Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro de Luanda termina no topo

Helder Jeremias - 01 de Fevereiro, 2020

Petrolferos redimiram-se da derrota sofrida na primeira volta

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

Com grande exibição do extremo-base Olímpio Cipriano, o Petro de Luanda recebeu e venceu ontem, no pavilhão principal da Cidadela Desportiva, o Interclube por 97-77 em partida da sétima e última jornada da segunda volta do Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol da época 2019/2020.
A jogar em casa diante do seu público, o Petro de Luanda  assumiu cedo as rédeas do jogo com boa exibição de Olímpio Cipriano. O extremo-base ofereceu uma noite de espectáculo e fez também a jogar a sua equipa. Olímpio terminou a partida com 18 pontos.
Os pupilos de Lazare Adingono justificaram os vaticínios que os colocam como sérios candidatos à conquista de todos os títulos na presente época desportiva. Ontem, dominaram todos os períodos do jogo. Até o intervalo maior, os rapazes do eixo-viário já venciam por 52-42, dez pontos de diferença que espelhou a superioridade.
Raul Duarte era um técnico inconformado e fez o melhor para tentar encontrar os caminhos certos para travar a fúria dos petrolíferos liderados por Olímpio Cipriano e Carlos Morais. No final, nem os sucessivos descontos de tempo solicitados pelo timoneiro dos polícias surtiu efeito. O Interclube apresentou um basquetebol incaracterístico, que se consubstanciou em perdas excessivas de bolas e a falta de concentração na hora da finalização. A turma da Polícia Nacional pagou caro os erros no final da partida.
Lazare Adingono, com um plantel superior às demais equipas, deu-se ao luxo de deixar de fora os atletas Benvindo Quimbamba, Bráulio Morais e Aldemiro João "Vander" no  quarto e último período, uma "mania" que ganha corpo nos últimos tempos. Mesmo assim, o Petro de Luanda foi superior e vencendo o jogo por  97-87.
O jogo ficou marcado com a homenagem a Kobe Bryant, antiga estrela dos Los Angeles Lakers, falecido domingo último num acidente de helicóptero. Os atletas dos dois clubes deixaram esgotar os primeiros 24 segundos de jogo com a bola imobilizada na quadra, um gesto em referência ao número usado pelo antigo craque de basquetebol. O público respondeu com aplausos.
Com o triunfo de ontem sobre os polícias, os petrolíferos redimiram-se da derrota de 87-91 sofrida na primeira volta e consolidam a liderança da competição, agora, com  27 pontos. O Interclube ocupa a segunda posição com 25.
Nas outras partidas, o 1º de Agosto aplicou a maior derrota na competição ao despachar o Desportivo Kwanza por expressivos 149-76. A Universidade Lusíada venceu a Marinha de Guerra  por 87-79.
A próxima jornada a ser disputada no dia 6 do corrente, a primeira da terceira volta, reserva os seguintes jogos: Universidade Lusíada defronta Desportivo Kwanza, Petro de Luanda joga com a Marinha de Guerra, FC Vila Clotilde enfrenta o Interclube e o Atlético Sport Aviação joga com o 1º de Agosto.

EM JUNIORES   
Petrolíferos e polícias reeditam final do ano passado


O Petro de Luanda e do Interclube decidem amanhã, às 10h00, no Arena do Kilamba, a grande final do campeonato nacional júnior masculino de basquetebol da edição 2020, que decorre desde o dia 23 do corrente em Luanda. Os dois emblemas vão repetir a grande final da edição passada em que a vitória sorriu para a agremiação do Rocha Pinto por 71-67.
Para chegarem à grande final de amanhã, os polícias derrotaram nas meias-finais o 1º de Agosto por 76-53 e o Petro de Luanda ganhou ao FC Vila Clotilde por 74-71.
O jogo da final é de difícil prognóstico a julgar pela qualidade das equipas. O Petro de Luanda e o Interclube assumiram-se como sérios candidatos à conquista do campeonato nacional de  júnior em basquetebol nas primeiras jornadas.
Os pupilos de Passos Manuel (Interclube) dominaram toda a fase regular da competição e terminou com dez pontos no topo da tabela de classificação da série A, no qual constaram as equipas do Desportivo Kwanza, FC Vila Clotilde, Casa Pessoal do Porto do Lobito, Atlético Sport Aviação e Académica de Malanje. Amanhã, os meninos do Rocha Pinto devem mostrar a mesma superioridade em campo  no confronto com Petro de Luanda.
Nas hostes do Petro de Luanda, Edmar  Victoriano "Baduna" e os adjuntos sabem que vão defrontar o campeão em título que está super-motivado pela excelente campanha realizada na fase regular e por ser o primeiro a chegar à final.
Cometer o menor número de erros e destronar o Interclube do título nacional é o objectivo do grupo dos vice-campeões nacionais que jogaram na série B. O Petro de Luanda não teve a mesma sorte que o adversário. Em cinco jogos realizados,  averbou uma derrota e terminou a fase final com oito pontos.                       Juscelino da Silva