Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro conquista o 7 trofu da Supertaa

Melo Clemento - 12 de Outubro, 2019

Primeiro clssico dos clssicos superou as expectativas dos amantes da bola ao cesto

Fotografia: Contreira Pipas | EDIES NOVEMBRO

Com um pavilhão praticamente lotado, o primeiro clássico da temporada 2019/2020 foi vivido com bastante emoção pelos aficionados da “bola ao cesto”, tendo o Petro de Luanda vencido a partida por 88-84, conquistando a Supertaça Wlademiro Romero, troféu que abriu a nova época desportiva.
A “chuva” de triplos marcado pela equipa do Eixo-viário, bem a ponta final do desafio, permitiu a formação do Petro de Luanda erguer a sua sétima Supertaça, troféu que visa homenagear o malogrado treinador Wlademiro Romero.
Depois do equilíbrio verificado nos primeiros três minutos e meio, período em que se registou três igualdades (3-3, 5-5 e 8-8), a formação militar passou a liderar a marcha do marcador, fruto da passividade que os petrolíferos da capital demonstravam, fundamentalmente, no capítulo defensivo.
Com uma vantagem de dez pontos (11-21), a um minuto e 12 segundos para finalizar o quarto inicial, o Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1 de Agosto) viu a sua diferença pontual a ser reduzida a seis pontos (15-21), ao cabo do primeiro período.
No início do segundo período, os petrolíferos da capital proporcionaram um festival de triplos, com o regressado Valdelicio Joaquim e José António a serem os principais protagonistas.
A oito minutos para o intervalo maior, a equipa do Eixo-viário vencia já por 27-21, forçando o técnico Paulo Macedo a solicitar um desconto de tempo.
Após o desconto de tempo, os pupilos de Paulo Macedo conseguiram num ápice, assumir a liderança da marcha do marcador (27-28), mas, a equipa petrolífera mostrava maior solidez, quer defensiva, quer ofensiva, para a tristeza de Paulo Macedo que várias vezes foi “obrigado” a gritar com a sua rapaziada, dado a passividade que demonstravam na quadra.
O internacional angolano, Carlos Morais, estava entre os mais destacados da formação do Petro de Luanda, que foi para o intervalo maior com uma vantagem de dez pontos (46-36).
Mohamed Malick Cissé e Pedro Bastos eram os mais inconformados do Clube Central das Forças Armadas Angolanas, tendo terminado os primeiros 24 minutos, com nove e oito pontos, respectivamente.
Com o internacional angolano, Hermenegildo Santos, a conduzir as acções ofensivas da equipa rubro e negra no arranque do terceiro período, a formação mais titulada mostrava mais coesão defensiva, ao contrário do seu opositor que viu anulada a vantagem de dez pontos que trazia do intervalo maior, quando restavam pouco menos de seis minutos para fim do terceiro quarto (48-51).
O veterano Eduardo Mingas (40 anos de idade), fazia a diferença no jogo interior da sua colectividade.
Entretanto, o equilíbrio voltou a marcar o desafio no derradeiro quarto, apesar do Petro de Luanda ter vencido no parcial por 27-24, fixando o resultado final em 88-84.
Carlos Morais, com 24 pontos marcados, em 18 minutos e 52 segundos, foi o cestinha da partida, seguido pelo Eduardo Mingas, da equipa militar, com 19 pontos anotados.
O Petro esteve melhor nos lançamentos a longa distância, ao obter 41, 2 por cento (14/34), contra 30, 8 (8/26) do seu arqui-rival.

FICHA TÉCNICA
Pavilhão: Cidadela
Comissão: Fernando Pacheco “Baganha”
Arbitragem: David Manuel, M’bunga Pedro e Paulo Luvati
Petro: Olímpio Cipriano (0), Childe Dundao (4), Carlos Morais (24), José António (13), Leone Paulo (2), Aboubakar Gakou (0), Hermenegildo M’bunga (3), Benvindo Quimbamba (8),Gerson Goncalves “Lukeny” (7), Jone Pedro (7), Aldemiro João (2), Valdelicio Joaquim (18).
Treinador: Lazare Adingono
1º de Agosto: Teotonio Dó (0), Mohamed Malick Cissé (16), Edson Ndoniema (9), Armando Costa (5), Pedro Bastos (14), Felizardo Ambrósio “Miller” (5), Mutau Fonseca (7), Eduardo Mingas (19), Hermenegildo Santos (4), Islando Manuel (1), Cláudio Castro (0), Carlos Cabral (4).
Treinador: Paulo Macedo
Marcha do marcador: 15-21, 46-36, 61-60, 88-84

Declarações
Adingono elogia Mingas


Lazare Adingono, técnico principal do Petro de Luanda, mostrou-se satisfeito com a exibição do internacional angolano, Eduardo Mingas, que terminou o desafio com 19 pontos. “os jovens devem seguir o exemplo do Mingas, um atleta que não pouca esforços em dar o melhor si em prol do grupo”. Por seu lado, Paulo Macedo, reconheceu que a sua colectividade cometeu inúmeros erros, daí, terem perdido a final da Supertaça.

Palmarés
D´Agosto domina


Com 13 troféus conquistados, a formação do 1º de Agosto domina o ranking, a nível da Supertaça Wlademiro Romero. O seu arqui-rival, Petro de Luanda, conta no seu palmarés com sete conquistas, contra três do Atlético Sport Aviação (ASA) e da extinta equipa do Recreativo do Libolo. O Grupo Desportivo Interclube conta um troféu arrebado, sob comando do técnico português Alberto Babo.

ANO    VENCEDOR

1993--- Petro de Luanda
1994----Petro de Luanda
1995----Petro de Luanda
1996- ---Petro de Luanda
1997---AtléticoSport Aviação(ASA)
1998---AtléticoSport Aviação(ASA)
1999---AtléticoSport Aviação(ASA)
2000---- 1º de Agosto
2001- ---1º de Agosto
2002- ---1º de Agosto
2003 ----1º de Agosto
2004- ---1º de Agosto
2005- ---1º de Agosto
2006- ---Petro de Luanda
2007- ---1º de Agosto
2008- ---1º de Agosto
2009---- 1º de Agosto
2010---- 1º de Agosto
2011- ---Recreativo do Libolo
2012- ---1º de Agosto
2013---- 1º de Agosto
2014---- Petro de Luanda     
2015----Recreativo do Libolo
2016----Recreativo do Libolo
2017----Interclube
2018 --- 1º de Agosto
2019- -- Petro de Luanda