Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Polcias surram" libolenses

05 de Março, 2018

Interclube venceu o Sport Libolo e Benfica.

Fotografia: Vigas da Purificao| Edies Novembro

Em dia de inspiração, o Salvador do Interclube dá pelo nome José. O mesmo que se tornou  \"pai\" de Faraó. O base da equipa da Polícia Nacional contribuiu com 17 pontos, dos quais três triplos, na vitória sobre o Sport Libolo e Benfica por 77-34, no último sábado, no Arena do Kilamba. A partida contou para a primeira jornada da terceira volta do Unitel Basket 2017-2018.
O favoritismo do Sport Libolo e Benfica para o jogo foi teórico. Os encarnados do Cuanza Sul defrontaram dez \"agentes\" treinados por Manuel Sousa \"Necas\". Com a estratégia bem definida, o Interclube acelerou no primeiro e segundo quartos da partida, com lançamentos exteriores certeiros. As jogadas ofuscaram os libolenses, mesmo com o seu treinador principal, Raul Duarte, no banco.
No primeiro quarto, os \"polícias\" descansaram com 19 pontos de diferença (32-13). O maestro da equipa dos Bombeiros era José Salvador.  O base compensava as ausências de Fidel Cabita, Gerson Domingos, Pitcho Manga, Paulo Santana e Babão, todos acossados de lesões.
No segundo quarto, o conjunto patrocinado pelo Ministério do Interior manteve a mesma postura ofensiva e suplantou a equipa campeã em título. Ao som do apito para o intervalo, o placard apontava 54-36, favoráveis aos polícias.
A diferença pontual de 18 pontos perigava as contas. Raul Duarte alterou a estratégia e passou a jogo exterior para inverter o resultado. A aposta surtiu os efeitos desejados. O Libolo carregado às costas pelo Olímpio Cipriano, que se tornou o cestinha do jogo com 28 pontos, procurou anular as investidas dos rapazes do Bombeiros. Do outro lado, Necas tinha a defesa bem montada. O Interclube esteve mais forte e saiu vitorioso no final do terceiro quarto por 70-59.
A diferença pontual trazido do intervalo manteve-se.  Em desvantagem, as experiências de Olímpio Cipriano, Milton Barros e Pedro Bastos galvanizaram a equipa de Calulo. Crentes na vitória, a tripla contrariou a avalanche ofensiva dos polícias. Sem soluções, Raul Duarte via  desenhar o desaire ante uma equipa \"de dez agentes\". O experiente base Jakel Foster recusou estar no banco. Questões contratuais motivaram a decisão do jogador norte-americano, segundo fontes do clube.
Necas e pupilos foram \"heróis\" no mês da mulher. Os dez \"agentes\" liderados por José Salvador saíram vitoriosos ante um grupo que \"remou contra a maré\", mas o tempo foi traiçoeiro. No final, 77-74 ficou para a história do Unitel Basket 2017-2018.
Jogaram pelo Interclube, além de José Salvador, Henry Uhegwe , Ngombo Rogerio , Jonatão Ndjungo, Walter Tadeu, Paulo Barros, Miguel Kiala, Abdel Gomes, Egidio Ventura, Alexandre Jungo.
Raul Duarte levou ao encontro do Interclube Francisco Sousa, Olímpio Cipriano Cristiano Xavier, Roberto Fortes , António Matuchampe, Teotonio Dó, Hermenegildo Mbunga, Josiney Joaquim, Benvindo Kimbamba, Manda João, Milton Barros e Pedro Bastos.