Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro leva vantagem de 2-0 no playoff

Melo Clemente - 09 de Maio, 2019

Carlos Morais foi determinante no triunfo da sua agremiao

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

Surpreendente. É o que se pode dizer do arranque avassalador do Atlético Petróleos de Luanda que ontem venceu, em pleno Pavilhão Victorino Cunha, o arqui-rival, 1º de Agosto, por 77-65, na segunda partida dos play-off da final da 41ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo Unitel Basket, a melhor de sete. Com este triunfo a equipa tricolor alargou a sua vantagem na eliminatória (2-0).

Com o placar a registar uma igualdade a 50 pontos, a entrada do derradeiro quarto, os pupilos de Paulo Macedo não foram capazes de destronar a bem arrumada defesa do seu adversário, que mais uma vez, mostrou maturidade competitiva, à semelhança do que aconteceu no primeiro prélio.

Os internacionais angolanos, Olímpio Cipriano e Carlos Morais destacaram-se entre os demais.

Motivado com o triunfo de segunda-feira (84-89), a formação do Atlético Petróleos de Luanda entrou bastante determinada no desafio, ao contrário do Clube Central das Forças Armadas Angolanas, que se mostrou algo nervoso, fundamentalmente, nos primeiros seis minutos, onde a equipa tricolor neutralizou completamente o seu opositor.

Aliás, perante a improdutividade da equipa rubro negra, o técnico Paulo Macedo foi forçado a solicitar um desconto de tempo, para serenar os níveis de ansiedade da sua rapaziada.

Com uma defesa extremamente organizado e um ataque eficiente, onde eram privilegiados os lançamentos à longa distância, com Carlos Morais, Leonel Paulo e Gerson “Lukeny” a comandarem a artilharia, a equipa visitante vencia por uma margem de 13 pontos de diferença (2-15), quando restavam cinco minutos e 37 segundos para o termo do quarto inicial.

O Atlético Petróleos de Luanda que até então dominava o rumo dos acontecimentos, teve um ligeiro “apagão” num espaço de dois minutos, que permitiu a formação rubro e negra a reduzir a vantagem da equipa tricolor (10-19).Os petrolíferos da capital anotaram 22 pontos no quarto inicial, contra 14 da formação militar.

No segundo período, a equipa visitante continou a manter o seu domínio, ante um 1º de Agosto que se mostrava bastante impotente para travar o jogo exterior dos comandados de Lazare Adingono.

A oito minutos e 11 segundos para o intervalo maior, a formação do Atlético Petróleos de Luanda conservava já uma vantagem confortável de 16 pontos (17-33).

Na ponta final do quarto acima referenciado, os militares acertaram em termos defensivos, tendo melhorado igualmente no ataque.

Andre Harris, Emanuel Quezada, Carlos Cabral, Felizardo Ambrósio “Miller” e Pedro Bastos conseguir travar a equipa tricolor, que acabou por perder no parcial, por 15-18, perfazendo 32-35, à favor do Atlético Petróleos de Luanda ao cabo dos primeiros 24 minutos.

A equipa militar entrou bem para o terceiro quarto, à semelhança do seu opositor. Nesta fase, o internacional angolano, Felizardo Ambrósio “Miller” destacava-se no jogo interior, onde era muito bem assistido pelo base Emanuel Quezada, ao passo que o Atlético Petróleos de Luanda apostava sistematicamente nos lançamentos à longa distância com enorme sucesso. 

Em três minutos, as duas equipas haviam anotado sete pontos cada, o que atesta perfeitamente o equilíbrio que se verificou nesta fase fase de jogo.

Numa altura em que se registava um certo equilíbrio na marcha do marcador, Olímpio Cipriano, com dois lançamentos dos três pontos permitiu a sua agremiação “disparar” no placar para o desespera dos militares que nunca mais se encontraram na partida.

Dos 31 lançamentos tentados à longa distância, equipa militar converteu apenas seis, o que representa 19 por cento, ao passo que o seu opositor, dos 29 tentados, anotou nove (31 por cento).

Gerson Gonçalves “Lukeny” foi o rei dos ressaltos, com 10, para além de ter marcado dez pontos. Morais com 20 pontos foi o melhor marcador da partida.As duas equipas voltam a jogar amanhã, no Pavilhão Principal da Cidadela, a partir das 18h00.

FICHA TÉCNICA
Pavilhão Victorino Cunha Arbitragem
Comissário: José Carlos

Arbitragem:F.Tando,Clécio     Francisco e M’bunga Pedro
1º de Agosto (65)
Pedro Bastos (4), Carlos Cabral (6), Mohammed Malick Cissé (0), Edson Ndoniema (3), Armando Costa (4), Felizardo Ambrósio “Miller” (9), Mutau Fonseca (0), Emanuel Quezada (17), Eduardo Mingas (9), Hermenegildo Santos (0), Islando Manuel (0), Andre Harris (13).
Treinador: Paulo Macedo

Petro de Luanda (77)
Gray Kendall (3), Olímpio Cipriano (9), Childe Dundão (9), Carlos Morais (20), Joaquim Pedro (0), Ericsson Rafael (0), Leonel Paulo (9), Aboukar Gakou (0), Hermenegildo M’bunga (5), Benvindo Quimbamba (10), Gerson Gonçalves “Lukeny” (10), Admiro João (2).

Treinador: Lazare Adingono

Marcha do marcador: 14-22, 32-37, 54-54, 65-77