Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro vence Libolo e fora ltimo jogo

14 de Junho, 2015

As duas formaes voltam a jogar na prxima tera-feira para a deciso do ttulo referente a poca desportiva 2014/2015

Fotografia: Jornal dos Desportos

Com Emanuel Quezada em grande destaque (25), a formação do Atlético Petróleos e Luanda surpreendeu ontem o Recreativo do Libolo, em pleno Pavilhão do Dream Soace, em Vianda, ao derrotá-lo por 88-97, na sexta partida dos play-offs da final da 37 edição do Campeonato Nacional de Basquetebol em seniores masculinos (BIC Basket), forçando a sétima partida, ou seja, a negra, que acontece na terça-feira, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva.

Em vantagem na série (3-2), a formação do Recreativo do Libolo bastante motivada nos minutos iniciais do primeiro quarto, ao contrário do Atlético Petróleos de Luanda, que esteve algo preso nos seus movimentos.

Depois de ter vencido a quinta partida, em pleno Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, na última quinta-feira, por escasso um ponto de diferença (77-78), os campeões nacionais criaram um ambiente que lhes favorecia, ao elevarem o preço do ingresso para três mil kwanzas, facto que obrigou a maior parte dos adeptos tricolores a testemunharem o espectáculo da bola ao cesto no exterior do Pavilhão do Dream Space.

Os petrolíferos da capital conseguiram equilibrar a contenta bem no final do quarto inicial, tendo terminado em desvantagem de quatro pontos (25-21).

Com uma defesa pressionante e um ataque eficiente, onde eram privilegiados os lançamentos a longa distância, com os manos Morais em grande destaque, a formação do do Recreativo do Libolo conseguiu um parcial de 26-21, o que perfez 51-42, ao cabo dos primeiros 24 minutos.

A equipa do Eixo-viário jogou os últimos três minutos do segundo período sem o seu treinador principal, Lazare Adingono, que recebeu a ordem de expulsão do trio internacional constituído por Carlos Júlio, António Bernardo e David Manuel, por ter descordado de forma \" violenta\" de uma decisão dos juízes.

Nesta etapa, Carlos Morais e Erico Coleman mostravam serviço, com 15 e 13 pontos respectivamente. Na formação petrolífera Emanuel Quezada, Domingos Bonifácio e Janso Cain eram os mais inconformados, com oito e sete pontos respectivamente.

Sem o seu comandante no banco, os petrolíferos entraram determinados no terceiro período, e a passagem do minuto seis tomaram de assalto a liderança do marcador (58-59), para a alegria dos cerca de cinco dezenas de adeptos que puxavam sistematicamente pela equipa.

O domínio petrolífero confirmou-se nos minutos finais do terceiro quarto, onde conseguiram uma vantagem de sete pontos (62-69). A ineficácia quer nos lançamentos a longa distância, quer nos lançamentos a curta distância, contribuiu para a pouca produtividade da equipa caseira.

No derradeiro período, os petrolíferos da capital transfiguraram-se completamente, quer nas acções ofensivas, quer nas acções defensivas, ao contrário do seu opositor que se mostrava apático nas transições defesa ataque. As cinco dezenas de adeptos a gritarem Cidadela, Cidadela, numa clara alusão ao sétima partida, a chamada negra, os jogadores galvanizavam-se na quadra e quando restavam um minuto para o termo da partida, a equipa tricolor vencia por uma margem de seis pontos (86-92).

Emanuel Quezada, Domingos Bonifácio e Jonson Cain voltaram a ser determinantes no triunfo da equipa forasteira, por 88-97. Carlos Morais destacou-se com 32 pontos, na formação do Libolo.

O Petro esteve em grande nos lançamentos a longa distância com 40 por cento, contra 35 do Libolo.

As duas equipas voltam a jogar na terça-feira, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva.


Pavilhão Principal
Interclube e 1º de Agosto decidem Taça de Angola


As formações do Grupo Desportivo Interclube e do 1 de Agosto defrontam-se hoje, a partir das 17h00, no Pavilhão Principal da Cidadela, para a decisão do título da Taça de Angola de basquetebol em seniores femininos.

Duas das melhores equipas da actualidade a nível da \"bola ao cesto\", no sector feminino, militares e polícias vão protagonizar logo mais, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, mais um duelo interessante.

Depois de ter perdido a Taça de Angola para a equipa rubro e negra, na época passada, a equipa adstrita a Polícia Nacional, sob batuta do moçambicano Nasir Salé, vai tentar hoje vergar o Clube Central das Forças Armadas Angolanas, para erguer o segundo troféu mais cobiçado.

A formação do 1 de Agosto que viu reforçada a posição cinco (posto), com a contratação de uma atleta norte-americana, está apostada em conquistar todas as provas em que estiver engajada.

A dupla técnica Jaime Covilhã e Jacqueline Francisco têm  a estratégia montada para suplantar a formação do Grupo Desportivo Interclube.

Dado a qualidade dos dois planteis, o equilíbrio deverá prevalecer na partida de mais logo, sendo que a equipa que cometer o menor números de erros aos longo dos 48 minutos, sagrar-se-á vencedor da Taça de Angola.

Femininos
FAB REMARCA
TERCEIRA RONDA


A área técnica da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) remarcou para amanhã a disputa da terceira jornada do Campeonato Nacional da modalidade, que estava inicialmente agendado para hoje, domingo, segundo apurou o Jornal dos Desportos de fonte federativa.

A FAB viu-se forçada a remarcar a jornada número três, em virtude da disputa hoje da final da segunda maior competição a nível da \"bola ao cesto\".
Militares e polícias que partilham nesta altura a liderança do Campeonato Nacional, ambas com quatro pontos, fruto de duas vitórias.
A terceira jornada compreende ainda a partida Grupo Desportivo O Maculusso e Universidade Lusíada.

O Campeonato Nacional está a ser disputado no sistema de todos contra a duas voltas, passando para a final as duas primeiras colocadas. A final será disputada a melhor de três partidas. A terceira e a quarta classificada vão disputar o terceiro posto, igualmente, a melhor de três.  
M.C