacionalidade, vai candidatar-se ao cargo de presidente da Fiba-Mundo.

A eleição do novo homem forte da Zona VI da Fiba-Afrique, poderá acontecer a 12 de Maio próximo, através de uma reunião da zona ou, no dia 21 de Junho do ano em curso, em Bamako, Mali, em véspera do congresso do organismo que tutela a modalidade no continente.

O antigo presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva, de 49 anos de idade, conta, nesta altura, com o apoio de quase todos os países que compõem a Zona VI, nomeadamente, Botswana, Eswatini, antiga Suazilândia, Leshoto, Namibia, África do Sul, Zimbabwe e Moçambique. 

Apesar do domínio que exerce no continente africano, quer a nível de selecções, quer a nível de clubes, Angola não tem conseguido ocupar lugares de relevo na Fiba-Afrique.

Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva assumiu a presidência da FAB de 2013 a 2016, período em que Angola conquistou dois Afrobasket´s em seniores (masculino e feminino), dois  Afrobasket´s nos escalões de formação (Sub-16 e Sub18 masculino), para além da conquista dos Jogos Africanos de Brazzaville e a participação em vários Campeonatos do Mundo, Torneio Pré-Olímpico dentre outros feitos.

Antes de assumir o cadeirão máximo da FAB, Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva exerceu também funções de secretário do Conselho Jurisdicional da federação angolana da modalidade, de 2004 a 2008, tendo posteriormente assumido a presidência do Conselho de Disciplina da FAB, de 2009 a 2012.  

Durante este período, foi um dos principais membros da federação a trabalhar a reestruturação dos seus estatutos, e propondo toda uma reforma regulamentar estruturante da FAB, tais como a reforma dos regulamentos de inscrições, transferências e competições.

O forte investimento na formação empreendido pela liderança de Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva, garantiu o aumento de oito para 24 treinadores angolanos de nível 3, de 31 para 74 do nível 2 e cerca de 110 de nível 1. Angola conta, nesta altura, com 80 árbitros.


Os agentes desportivos nacionais consideram de extrema importância, que o angolano Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva possa vir a assumir à presidência da Zona VI para a Fiba-Afrique, posto actualmente ocupado pelo moçambicano Aníbal Manave.
Apesar do antigo presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) , não ter ainda formalizado a sua candidatura junto do órgão que tutela a disciplina no continente, em virtude da direcção da FAB não ter dado ainda o aval, a menos de dois dias para o fim do prazo da entrega das candidaturas, os nossos interlocutores afirmaram que Angola tem aqui uma soberana oportunidade, para começar a galgar terreno nas estruturas da Fiba-Afrique.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Baptista Moscavide, antigo treinador de basquetebol, hoje, nas vestes de comentarista para o basquetebol da Televisão Pública de Angola (TPA), mostrou-se confiante na provável vitória do angolano Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva.
"Acho extremamente importante Angola vir a assumir à presidência da Zona VI para a Fiba-Afrique. O Paulo Alexandre Madeira é um individuo com grande prestigio a nível da Fiba-Afrique, razão pela qual está numa das comissões, portanto, é um homem com capacidade, com disponibilidade de tempo e será bom para o basquetebol angolano termos o Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva, que durante vários anos dirigiu a direcção da nossa federação, a assumir a presidência da Zona VI ".

De acordo ainda com o antigo treinador de basquetebol, a provável  eleição do angolano Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva, ao cargo de presidente da Zona VI para a Fiba-Afrique, poderá marcar uma nova fase para o país, a nível das estruturas daquela instituição.
"Com a eleição de Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva para a presidência da Zona VI, Angola ganha influência na própria Fiba-Afrique, daqui a alguns anos Paulo Madeira pode, inclusive, concorrer para a presidência da Fiba-Afrique ou até mesmo da Fiba-Mundo. Recordo que, a determinada altura, falava-se que Gustavo Vaz da Conceição ia para a presidência da Fiba mas, ele preferiu estar a frente do Comité Olímpico Angolano (COA). Portanto, repare, que, nos últimos anos, Moçambique organizou vários Campeonato Africanos nos mais varias escalões, precisamente, porque o Aníbal Manave estava a frente da nossa zona ".

Ao finalizar, Baptista Moscavide, lamentou o facto de Angola não ocupar lugares de releve, quer a nível da zona, quer a nível da Fiba-Afrique.
"É pena de facto, nesta altura, Angola não ter alguém a ocupar um lugar de destaque, quer a nível da zona, quer a nível da Fiba-Afrique. Nos anos 80 chegamos a ter o Victorino Cunha como presidente da Associação de Treinadores da Afaba, mas acho que Angola já deveria ter marcado a sua presença muito forte, porque há muitos anos que a Fiba-Afrique é dirigida por gentes da Costa do Marfim, até porque a sede é lá e temos vistos os árabes, especialmente os egípcios, tunisinos a dominarem a Fiba e por isso, vários campeonato são disputados lá ", finalizou.

Por seu lado, Mateus Gonçalves, um dos mais conceituados jornalistas desportivos de  Angola, preferiu jogar no seguro, relativamente a provável candidatura de Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva. "Em primeiro lugar vamos ter que esperar e saber, com toda a certeza, se Paulo Madeira vai apresentar ou não a sua candidatura, porque o processo de candidatura zonal pressupõe alguma disponibilidade logística, para ele visitar os países da zona e fazer a sua campanha. Não sei também se é estratégia da Federação Angolana de Basquetebol, em apoiar esta candidatura. Estaria muito melhor suportada se estivesse por trás a Federação Angolana de Basquetebol. Caso não esteja, do ponto de vista individual vai ser muito difícil, primeiro pelo custos que acarreta visitar todos os países.  Por outro lado, a própria candidatura teria que subir provavelmente ao governo, concretamente ao Ministério da Juventude e Desportos e consequente ao Ministério da Relações Exteriores, para que as nossas embaixadas trabalhassem para garantirem o sucesso". 

Já o antigo seleccionador dos hendecampeões africanos, professor Victorino Cunha, a candidatura de Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva é bastante oportuna.
"Penso que a candidatura de Paulo Madeira à presidência da Zona VI, para a Fiba-Afrique, é bastante oportuna. Caso seja eleito eu acredito que vai trabalhar para o desenvolvimento do basquetebol a nível da nossa zona. E será sempre bom, um angolano desempenhar funções de relevo a nível do nosso continente e não só, porque, aliás, este é uma orientação superior ".                           

Decisão 
Moçambique formaliza 
candidatura de Manave

A Federação Moçambicana de Basquetebol caucionou já a candidatura do moçambicano Aníbal Manave, que vai concorrer ao pleito eleitoral, para ocupar à presidência da Fiba-Afrique, segundo apurou o Jornal dos Desportos.
Aníbal Manave, que ocupa actualmente à presidência da Zona VI para a Fiba-Afrique, oficializou junto do órgão que tutela a modalidade no continente africano, a sua candidatura para o cargo de presidente da Fiba-Afrique, posto actualmente ocupado pelo maliano, Hamane Niang, que vai concorrer para à presidência da Fiba-Mundo.
Depois de ter dirigido a Zona VI durante vários anos, o moçambicano Aníbal Manave parte para um novo desafio, abrindo boas perspectivas para o angolano Paulo Alexandre Madeira Rodrigues da Silva, que luta para ocupar o cadeirão máximo da Zona VI para a Fiba-Afrique.
De acordo com o programa a que o Jornal dos Desportos teve avesso, o pleito eleitoral na Fiba-Afrique acontece a 22 de Junho do ano em curso, à margem da disputa do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, a nível das senhoras, prova a decorrer em Bamako, capital maliana.