Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro e Libolo mais eficazes

Melo Clemente - 02 de Maio, 2013

Luta pelo título nacional continua interessante

Fotografia: Jornal dos Desportos

Com duas vitórias cada e uma derrota, as equipas seniores masculinas de basquetebol do Recreativo do Libolo e Petro de Luanda acabaram por ser as mais eficazes, no termo da primeira volta da “Final Four” da XXXV edição do BAI Basket, comparativamente ao 1º de Agosto e Interclube.

Os actuais campeões nacionais (Libolo), depois de começarem a competição com uma vitória apertada, frente ao Interclube, a quem venceram por 82-78, baquearam na ronda dois, diante do Petro de Luanda, por 81-95, mas na última jornada da primeira volta os libolenses conseguiram uma brilhante vitória frente ao 1º de Agosto, por 97-88.

Os petrolíferos da capital, orientados tecnicamente pelo camaronês Lazare Adingono, começaram a perder na competição frente ao arqui-rival, 1º de Agosto, por 87-74, mas, nas duas jornadas subsequentes, a equipa do Eixo-viário arrancou dois soberbos triunfos, diante das equipas do Recreativo do Libolo e Interclube, por 95-81 e 101-94, respectivamente.

Contra todas as expectativas, a formação do 1º de Agosto, que entrou para a “Final Four” com um ponto de bonificação, contra nenhum dos demais concorrentes, fruto do primeiro lugar alcançado na fase de Grupos, já consentiu duas derrotas, diante das equipas do Interclube (90-93) e Recreativo do Libolo (88-97).

Apesar do desaire que somou, a equipa militar faz parte do trio de equipas que lideram nesta altura a “Final Four” do BAI Basket, todos com cinco pontos. O Interclube, equipa treinada pelo técnico Alberto de Carvalho “Ginguba”, ocupa o quarto posto da tabela classificativa, com quatro pontos, fruto de uma vitória e duas derrotas.

Do trio de equipas que lideram a “Final Four”, o Libolo é o conjunto que marcou mais pontos (178), tendo, no entanto, sofrido mais (183), nos jogos realizados entre si. A equipa rubro e negra vem a seguir, com 175 pontos marcados e sofreu 171. Por seu turno, o Petro de Luanda anotou 169 pontos e sofreu 168.

Quando três equipas se encontram igualadas em número de pontos, a classificação é estabelecida pelo maior coeficiente do número de pontos marcados e pelo número de pontos sofridos, nos jogos entre si realizados, de acordo com os regulamentos da prova. Petro de Luanda e 1º de Agosto têm 1,059 e 1,023 de coeficiente, ao passo que o Libolo possui 0,97. A competição reata hoje, com a disputa da primeira jornada da segunda volta do BAI Basket.


BAI Basket
1º de Agosto trabalha no feriado


A equipa técnica de basquetebol sénior masculina do 1º de Agosto, liderada pelo técnico Paulo Macedo, não deu folga ontem aos seus atletas apesar do feriado e trabalhou em sessão única, no Pavilhão do CODENM, visando o arranque da segunda volta da série A da “Final Four” da XXXV edição do BAI Basket que arranca hoje.

O 1º de Agosto desloca-se esta noite (18h00), no Pavilhão Anexo número dois, ao encontro do Petro de Luanda. Depois de ter perdido terça-feira, no adeus à primeira volta, frente ao Recreativo do Libolo, actual campeão nacional em título, por 97-88, o timoneiro principal da formação militar não quis perder mais tempo e ontem mesmo começou a arquitectar a segunda volta da competição.

Transições rápidas defesa-ataque, circulação da bola em todas as áreas de jogo, defesa pressionante e zona dominaram ontem a única sessão de treino da equipa rubro e negra, que a par do Interclube averbou já duas derrotas nesta etapa crucial da competição. 
Apesar dos dois desaires que sofreu na primeira volta, o 1º de Agosto continua entre os primeiros classificados, fruto do ponto de bonificação que trouxe da fase de Grupos.

Esta manhã, os pupilos de Paulo Macedo voltam a ensaiar as estratégias a serem aplicadas no prélio de mais logo, no Pavilhão Anexo número dois da Cidadela. O técnico militar mantém o discurso quanto aos objectivos traçados para a presente temporada basquetebolista, que passa pela conquista da edição número 35 do BAI Basket. Ainda hoje, o Interclube recebe o Recreativo do Libolo, a partir das 18h00. A “Final Four” está a ser jogada no sistema de todos contra todos a duas voltas.                  M.C


NBA
Roise pode “reforçar”
equipa do Chicago

A formação do Chicago Bulls pode confirmar nos próximos dias o regresso do base Derrick Roise. E se os Bulls pudessem apresentar o base Derrick Rose frente a Miami? Este é um cenário possível, mas primeiro a equipa de Chicago tem de ultrapassar os Brooklyn Nets, cenário que parecia mais fácil antes do último embate, que Brooklyn venceu por 110-91, colocando o play-off em 3-2, ainda favorável aos Bulls. O regresso de Derrick Rose está a ser encarado como forte possibilidade.

Lesionado em Abril de 2012, quando da abertura do play-off – ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo – o jogador encetou uma longa recuperação desde o dia da intervenção cirúrgica (12 de Maio). E o nascimento do filho, Derrick Rose Jr., a 9 de Outubro, ajudou-o nessa recuperação, como confessou. “Tudo passou quando ele nasceu”, disse o jogador.

Agora, já com alta médica, o base, considerado o MVP da NBA em 2010/11, tem treinado intensamente a pensar no regresso, conforme salientou o seu irmão, Reggie Rose. “Tem estado a trabalhar muito, lançando muitas vezes ao cesto. Está também a preparar-se mentalmente e a sentir-se bem com o seu corpo. A sua cabeça já está a 90 por cento”, adiantou Reggie Rose, em declarações ao jornal “Chicago Tribune”.


Play-off
Nuggets vencem Warriors
e evitam a eliminação


Os Denver Nuggets evitaram ontem a eliminação na primeira ronda dos play off da NBA, ao vencerem o quinto jogo da eliminatória frente aos Golden State Warriors, por 107-100. Terceiros na Conferência Oeste, os Nuggets reduziram para 3-2 a desvantagem na série, mas vão ter de disputar na quinta-feira o sexto jogo no terreno dos Warriors, sextos na fase regular. O vencedor desta eliminatória vai defrontar os San Antonio Spurs, que venceram os Los Angeles Lakers, por 4-0.

Andre Iguodala, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos Londres'2012, foi o melhor marcador do encontro, com 25 pontos, aos quais juntou 12 ressaltos, contando com a preciosa ajuda de Ty Lawson (19 pontos e dez assistências). Os Nuggets contaram ainda com uma noite pouco inspirada do base contrário Stephen Curry, que apontou apenas uma das sete tentativas de triplos,