Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Paulo Madeira coloca Angola entre as melhores do mundo

Gaud?ncio Hamelay - Lubango - 01 de Fevereiro, 2017

Paulo Madeira, assegurou a melhoria

Fotografia: Francisco Bernardo\ Edições Novembro EP

Sem descrever as condições, o presidente cessante da Federação Angolana de Basquetebol, Paulo Madeira, assegurou a melhoria da classificação da Selecção Nacional de Sub-19 no Campeonato Mundial da categoria a decorrer no Cairo, Egipto, este ano.

Em cerimónia de apresentação da sua recandidatura à presidência da FAB, no Lubango, Paulo Madeira definiu que Angola deve ficar entre os oito primeiros lugares do Mundial. A sustentação assenta na vitória da selecção de Sub-17 de Angola, sobre a campeã europeia na fase de preparação para o Mundial de Dubai, há três anos.

"Na sua primeira experiência, no campeonato do mundo, a nossa selecção de Sub-17 ganhou à campeã europeia e outras equipas. Os nossos atletas tinham entre 15 e 16 anos de idade. Pensamos que existem condições para isso (oitos melhores)", reiterou.

Hoje, integrantes da selecção de Sub-18, os atletas estão "mais maduros" e apresentam "boa qualidade para o efeito", segundo Paulo Madeira, que reconheceu não ser o momento de abordar com mais sustentabilidade o processo.

O condicionalismo imposto, pela campanha eleitoral, faz com que Paulo Madeira se limitasse a ter a consciência de haver uma série de componentes que devem funcionar em cadeia, para criar as condições.

A vontade não basta. É necessário o sucesso, no processo eleitoral, para fazer o que pensa sobre a gestão do basquetebol.
O líder da lista B chama a atenção de outros sectores, com responsabilidade no processo, para que também façam os seus deveres a fim de se alcançar o sucesso.

Nesse quesito, defende estabelecer parcerias no exterior, para que os atletas nacionais com potenciais busquem a excelência, nas academias de treino. Angola já dispõe de atletas com condições morfológicas ideais para a prática de basquetebol, e os jovens destacam-se nesse processo. No entanto, a concertação e a parceria com os clubes constam da estratégia de trabalho no programa de Paulo Madeira.

Caso vencem as eleições, o líder da lista B promete transformar e desenvolver o BIC Basket. Paulo Madeira quer ter uma prova doméstica mais atractiva na perspectiva técnica, comercial, marketing e competitividade. A finalidade é melhorar a prestação de Angola nas competições mundiais de seniores masculinos.

Valorização
de quadros


 Paulo Alexandre Madeira garantiu no Lubango trabalhar no aumento de quadros nacionais e de influência na FIBA -África, FIBA -Mundo e na Zona VI, para fortificar as posições dos agentes que já lá estão. Esses homens devem ser os pilares para a introdução de outras pessoas, para desempenharem as tarefas mais ambiciosas. A aposta tem como objectivo a "valorização das pessoas".

O líder da lista B destacou que a Federação Angolana de Basquetebol pode contribuir na formação dos quadros nacionais, para que "desempenhem tarefas mais ambiciosas".

"É uma missão que começou e vamos continuá-la, com todo o rigor. Não temos outro caminho”, assegurou. Pelo diagnóstico feito nos últimos quatro anos, Paulo Madeira assegura que estão em "bom caminho", e não estão no "estágio final do ideal" e nem "muito longe".

"Há uma série de processos iniciados em 2013, que temos de seguir e aplicar. Esse, é o caminho que pode conduzir, efectivamente, ao sucesso”, apontou. 

O presidente cessante da FAB compromete trabalhar mais, no relacionamento institucional.  Paulo Madeira propõe-se apoiar com material desportivo os clubes e as Associações Provinciais de Basquetebol que enfrentam mais dificuldades no exercício da sua actividade.

Garantiu trabalhar com o Executivo, no sentido de se criar mecanismos de facilitação, aquisição e acesso ao material e equipamento desportivo, fundamentalmente, para os escalões de formação. As reduções fiscais, entre outros, são algumas propostas a levar ao Executivo.
GH