Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petrolferos "hipotecam" ttulo

04 de Maio, 2014

Libolenses sentiram imensas dificuldades para levar de vencida a equipa do eixo-virio que somou j quarta derrota no BAI Basket

Fotografia: Paulo Mulaza

A formação do Atlético Petróleos de Luanda "hipotecou" praticamente a luta pelo título da 36ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BAI Basket, ao consentir ontem, no Complexo do Dream Space, em Viana, mais uma derrota, por 100-92, desta frente ao Recreativo do Libolo, em partida de maior cartaz da quinta jornada da "Final Four".

Os petrolíferos da capital somaram a quarta derrota na etapa derradeira da 36ª edição do BAI Basket e estão praticamente arredados da luta pela conquista do BAI Basket, onde o Recreativo do Libolo e 1º de Agosto se assumem como verdadeiros candidatos ao título "Nacional".

Depois de ter consentido já três derrotas na "Final Four", a equipa do eixo-viário estava obrigada a desfeitear o seu opositor, por formas a se manter na luta pelo título da 36ª edição do BAI Basket que na próxima terça-feira faz disputar a última jornada da segunda volta.

Apesar de ter equilibrado, fundamentalmente, nos primeiros dois períodos, os pupilos de Lazare Adingono não conseguiram anular as acções ofensivas do Recreativo do Libolo, que na ronda anterior viu o ciclo de vitórias na "Final Four" a ser quebrado pelo Clube Central das Forças Armadas Angolanas, com quem perdeu por 90-87.

Ao cabo dos primeiros 24 minutos, o representante da vila de Calulo vencia já por 51-43.

No terceiro período, a formação do Atlético Petróleos de Luanda esteve bastante apática, tendo permitido o seu adversário a jogar a seu belo prazer, para a tristeza dos adeptos da equipa petrolífera.

Nesta etapa, os libolenses se destacaram com lançamentos a longa distância, proporcionado pelo internacional angolano, Olímpio Cipriano.

No quarto derradeiro, os comandados de Lazare Adingono agigantaram-se e conseguiram anular uma vantagem de 16 pontos e, a entrada do minuto seis vencia já por três pontos de diferença (77-80).

A ansiedade tomou conta dos petrolíferos da capital nos minutos cruciais e permitiu a reviravolta do Recreativo do Libolo que fixou o resultado final em 100-92. Eduardo Mingas, poste, com 28 pontos foi o cestinha da partida.

Na outra partida da série A, o 1ºde Agosto foi ao Pavilhão 28 de Fevereiro vencer o Grupo Desportivo Interclube, por 101-78.

Moralizados com o triunfo da ronda anterior, diante do Libolo, a quem venceu por 90-87, a equipa militar não teve dificuldades em vergar o seu opositor, que não teve argumentos suficientes para travar a marcha triunfal da equipa do Rio Seco.

Libolo e 1º de Agosto partilham a liderança, ambos com nove pontos, seguido do Atlético Petróleos de Luanda e Interclube, com seis pontos respectivamente.


BAI Basket
Aviadores perdem
na dupla jornada


A formação do Atlético Sport Aviação (ASA) lhe foi averbada duas faltas de comparência, em virtude de não ter defrontado sexta-feira e ontem, a formação do Sporting de Benguela, em partidas referentes a terceira e quarta jornadas da 36ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, segundo apurou o Jornal dos Desportos de fonte federativa.

A turma do Aeroporto não seguiu viagem para a província das Acácias Rubras, Benguela, onde deveria defrontar na sexta-feira e sábado, a equipa do Sporting local, em partida referente a terceira e quarta jornada da série B.

Em face desta ausência, a formação liderada por Carlos Dinis lhe foi aplicada duas faltas de comparências, e continua na cauda da tabela classificativa, agora com quatro pontos.

O Sporting de Benguela assumiu a liderança da tabela classificativa da série B, agora com seis pontos, contra cinco do Clube Universidade Lusíada, que na dupla ronda folgou por imperativo de calendário.

Recode-se que fazem parte da série B, as equipas que vão discutir do quinto ao oitavo lugares da 36ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BAI Basket.    
M.C