Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Polícias afastam petrolíferos

Melo Clemente - 12 de Abril, 2017

Rogério Ngombo e André Miguel anularam o poste Teotónio Dó

Fotografia: kindala Manuel | Edições Novembro

Com um terceiro quarto surpreendente, em que conseguiu um parcial de 32-14, a formação do Grupo Desportivo Interclube afastou o Atlético Petróleos de Luanda das meias-finais da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculinos, ao derrotar ontem, no Pavilhão Principal da Cidadela,  o seu opositor, por 80-86, em partida a contar para a segunda “mão” dos quartos-de-final da aludida competição.

A turma da polícia que havia perdido, em pleno Pavilhão 28 de Fevereiro, por 76-79, surpreendeu a equipa tricolor que se apresentou na sua maior força. O internacional angolano, Fidel Cabita, com um lançamento a longa distância, quando restavam pouco menos de um minuto para o fim da partida, assegurou o passe de acesso às meias-finais da segunda maior competição a nível da “bola ao cesto” da sua colectividade.

Numa partida onde estava tudo em aberto, em face do resultado verificado no desafio da primeira “mão” dos quartos-de-final (76-79), foram os petrolíferos da capital que entraram ontem bastante determinados, fundamentalmente, nos primeiros oito minutos do quarto inicial, período em que a formação adstrita a Polícia Nacional foi completamente anulada.

Aliás, o parcial de 10-0, a favor da equipa visitada, atesta perfeitamente o domínio que a equipa do Eixo-viário exercia nesta fase de jogo. Face apatia apresentada pelos seus pupilos, quer a defender, quer a atacar, o técnico português ao serviço do Grupo Desportivo Interclube, Alberto Babo, foi “forçado” a solicitar dois descontos de tempo, num espaço de três minutos.

Os times out\'s (descontos de tempo) solicitados por Alberto Babo acabaram por surtir algum efeito, já que a equipa começou a defender melhor, tendo  aumentado igualmente a sua produção ofensiva. A perder por 13 pontos de diferença (18-5), os polícias conseguiram reduzir a vantagem da equipa tricolor para apenas quatro pontos (18-14), quando restavam três minutos e 12 segundos para o termo do quarto inicial.

Coube posteriormente, a Lazare Adingono solicitar um desconto de tempo, para acalmar os seus jogadores que perdiam sistematicamente os ataques. Os petrolíferos da capital acabaram por vencer o quarto inicial, por 26-19. O segundo período começou com algum equilíbrio mais, ao poucos, os pupilos de Lazare Adingono assumiram o rumo dos acontecimentos e, conservavam sempre uma vantagem de oito a dez pontos.

Nesta etapa, a equipa tricolor marcou 18 pontos, contra 16 do Interclube, o que perfez 44-35, ao cabo dos primeiros 24 minutos, a favor da turma visitada. Fidel Cabita e Alexandre Jungo, por banda do Interclube, eram os mais inconformados, com 11 e nove pontos respectivamente. Do lado tricolor, o jovens Pedro Bastos e Gerson Gonçalves “Lukeny”, com dez e nove pontos, respectivamente, comandavam as acções ofensivas.

Contra todas as expectativas, o Interclube agigantou-se no terceiro período, tendo anulado uma vantagem de nove pontos do seu opositor (44-35) e conseguiu impôr um rigoroso empate a 48 pontos, quando restavam sete minutos e quatro segundos para o termo desde período.

O internacional angolano, Fidel Cabita, tratou de colocar o Interclube na liderança do marcador (48-50), para o gáudio de cerca quarto dezenas de adeptos que se fizeram presentes no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva.  Os polícias conseguiram nesta etapa um parcial de 32-14, o perfez 58-67, quando restavam 12 minutos para o fim da partida. O base José Salvador liderava as ações do Interclube.

O resultado final não sofre qualquer contestação (80-86), porquanto, Interclube foi melhor, quer a defender, quer a atacar, principalmente, nos últimos dois quartos. José Salvador e Fidel Cabita, ambos do Interclube, marcaram 21 pontos cada, contra 21 pontos do jovem Pedro Bastos, que tem se destacado na equipa do Eixo-viário.

Cabita foi ainda o rei dos ressaltos, com sete (3/4). Nos lançamentos exteriores o Petro conseguiu 36%, contra 25% do Interclube. A dupla de arbitragem constituída por Osvaldo Neto e Francisco Pacheco com ou outro erro, não teve influência no resultado final.

No Kilamba
Aviadores suplantam universitários

O Atlético Sport Aviação (ASA) recebeu e vergou ontem, no Pavilhão Arena do Kilamba, a similar do Clube Desportivo Universidade Lusíada, por 70-65, em partida referente à segunda "mão" dos quartos-de-final da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculinos.

Com o apuramento praticamente assegurado, em face do resultado dilatado alcançado no prélio da primeira "mão" (78-53), os aviadores liderados pelo técnico angolano, Carlos António Dinis entraram determinados na partida, ao contrário da formação universitária, orientado tecnicamente pelo categorizado técnico  angolano, Raúl Duarte.

Depois de ter vencido na primeira mão dos quartos-de-final, o seu opositor, por claros 78-53, a turma aviadora começou a gerir o seu jogo, dado que a passagem às meias-finais estava praticamente assegurada. Ainda ontem, o Recreativo do Libolo recebeu e venceu no Pavilhão do Dream Space, em Viana, o Progresso Associação do Sambizanga, por expressivos 100-67, quando na primeira mão já havia ganho, por 84-57.

Já o Clube Central das Forças Armadas Angolanas bateu a formação da Marinha de Guerra, por 97-70. O ASA vergou a Lusíada, por 70-65. Nas meias-finais, o Grupo Desportivo Interclube vai medir forças com o Atlético Sport Aviação (ASA), ao passo que o Recreativo do Libolo e 1º de Agosto vão protagonizar a final antecipada da Taça de Angola.
MC

FICHA TÉCNICA
Comissário: David Dias

Arbitragem: Osvaldo Neto e Francisco Pacheco

Petro: Ludgerio Galiza ( 0 ), Edmir Lucas ( 6 ), Pedro Bastos (  21), Erickson Silva (  0), Zola Paulo (6 ), Teotônio Dó ( 6 ), Leonel Paulo (  8), Domingos Bonifácio (6  ), Abou-bakar Gakou (0   ), Joaquim Pedro (  3), Reggie Moore (  11 ).

Treinador: Lazare Adingono

Interclube: Gerson Domingos (5  ), José Salvador (21  ), Regerio  Ngombo (  4), Paulo Barros ( 0 ), Paulo Santana ( 4 ),  Miguel Kiala (13  ), Egidio Ventura (7 ), André MIGUEL (  0), Godalfim Freitas (0   ), Alexandre Jungo ( 11 ), Fibel Cabita (21), Adilson Ramos ( 0).

Treinador: Alberto Babo

Marcha do marcador: 26-19, 44-35, 58-67,  80-86