Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro de Luanda e Libolo esto na final da Taa de Angola

Hlder Jeremias - 23 de Março, 2013

Militares precisavam vencer ontem por mais de dois pontos

Fotografia: Jornal dos Desportos

O 1º de Agosto ficou afastado da luta pela conquista da Taça de Angola, apesar de ter vencido ontem à noite, no pavilhão do Rio Seco a sua congénere do Libolo, por 83-82, em partida da segunda mão das meias-finais.

A precisar de vencer com uma margem superior a dois pontos para continuar a sonhar com a revalidação do prestigioso troféu da bola ao cesto nacional, o 1º de Agosto não foi capaz de travar o bom momento da equipa de Calulo, que às ordens do técnico Luís Magalhães deu uma boa réplica aos pupilos de Paulo Macedo, não obstante as significativas melhorias na abordagem táctica e a pressão do público local.

O Recreativo do Libolo, campeão nacional em título vai cruzar na final com o Atlético Petróleos de Luanda, às ordens de Lazare Andigono, que venceu ontem, à mesma hora, no anexo II da Cidadela Desportiva, o Atlético Sport Aviação, orientado por Carlos Dinis, por 77-69.

Os militares entraram para a partida com a convicção de vencer a partida. Para isso, teriam que dilatar o resultado nos minutos iniciais, mas o adversário mostrou-se melhor esclarecido no ataque com a displicência de Olímpio Cipriano (que foi o cestinha da partida ao converter 26 pontos, assim como a ousadia de Tommie Eddie quer no jogo exterior quer no interior.

Diferente da partida da primeira mão, o público foi brindado com basquetebol de primeira água, em que o equilíbrio ficou patente desde os minutos iniciais, com os atletas de ambas as formações a pautarem-se pela eficácia e rigor ofensivo e defensivo.

Contudo, a equipa visitante foi mais feliz na finalização nos dois primeiros tempos em que saiu a vencer por três pontos (18-21 e 41-44).
O 1º de Agosto voltou do intervalo maior melhor estruturado, tendo vencido os dois últimos tempos por 70-68 e83-82, mas a ausência do extremo base Carlos Almeida descaracterizava a equipa, no que tange a forma de distribuição do jogo, numa noite em que extremo poste Reegie Moore evidenciou um rendimento abaixo do normal. Converteu apenas 11 pontos, mais um que Felizardo Ambrósio “Miller”.

Nestes dois últimos tempos, a equipa rubro negra chegou a vencer por sete pontos, mas Olímpio Cipriano tratou de anular a vantagem com a conversão de um triplo e uma penetração debaixo do cesto e só não foi mais feliz porque falhou dois lançamentos livres quando faltava 1 minuto e 90 segundos.


FICHA TÉCNICA

Pavilhão do Rio Seco, partida da segunda mão da meia-final da taça de Angola entre o 1º de Agosto e o Clube Desportivo e Recreativo do Libolo, lotação esgotada, sob a arbitragem do trio Carlos Júlio, David Manuel e Osvaldo Neto, as equipas alinharam com a seguinte constituição:

1º de Agosto- Filipe Abraão (0), Armando Costa (2), Adilson Baza (0), Edmir Lucas (0), Reegie Moore (11), Felizardo Ambrósio (10), Joaquim Gomes “Kikas” (19), Cedric Isom (18), Agostinho Coelho (2), Hermenegildo Santos (21), Francisco Machado (0, Islando Manuel (0)

Técnico: Paulo Macedo

Recreativo do Libolo- Francisco Sousa (1), Olímpio Cipriano (26), Luís Costa (2), Edson Ndoneima (11), Roberto Fortes  (1), Mayzer Alexandre (0), Vladmir Gerónimo (3), Abdel Moussa (0), Sydnei Lima (6), Mutu Fonseca (8), Domingos Bonefácio (3), Tommie Eddie (21)

Técnico: Luís Magalhães