Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Polícias alargam vantagem

Melo Clemente - 19 de Julho, 2016

As duas agremiações voltam a jogar amanhã no Pavilhão Victorino Cunha a partir das 18h00

Fotografia: kindala Manuel

Com uma exibição de encher os olhos da base Italle Lucas, a equipa do Grupo Desportivo Interclube vergou ontem a similar do 1º de Agosto, no Pavilhão 28 de Fevereiro, por expressivos 74-54, na segunda partida do play-off da final da 31º edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores feminino, a melhor de cinco. Com este triunfo, as polícias alargaram a sua vantagem na eliminatória para 2-0.

Italle Lucas, com 28 pontos, foi sem margens de dúvidas a principal figura da partida, em que a equipa caseira venceu por uma margem confortável de 20 pontos de diferença (74-54).

Em desvantagem na eliminatória (1-0), a equipa do 1º de Agosto entrou a comandar a partida, ante um Interclube que se mostrou algo nervosa, principalmente, nas transições defesa ataque.

Liderada pela experiente base, Isabel Francisco, a equipa militar conseguiu um parcial de quatro zero, nos minutos iniciais da partida. A reação da formação caseira surgiu apenas a entrada do minuto três, com a base Italle Lucas a reduzir a vantagem do Clube Central das Forças Armadas Angolanas que perdeu na primeira partida do play-off da 31ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores feminino, por 62-68.

O equilíbrio acabou por predominar no primeiro quarto, apesar das polícias terem terminado em vantagem de um ponto (19-18). Nesta etapa registaram-se duas igualdades a 11 e 14 pontos respectivamente.

Com a claque a prestar o seu apoio a partir das bancadas, onde estiveram em superioridade numérica, as pupilas de Jaime Covilhã conseguiram em algumas etapas de jogo mostraram maior discernimento na finalização.

E, para não variar, o equilíbrio voltou a prevalecer no segundo período, onde as equipas terminaram igualadas no parcial por 14-14, perfazendo 33-32, ao cabo do primeiros 20 minutos à favor da equipa caseira.

A inevitável Italle Lucas acabou por ser a principal figura da equipa adstrita a Polícia Nacional, no terceiro quarto, onde as polícias fizeram um parcial de 22-18, fixando o resultado a entrada do derradeiro período, em 55-50.

A vencer por uma margem de 11 pontos (61-50),  quando restavam sete minutos e 45 segundos para o termo da partida, Jaime Covilhã, técnico principal do 1º de Agosto foi obrigado a solicitar um time out (desconto) para acalmar as suas jogadoras que cometiam inúmeros erros, fundamentalmente, no capítulo ofensivo.

O quarto derradeira acabou por ser desastroso para a equipa visitante, que em dez minutos marcou apenas quatro pontos, contra 19 da sua opositora, que vulgarizou por completo a formação rubro e negra. Italle Lucas e Nadir Manuel foram as melhores marcadoras do Interclube, com 28 e 15 pontos respectivamente. Leia Dongue, com 13 pontos esteve em destaque no 1º de Agosto. A moçambicana Leia Dongue foi ainda a rainha dos ressaltos, com nove (2/7).

Hoje, a competição regista uma pausa, reatando amanhã, com a disputa da terceira partida do play-off da final, desafio a ser disputado no Pavilhão Victorino Cunha.

INTER DE BENGUELA
CONQUISTA BRONZE


A formação do Inter de Benguela surpreendeu o Grupo Desportivo O Maculusso, ao derrota-lo ontem no Pavilhão 28 de Fevereiro, por 42-46, na terceira e última partida do play-off para a atribuição do terceiro lugar da 31ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores feminino.

Ontem, na finalíssima, as pupilas do técnico Hilário Filipe superiorizaram-se, ante a formação do Grupo Desportivo O Maculusso, conjunto que possui um plantel de longe superior ao da representante da província de Benguela.

Depois de perder por 17-5, no quarto inicial, a formação do Inter de Benguela apareceu com outra postura em campo, no segundo período, fruto do rigor defensivo  evidenciado nesta etapa, tendo conseguido um parcial de 11-2.

Sem o seu treinador principal, Fernando Sapalo, que orienta a selecção nacional  feminina nos Jogos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a equipa do Maculusso conseguiu um parcial de 14-10, no terceiro período.

As comandadas de Hilário Filipe transfiguraram-se no quarto derradeira, vencendo a formação luandense, por um parcial de 20-9, o que perfez 42-46, ao cabo dos 40 minutos regulamentares.

Tatiana Jamba, do Inter de Benguela foi a cestinha da parida, com 14 pontos, seguida pela sua colega Elsa Fabiana, com oito pontos marcados.  MbiaMirreli, com dez pontos, destacou-se no Maculusso.

O terceiro lugar foi vivamente festejado pelo técnico Hilário Filipe e as suas pupilas.

FICHA TÉCNICA

Comissário: Domingos Simão
Arbitragem: Clésio Francisco, Pablo Mendes e Manuel Nascimento
Interclube: Joana António ( 0), Italle Lucas ( 28), Emanuela Mateus (0 ), Rosimira Daniel ( 2), Astrida Vicente (12 ), Sequoia Holmes ( 3), Nadir Manuel ( 15), Felizarda Jorge ( 0), Ângelina Golome (0 ), Ngindula Filipe ( 0), Lazia Simão (2)AkongaPauline (12 ).
Treinador: Apolinário Paquete
1º de Agosto: Leia Dongue (13 ), Rosa Gala (5 ), Isabel Francisco ( 8), Helena Viegas ( 1), LuisaMacuto ( 4), Cristina Correia ( 0), Ana Gonçalves ( 8), MarinelaMuxiri ( 0), Joana Bende ( 0), Aveline Peso ( 6), MinataKeita (9 ), Cristina Matiquite ( 0).
Treinador: Jaime Covilhã
Marcha do marcador: 19-18, 33-32, 55-50, 74-54

DECLARAÇÕES

Ana Lemos
(Interclube)

“Cumprimos o objectivo”
“Ana Lemos, treinadora adjunta do Interclube, não escondeu ontem no final da partida, a sua satisfação por ter conseguido mais um triunfo, diante da arqui-rival, 1º de Agosto na final do play-off do "Nacional".
"Penso que as nossas jogadoras conseguiram interpretar tudo o que a equipa técnica pretendia para este jogo. Vamos continuar a trabalhar de forma humilde no sentido de mantermos a senda das vitórias, apesar de reconhecermos que estamos e enfrentar uma grande equipa", disse.

 Jaime Covilhã
(1º de Agosto)
 “Temos que melhorar”

Por seu turno, Jaime Covilhã, técnico principal do 1º de Agosto, atirou-se contra o trabalho desenvolvido pelo trio de árbitros liderado por Clésio Francisco, juiz de categoria internacional.
"Este tipo de arbitragem em nada dignifica a modalidade. As minhas jogadoras procuraram dar o melhor de si mas, infelizmente, tivemos um trio que permitia tudo e mais alguma coisa. Vamos trabalhar no sentido de corrigirmos os erros que cometemos na partida de hoje (ontem).