Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Políticos e agentes do desporto solicitam mais investimentos

Rosa Napoleão - 01 de Outubro, 2013

O governador da província de Luanda, Bento Bento

Fotografia: Jornal dos Desportos

O governador da província de Luanda, Bento Bento, deu ontem as boas vindas as “senhoras de ouro” pela conquista de mais um título de campeã africana na cidade de Maputo, capital de Moçambique. Na qualidade de anfitrião, teceu elogios a todas as mulheres e a delegação.

O dirigente, que falava no acto de recepção da selecção nacional no aeroporto internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, disse que esta vitória dignifica o povo angolano.
“Devo reconhecer que a nação sofreu, mas, por fim, vencemos. Vocês merecem o respeito e a consideração do povo angolano; vocês são de facto as grandes heroínas e guerreiras; mostraram a África e ao mundo que não são só melhores do que as moçambicanas, mas sim, melhores em África e no mundo”, disse.

O dirigente reconheceu que não foi fácil travar as adversárias. “Vimos que não foi fácil, não foi um jogo normal, mas contra todas as adversidades, vocês lutaram contra tudo e todas; contra a arbitragem, contra a falta de regras, mas conseguiram a vitória”, ressaltou.

O governador da província de Luanda disse estar bastante “orgulho” pela vitória que vem depois da realização do campeonato mundial de hóquei em patins. “A vitória chegou em boa hora. Não conseguimos no hóquei em patins, mas conseguimo-lo no basquetebol”, disse.  ROSA NAPOLEÃO


PRESIDENTE DO CPA
Leonel Pinto defende
criação do centro de alto rendimento


O presidente do Comité Paralímpico Angolano, Leonel da Rocha Pinto, defendeu ontem no aeroporto internacional 4 de Fevereiro, a necessidade de se investir mais no ser humano e nas infra-estruturas para que alcancemos sempre êxitos.

O dirigente, que se fez presente no acto de boas vindas da selecção nacional feminina de basquetebol, referiu ser este um acto de se louvar.
  
“É uma vitória sofrida e de muito significado para nós. As nossas atletas conseguiram com bastante esforço dar alegria ao povo angolano. Agora, existe a necessidade delas passarem por um centro de alto rendimento (penso que na África do Sul tem alguns), e Angola não tem outra opção senão os criar para que possamos emitir relatórios que permitem de meios de trabalhos para os técnicos”, realçou. 

O presidente do Comité Paralímpico Angola acredita que precisamos dar maior investimento ao “próprio” ser humano, acompanhado das infra-estruturas que já estão a ser feitos em todo o país.

“Temos de criar mais bases, dar formação aos treinadores, assim como o corpo técnico em geral, melhorando os aspectos psicológicos, fortificando as bases, porque em África já começamos a enfrentar dificuldades. Se queremos ir mais longe, temos de redobrar o acompanhamento”, justificou.
Leonel Pinto realça a capacidade e a entrega das atletas neste campeonato africano.

“As nossas atletas conseguiram este resultado dentro de tantas dificuldades, onde até os árbitros estavam contra Angola. Graças a experiencia acumulada pelas nossas atletas superámos os entraves, apesar do nervosismo. Isso mostra a boa preparação. ROSA NAPOLEÃO


DIRECTOR NACIONAL DOS DESPORTOS
António Gomes  exalta federação


O Director Nacional dos Desportos, António Gomes, manifestou a sua satisfação pela revalidação do título continental de basquetebol em seniores feminino. O dirigente que falou, no aeroporto internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, depois da recepção das senhoras de ouro, disse que este é o fruto de um projecto bem encaminhado pela federação. “Penso que esta conquista vem de um plano desencadeado pela própria federação que está sempre em sintonia com o Ministério da Juventude e Desportos no processo da massificação da modalidade”, teceu. António Gomes ressaltou: “Como fruto desta dedicação, vamos dar continuidade a este trabalho, dando o devido suporte para que as nossas selecções continuem a conquistar títulos”. ROSA NAPOLEÃO

 PRESIDENTE DO INTERCLUBE 
Alves Simões está orgulhoso


O orgulho de pertencer a um país com uma selecção talentosa como a Angola deixa  Alves Simões, presidente do clube do Interclube, regozijado. O dirigente desportivo, que também se fez presente no aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, referiu que a vitória também pertence ao seu clube. “Estou aqui, também para receber essas senhoras que nos dão bastante orgulho. Tenho muito respeito por elas, por terem conseguido de uma forma emblemática revalidar este título continental. Esta é uma vitória que pertence ao país e também, em particular, ao Interclube”, disse.

Alves Simões apelou ainda às restantes federações desportivas a trabalhar de forma séria e responsável para garantir vitórias como esta.
“Gostaria de aproveitar a oportunidade para fazer o meu apelo a outras federações desportivas no sentido de seguirem o exemplo de como se trabalha de forma séria e responsável”. ROSA NAPOLEÃO

RECONHECIMENTO
Nacissela Maurício
agradece público 

A capitã da selecção nacional de basquetebol, Nacissela Maurício, endereçou palavras de agradecimento pela recepção calorosa no aeroporto Internacional 4 de Fevereiro. A atleta, que falou em nome do colectivo, referiu não ter sido fácil alcançar a vitória no campeonato africano de Maputo.

“Vou começar por agradecer aos presentes e dizer que foi difícil conseguir esta conquista. Sabíamos que as vitórias são o orgulho da nação angolana. Por isso, nas duas últimas provas finais, só queríamos jogar com toda a nossa força, porque o povo angolano é batalhador e vencedor”, disse.
Nacissela Maurício revelou que o sentimento de angolanidade era maior no jogo da final.

“Angola inteira assistia ao jogo e esperava sentir orgulho das suas atletas; não podíamos defraudar a nossa população. Por isso, apelo aos angolanos para que continuem a acreditar em nós”, frisou.

Quanto às instituições públicas, Nacissela Maurício pede o mesmo abraço e atenção de sempre: “O Executivo deve continuar a investir no desporto, porque o desporto tem trazido muitas alegrias ao povo angolano”, reconheceu. ROSA NAPOLEÃO


PRESIDENTE DA FAVB
Valentim Domingos
realça evolução do país


A conquista do segundo título continental de basquetebol sénior feminina representa um exemplo a seguir por outras federações desportivas. A apreciação é de Valentim Domingos, presidente da Federação Angolana de Voleibol.

O responsável federativo disse que este título demonstra o caminho do progresso do país. “Angola está a construir as bases para o relançamento do desporto no mundo e o basquetebol passa a ser o cartão de visitas no continente”, afirmou.

Valentim Domingos assegurou que a perseverança da mulher angolana é visível em todos os sectores da vida social. “E o desporto é mais um, onde a mulher continua a preservar a dignidade da nossa nação”, disse.

Para quem acompanhou as meias-finais e a final do Afrobasket, Valentim Domingos disse que “sentiu a pressão da arbitragem tendenciosa” em denegrir o basquetebol continental. “A má prestação da arbitragem não só visou impedir as guerreiras angolanas, mas manchou a imagem do basquetebol de África”.