Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Polícias superam militares na partida da finalíssima

Hélder Jeremias - 21 de Dezembro, 2013

Militares perdem a primeira competição nacional na época depois da Taça dos campeões

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa sénior feminina do Interclube reconquistou a Taça de Angola ao vencer ontem à noite, no pavilhão anexo número dois da Cidadela Desportiva a sua similar do 1º de Agosto, por 68-64, em jogo da finalíssima. Ao intervalo as militares do Rio Seco venciam por 29-21. Depois de perder a partida inaugural (53-56), disputada terça-feira no pavilhão Vitorino Cunha e ter forçado a finalíssima mercê da vitória (60-54) em casa do adversário no segundo jogo, Aníbal Moreira estava convencido de que a equipa tinha potencial para levar o troféu para a galeria do Rio Seco, tendo mandado um conjunto determinado e com boa desenvoltura, quer em termos defensivo quer ofensivos.

No primeiro tempo, as militares comandavam as rédeas do jogo, mas era evidente a audácia das senhoras da Polícia Nacional cuja incisão no ataque, notabilizava-se a atleta norte–americana Italee Lucas.

Melhor cestinha da partida, Italee, com 31 pontos, não permitia que o adversário escapasse para dois dígitos na superioridade, ainda assim, as comandadas de Aníbal Moreira venceram o quarto inicial por apenas três pontos (13-10).

No segundo período, o 1º de Agosto entrou mais  esclarecido nos sectores ofensivos e defensivos, altura em que o Interclube denotava algum défice na finalização. Porém o adversário sempre soube recuperar a tempo o fio de jogo e tirar proveito do poder de luta debaixo da tabela com a poste maliana, Meiya Tireia, em sincronização com Nadir Manuel para recuperar as bolas e impedir que as militares superassem os oito pontos de vantagem (29-21).

O penúltimo quarto começou com maior intensidade, pois o Interclube passou a dar mais luta, obrigando Aníbal Moreira defender à zona, mas as sua pupilas evidenciavam algum nervosismo que acabava na perda de bolas consecutivas, debilidade que foi bem explorada pelo adversário com o poder de finalização nos lançamentos de longa. No tempo conclusivo, em que ficaram empatadas em quatro ocasiões e alternaram a superioridade no placard, o Interclube foi mais feliz ao aproveitar duas falhas seguidas do adversário. Depois obteve a vantagem de quatro pontos a escassos segundos do fim e venceu por 68-64.

LIBOLO PERDE
D’AGOSTO GANHA

A formação do Recreativo do Libolo perdeu ontem a oportunidade de disputar uma final angolana na Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol masculino, que decorre na Tunísia, após perder nas meias-finais com o Etoile Sportive Sahel da Tunísia por 63-67.

Apesar de ter estado a liderar o placard na maior parte do jogo, o Libolo não foi capaz de gerir a vantagem que trazia do terceiro período (56-49) e “derrapou” nos momentos decisivos. Ao intervalo a formação do Kwanza Sul vencia já por 44-33. O 1º de Agosto, outro embaixador, chegou à final após vencer ontem o Sporting de Alexandria por 74-68.


TAÇA DE PORTUGAL
Trabalho dos atletas adia a competição


O jogo entre o Benfica e o Guifões, referente aos oitavos-de-final da Taça de Portugal, inicialmente marcado para quinta-feira, foi adiado para o próximo dia 29, às 17h30, por acordo entre os dois clubes e a Federação Portuguesa de Basquetebol.

O Guifões tinha jogadores iusuficientes para se apresentar na Luz, sugerindo uma nova data que possibilitasse a realização do encontro e evitasse a falta de comparência. Os encarnados, que folgam este fim-de-semana para a Liga Portuguesa, vão entrar num período de férias para a quadra natalícia e regressam ao trabalho a 27. Na época passada, também nesta fase da competição, e por razões financeiras, o conjunto da Proliga foi incapaz de marcar presença em Algés, condicionalismos de uma equipa  “cem por cento amadora”, como conta o seu director, Nélson Faria.

“Alguns jogadores são trabalhadores precários, com pouca possibilidade de faltar um dia que seja, e no Guifões ninguém ganha dinheiro. Por outro lado, a previsão da chegada da equipa era por volta das cinco ou seis da manhã”, acrescenta.

Do plantel, que se junta para treinar ao final do dia, fazem parte jogadores sub-18 e sub-20, bem como outros mais experientes, que já passaram pelo escalão máximo. O objectivo é continuar na Proliga, pois o Guifões, segundo dados de 2011-12, era o segundo emblema com mais atletas federados (298).