Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro mais produtivo na fase regular

Hélder Jeremias - 26 de Dezembro, 2014

Petro de Luanda descarta ser candidato ao título mas formação petrolífera lidera Bic-Basket

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Atlético Petróleos de Luanda foi a equipa mais produtiva da fase regulara da XXXVII edição do Campeonato Nacional de Basquetebol (BIC BASKET), em que terminou na primeira posição com 16 pontos, seguido do 1º de Agosto e o Progresso Associação Sambizanga, ambos com 12 pontos.

Fruto de maior regularidade na fase inicial da competição, a equipa do eixo viário ainda não conheceu o sabor da derrota, tendo obtido oito vitórias em igual número de jogos, pelo que converteu 775 pontos contra 563 sofridos. Os pupilos de Lazare Adingono terminaram a fase regular com vitória sobre a estreante formação do Clube Desportivo da Marinha de Guerra, às ordens de Aníbal Moreira, por expressivos 81-44.

Em virtude da sua participação na 29ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos, que a capital tunisina, Tunes, albergou de 12 a 21 do presente mês, o 1º de Agosto viu o arqui-rival do eixo viário agigantar-se na maior competição doméstica, na medida em que apenas realizou seis partidas dos nove jogos previstos.

Os militares do Rio Seco também ainda não foram vencidos nas seis partidas em que estiveram envolvidos, de forma que esperam somar mais dois pontos no confronto diante da Universidade Lusíada, marcado para dia 3 de Janeiro de 2015, apesar de não ser suficiente para ultrapassar os petrolíferos da capital.

A equipa de Paulo Macedo ostenta um dos maiores índices de produção, ao converter 602 pontos e ter consentido 419. Ainda na ressaca do fracasso da campanha em defesa do título continental, Paulo Macedo e pupilos aproveitam os dias da quadra festiva para retemperar energias e encarar o novo desafio com maior acutilância, cientes de que apenas uma postura vertical pode reconciliar a equipa com a massa associativa.

O Progresso Associação do Sambizanga, apesar de ter vencido apenas três dos nove jogos concretizados, ocupa o terceiro lugar na tabela classificativa, marcou 581 pontos e sofreu 703. O Sporting de Benguela vem na quarta posição com menos um ponto (11), com a safra de 663 favoráveis e 726 admitidos. No leque de equipas menos produtivas perfilam o Futebol Vila Clotilde, com sete derrotas e duas vitórias, 648 convertidos, 777 sofridos; o Atlético Sport Aviação (ASA) venceu dois dos quatro jogos, tendo acumulado 442 activos e 462 passivos; a Universidade Lusíada venceu duas vezes e foi mal sucedida nas restantes seis partidas que lhe conferem 571 a favor e 653 contra; a Marinha de Guerra encestou 510 pontos e permitiu 592 em seis derrotas e dois triunfos; O Interclube foi feliz em três ocasiões e mal sucedido em igual número de situações, 538 a favor e 460 permitidos.

O Clube Desportivo e Recreativo do Libolo é a “lanterna vermelha”, em virtude do grande tempo de ausência na fase inicial da maior competição, tendo apenas realizado dois jogos, em que foi vencedor, convertendo 181 e sofrendo 119. Os campeões nacionais e africanos, às ordens de Norberto Alves, têm jogo marcado dia 3 de Janeiro diante do Atlético Sport Aviação.