Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

rbitros podem silenciar Apitos

Melo Clemente - 29 de Janeiro, 2018

Direco da federao angolana da modalidade confirmou o pendente que tem com os juzes

Fotografia: M.Machangongo | Edies Novembro

Os homens do apito (comissários e oficiais de mesa) poderão paralisar os seus trabalhos nos próximos dias na 40ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, caso a direcção da federação angolana da modalidade, presidida por Helder Martins da Cruz \"Maneda\", não liquide na totalidade o passivo deixado pela direcção cessante, segundo apurou o Jornal dos Desportos junto de uma fonte ligada  a arbitragem nacional.
Apesar de existir boa vontade por parte do actual elenco federativo, encabeçado por Helder Martins da Cruz \"Maneda\", em liquidar as dívidas da temporada transacta e, consequentemente, o pagamento da presente edição do Unitel Basket, os homens do apito estão agastados com a morosidade e prometem nos próximos dias avançar com uma greve, caso a situação não se resolva.
De acordo com a nossa fonte, o actual elenco já efectuou o pagamento do Campeonato Nacional sénior, em ambas as classes da temporada transacta, estando por pagar nesta altura a fase nacional da Taça de Angola até a final.
\"Existe um mal estar no seio da arbitragem, resultante do não pagamento dos prémios de jogo da temporada passada, mas concretamente, da fase nacional da Taça de Angola. A direcção cessante herdou um passivo considerável e os actuais membros da federação têm feito um esforço muito grande para solucionarem o problema. Felizmente, já recebemos os prémios referentes aos campeonatos nacionais de seniores em ambas as classes, e nesta altura aguardamos pelo pagamento dos prémios da Taça de Angola assim como a presente edição do Unitel Basket\", revelou a nossa fonte.
Caso a dívida não seja paga nos próximos dias, os homens do apito ver-se-ão obrigados a paralisarem com os seus trabalhos na 40ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos (Unitel Basket), competição que continua cada vez mais interessante, em face do equilíbrio que se tem registado entre as dez agremiações que disputam a prova.
\"Nós temos primados pelo diálogo, razão pela qual, o Unitel Basket continua a seguir o seu curso normal. Esperamos muito sinceramente que a direcção da federação angolana da modalidade consiga pagar as dívidas que tem para com a arbitragem nacional, caso contrário, seremos obrigados a decretar uma greve geral\", alertou a fonte que vimos citando.
Entretanto, os homens do apito pretendem por outro lado, ver melhorado o quadro de premiação. O órgão que surpreendente a arbitragem tem procurado nos últimos dias manter encontros com a direcção da FAB para se encontrar um denominador comum.
 \"A actual tabela não satisfaz os nossos associados. Compreendo o momento difícil que atravessamos, em face da crise mundial, resultante da queda do preço do barril de petróleo no mercado internacional mas, acho que os membros da federação poderiam fazer um esforço no sentido de melhorarem os prémios para os homens do apito\", apelou.
Um árbitro de categoria internacional recebe por cada desafio, doze mil kwanzas e oitocentos e cinquenta kwanzas, contra dez mil e oitocentos e cinquenta kwanzas para o juiz de categoria nacional.
Ontem, em declarações ao Jornal dos Desportos, o presidente de direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Helder Martins da Cruz \"Maneda\", confirmou a dívida para com os homens do apito, tendo assegurado que o seu elenco tem feito tudo para amortizar a dívida.
\"Na medida dos possíveis temos estado a fazer tudo para amortizar todas as dívidas que temos para com os homens do apito, que diga-se, vêem da direcção cessante\", revelou o homem forte da FAB.
Helder Martins da Cruz \"Maneda\" afastou qualquer possibilidade de haver incremento nos prémios de jogos, tendo apelado a classe a trabalhar cada vez mais para a melhoria da arbitragem nacional.
 \"Nós, direcção da federação tivemos uma reunião hoje (ontem), com os homens do apito onde tratamos todos os problemas que enfermam a nossa arbitragem. O incremento que eles exigem nesta altura esta fora de hipótese. Temos que trabalhar cada vez mais no sentido de melhorarmos a nossa arbitragem\", finalizou  Helder Martins da Cruz \"Maneda\", que hoje, segunda-feira, regressa a capital do país, Luanda, proveniente de Benguela, onde testemunhou os campeonatos nacionais de juniores, em ambas as classes.

Unitel Basket
Cenas de pugilato marcam jornada seis


A derrota do Grupo Desportivo Interclube frente ao Clube Desportivo Marinha de Guerra, por 80-82, bem como a cena de pugilato evolvendo o internacional angolano Leonel Paulo, extremo poste, do Petro de Luanda, e o norte-americano Andre Harris, extremo poste do Sport Libolo e Benfica, marcaram sem sombras de dúvidas a dupla jornada da 40ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, prova agora designada Unitel Basket.
Com o ex-internacional angolano, Manuel Sousa "Necas", no comando da formação adstrita a Polícia Nacional, em substituição do técnico português Alberto Babo, que agora ocupa o cargo de director técnico, a formação do Grupo Desportivo Interclube foi incapaz de vergar a modesta equipa do Grupo Desportivo Marinha de Guerra, conjunto agora dirigido por Walter Costa, antigo internacional angolano, perdendo por escassos dois pontos 80-82.
A equipa satélite do Clube Central das Forças Armadas Angolanas que na temporada passada sob liderança do técnico angolano, Paulo Macedo, foi considerada equipa sensação da prova, este ano, agora sob liderança de Walter Costa, a formação do Grupo Desportivo Marinha de Guerra continua a exibir-se ao mais alto nível, dificultando em algumas ocasiões as chamadas equipas grandes.
Com apenas nove jogadores, dado que os demais estiveram a representar até ontem o 1º de Agosto no campeonato nacional de juniores masculinos, prova que decorreu na cidade das Acácias Rubras, Benguela, o Grupo Desportivo Marinha de Guerra tem estado a efectuar um campeonato "tranquilo".
Entretanto, a dupla jornada do final de semana ficou marcada sem sombras de dúvidas com cenas de pugilato  protagonizadas por Leonel Paulo e Andre Harris, no soar do apito final, com vitória a sorrir para o Petro de Luanda, por escasso um ponto de diferença (95-96). Os dois atletas passaram o jogo todo a trocarem mimos, ante a passividade do trio de arbitragem. No final da partida, Leonel Paulo dirigiu-se ao banco do Libolo, onde se encontrava o seu colega de profissão, tendo de imediato se instalado a confusão, que foi prontamente sanada pelos elementos dos dois bancos.
Domingos Simão, que foi o comissário do jogo, prendeu a licença dos dois jogadores que poderão sentir a mão pesada da federação.Quinta-feira, os petrolíferos da capital foram mais uma vez derrotados pelo arqui-rival, por 89-103, naquele que foi o quarto triunfo dos militares, contra penas uma vitória da equipa tricolor.A Lusíada bateu a similar do Futebol Clube Vila Clotilde, por 68-60, ao passo que o Grupo Desportivo Interclube vergou o Atlético Sport Aviação (ASA), por 81-63. Amanhã, terça-feira, os militares terão pela frente o Crisgunza.
O 1º de Agosto lidera a competição, agora com 29 pontos, contra 28 e 27, do Sport Libolo e Benfica e Petro de Luanda, na segunda e terceira posições respectivamente.