Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro de Luanda aposta no anel da "Champions"

15 de Outubro, 2018

Chegar ao "cu" o objectivo da equipa de Lazare Adingono

Fotografia: Jos Cola| Edies Novembro

Três anos depois de conquistar a Liga de Clubes Campeões Africanos em basquetebol, no Arena do Kilamba, em Luanda, o Petro de Luanda prepara-se para conquistar o terceiro troféu da sua história. A deslocação a Bulawayo, cidade zimbabweana e palco do apuramento à fase final da maior competição continental de clubes, a decorrer de 22 a 29 do corrente, está a ser preparada com todo o cuidado.
A equipa técnica liderada por Lazare Adingono tem à disposição um dos melhores plantéis a evoluir no Unitel Basket 2018-2019. A obrigação é conquistar os títulos em todas as competições, segundo uma fonte do clube. A falta de consistência no banco e a baixa qualidade técnica dos atletas deixaram de existir. Os dissabores do passado deram lugar a um grupo que luta pelo resgate do prestígio.
A contratação do poste norte-americano Jason Cain, de 2,2 metros de altura e 33 anos de idade, é uma aposta acertada. É o último reforço que se junta a Divaldo Mbunga, Aldimiro João \"Vander\", Aboubakar Gakou e Manda João na posição zero-cinco. O atleta pode desembarcar a qualquer momento no país.
O treinador petrolífero não pode queixar-se de falta de consistência no banco de suplentes. As últimas aquisições feitas dão solidez ao grupo. A contratação do base-extremo Olímpio Cipriano ajudou a direcção a fazer as pazes com os adeptos. Hoje, já se apresentam em números consideráveis nos jogos e nos treinos. Olímpio Cipriano reforça a posição zero-três ao lado de Leonel Paulo, Benvindo Quimbamba, José António, Gerson Goncalves \"Lukeny\" António Deográcio e Rafael Silva.
Na posição zero-um, Domingos Bonifácio é o base principal. Childe Ndundão e Joaquim Pedro \"Quinzinho\" são os coadjutores.
A direcção de Tomás Faria está a formar um grupo forte para conquistar títulos que fogem à galeria do Eixo-Viário há algum tempo. A promessa do líder petrolífero, feita no final do campeonato passado, está a ser concretizada. A equipa de Lazare Adingono já provou que tem arte e engenho para colocar em sentido os adversários.
Há sete anos à frente do Petro de Luanda, a segunda força do basquetebol angolano no ranking nacional com 12 anéis, atrás do 1º de Agosto, Lazare Adingono conquistou apenas uma Liga de Campeões Africanos, um campeonato nacional, uma Supertaça, uma Taça de Angola e um torneio Victorino Cunha. O camaronês, com passaporte norte-americano e com vínculo contratual até 2020, tem jogadores experientes que oferecem garantias para conquistar os troféus em qualquer competição. O Unitel Basket, Torneio Victorino Cunha, Taça de Angola e Liga de Clubes Campeões Africanos são as competições a conquistar na presente época.
Os constantes treinos à porta fechada, no pavilhão número dois da Cidadela Desportiva, mostram o quanto o treinador vice-campeão nacional esconde as tácticas para os diferentes jogos. Os adeptos da equipa, que se deslocam todos os dias para assistir aos treinos, dividem-se sobre o novo modelo de gestão de preparação da equipa. No final, convergem-se: \"é para o bem da equipa\".
Os petrolíferos viajam sexta-feira para Bulawayo, Zimbabwe.