Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Recreativo do Libolo visita o ASA na Cidadela

Francisco Carvalho - 09 de Janeiro, 2016

Aviadores defrontam hoje os libolenses para a segunda jornada a pensar na manutenção do quarto lugar obtido no campeonato passado

Fotografia: José Soares

No encalço da segunda vitória, no Campeonato Nacional de Basquetebol sénior masculino, o Recreativo de Libolo vai hoje a partir das 18h30, ao encontro do Atlético Sport Aviação no Anexo II da Cidadela Desportiva. O jogo é pontuável para a segunda jornada do BIC-Basket'2015/6.

Para a equipa de Calulo aferir as competências desportivas, diante do quarto classificado, vai impulsionar os vice -campeões para os restantes jogos "sérios". O ASA é um bom teste para sanar as debilidades eventuais que se apresentam no decorrer do jogo. Na condição de visitante, o Recreativo de Libolo vai procurar manter os altos níveis competitivos exibidos ontem, diante do Progresso do Sambizanga. Liderados tecnicamente por Norberto Alves, a equipa da província do Cuanza Sul tem maior dose de favoritismo no jogo mais importante da jornada.

Do outro lado da quadra, está o ASA de Carlos Dinis ávido em amealhar pontos. A equipa do aeroporto internacional de Luanda vai tentar contrapor a força dos "libolenses," reforçados com jovens atletas, os aviadores aspiram pontuar diante do primeiro dos três candidatos ao troféu.

Noutras partidas, o Petro de Luanda enfrenta a Lusíada em partida agendada para às 16h00 no pavilhão principal da Cidadela Desportiva. Os campeões nacionais vão somar a segunda vitória na competição, diante dos estudantes. Dotado de uma estrutura técnica invejável, o Petro de Luanda pode repetir a sagacidade exibida ontem, diante do Sporting de Benguela.

Com menor grau de dificuldade, o 1º de Agosto pode vencer o jogo diante do Progresso do Sambizanga no Anexo II da Cidadela Desportiva. O jogo está marcado para as 16h00.

Para a mesma jornada, o Vila Clotilde recebe o Sporting de Benguela, às 16h00, no pavilhão 28 de Fevereiro localizado no Largo António Jacinto. Os jovens do bairro da Vila Alice vão enfrentar dificuldades diante dos "leões" das acácias rubras. O equilíbrio, é a tónica que vai marcar o desafio, das equipas medianas.

O último jogo da jornada, opõe a Marinha de Guerra ao Interclube, às 18h00, no pavilhão Victorino Cunha, à Maianga. Os marinheiros da Ilha de Cabo recebem os polícias com pensamento em fazer um jogo equilibrado. Com maior ou menor dificuldade, a vitória vai sorrir no final a favor dos polícias. O Interclube está "apetrechado" de jogadores mais bem dotados tecnicamente.


INVESTIMENTOS
Libolo e d’Agosto
estão sob pressão


 Os investimentos na contratação de jogadores e de treinadores, obrigam o Recreativo de Libolo e o 1º de Agosto superarem os resultados na 38ª edição do campeonato nacional sénior masculino de basquetebol, que decorre desde ontem nas cidades de Luanda e de Benguela.

O segundo e terceiro classificados, fracassaram nas pretensões no ano passado e lançaram-se no mercado em busca de melhores, para reforçarem as equipas. O Recreativo de Libolo, finalista vencido, contratou os norte-americanos Marcus Lewis, um poste de 2,3 metros de altura e pesa 121 quilograma, Jonathan Wallace, base de 1,88 metros e 95 quilogramas. Os dois reforços juntaram-se a Eduardo Mingas, Carlos Morais, Valdelício Joaquim, Bráulio Morais e Olímpio Cipriano, estrelas da selecção nacional.

Os vice -campeões nacionais entraram no BIC-Basket'2'15/2016 em busca do terceiro troféu para a galeria de Calulo. Envolto em alguma dificuldade, no que concerne a “criação” de um verdadeiro conjunto, ao técnico Norberto Alves restam alternativas suficientes no capítulo técnico -táctico, que possam levar a equipa a colmatar problemas de vária ordem. 

No 1º de Agosto, a necessidade de vencer é maior. A equipa não conquista um campeonato nacional desde a época 2013/2014. A direcção liderada por Carlos Hendrick contratou o treinador espanhol Ricardo Casas, em substituição do angolano Paulo Macedo, e o extremo -poste franco -americano Tariq Kirksay, além de contarem com o regresso do norte-americano Cedrick Ison, MVP de 2013, ausente nas duas últimas épocas por lesão.

O extremo angolano Jorge Taty, oriundo do Interclube, é outro reforço que ajuda o clube mais titulado da competição, soma 17 troféus, a reconquistar o ceptro num ano em que a apetência pelo topo da classificação antevê muita competitividade.

Face à necessidade de resgatar a mística ganhadora do clube, Casas viu entre outras confiada a si a função de coordenador de todo basquetebol do “Rio Seco,”  tem no plantel uma mescla juventude/veterania habituada a desafios. Entre os nomes sonantes, sobressaem, Felizardo Ambrósio, Armando Costa, Kikas Gomes, Hermenegildo Santos, Jone Pedro, Malik Cissé e Edmir Lucas.O Atlético Petróleo de Luanda, liderado tecnicamente por Lazaré Adingonó, é o detentor do título.