Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Relaxe afugenta Moore do 1º de Agosto

23 de Dezembro, 2015

Moore foi preponderante nas vitórias.

Fotografia: José Cola

O extremo - poste angolano de origem norte-americana, Reggie Moore, trocou o 1º de Agosto pelo Petro de Luanda, na presente época desportiva, em busca de novos desafios para a longa carreira que espera fazer no basquetebol nacional.

Em declarações à Angop, Reggie Moore afirmou que deixou a equipa do Rio Seco para evitar o conforto e o relaxe, quando ainda tem muitos anos para competir. O poste assegurou que precisa de melhorar o  rendimento e evitou acomodar-se na equipa militar.

“Sou muito exigente comigo. Quando sinto que estou muito confortável, tenho de mudar de ares, isto não faz bem a nenhum atleta. Fiquei quatro anos no 1º de Agosto, conquistei quase tudo e para não relaxar, decidi trocar de clube”, referiu o jogador de 33 anos de idade.

O jogador de 1,98 metros explicou que não teve qualquer problema com a formação “militar” e a decisão foi apenas sua, pelos motivos adiantados.
Quanto aos confrontos diante do 1º de Agosto, na fase de grupos e nas meias-finais, Reggie Moore disse que foi uma sensação estranha defrontar os “rubro -negros”.

“É difícil jogar contra os teus amigos numa prova a eliminar; estive nervoso o tempo todo”, revelou. O poste mostrou-se feliz por ter conquistado o primeiro troféu pelo Petro de Luanda e adiantou que é o prenúncio de muitos.

“Estou feliz por ajudar o Petro de Luanda, a conquistar o título africano, nove anos depois. Falhámos o primeiro objectivo, que era a Supertaça,  alcançamos o segundo. Vamos continuar a trabalhar para as próximas competições que vão ser muito difíceis. Acredito que os nossos principais adversários vão reforçar-se”, acrescentou o marcador de 25 pontos na final.

De recordar que o Petro de Luanda eliminou o 1º de Agosto nas meias finais e venceu o Recreativo de Libolo na final da Taça de Clubes Campeões Africanos, no pavilhão Multiusos de Luanda, por 89-75.

DISPOSIÇÃO
Cabo-verdiano
quer Bic-basket


O cestinha do Campeonato Africano de Clubes, que encerrou sábado, em Luanda, o cabo-verdiano Fidel Mendonça, declarou-se aberto a propostas para jogar no campeonato nacional angolano. Depois de ser premiado como o melhor marcador da prova e indicado para o "cinco" ideal do torneio, o extremo da formação do Bairro de Cabo Verde disse não ter sido contactado por nenhuma equipa.

Em declarações à imprensa, disse que estar disponível para tal, pois é um sonho a ser realizado. “Sempre me identifiquei com o basquetebol angolano, desde pequeno, pelas histórias que ouvia e hoje tenho a oportunidade de cá estar felizmente”, realçou.

O melhor marcador da prova, com 160 pontos e também melhor triplista da competição, que decorreu no pavilhão multiusos de Luanda, afirmou que os conhecimentos adquiridos sobre a modalidade foram transmitidos pelo angolano Emanuel Trovoada, hoje técnico adjunto do Recreativo do Libolo.

Fidel Mendonça disse, que a equipa cumpriu com os objectivos, que passavam por evitar a última posição e fazer jogos equilibrados com adversários mais fortes. Foi a primeira equipa do país a disputar uma Taça de Clubes Campeões Africanos.Fidel Mendonça, natural da Cidade da Praia, tem 1,91 metros, nasceu a 7 de Julho de 1984. Em 2006  tentou sem sucesso entrar na NBA.

PETRO DE LUANDA
Leonel Paulo
com dupla festa


Ao ser incluído na equipa ideal do Campeonato Africano de Clubes Campeões Africanos, o extremo do Petro de Luanda, Leonel Paulo, teve dupla celebração como bi -campeão continental e um dos melhores da competição. O experiente jogador é a par do base Domingos Bonifácio, os únicos participantes na edição 2006 em Lagos, quando os petrolíferos sob orientação de Alberto de Carvalho "Ginguba" derrotaram na final o 1º de Agosto por 76-71.

A equipa ideal do torneio disputado no Pavilhão de Luanda, de 10 a 19 de Dezembro, é constituída por Emanual Quezada e Leonel Paulo (Petro), Carlos Morais (Libolo), Fidel Mendonça (Bairro), Omar Laamini (Far Rabat).

CAMPEÕES DE 2006
Eduardo Mingas, Luís Costa, Carlos Morais, Fernando Albano, Leonel Paulo,  Frederick Gentry, Shannon Crooks, Jorge Tati, Domingos Bonifácio, Milton Barros, Feliciano Camacho, Victor Carvalho. Treinador:  Aberto Carvalho “Ginguba”

CAMPEÕES  DE 2015
Pedro Bastos, Delcio Ucuahamba, Reggie Moore, Paulo Santana, Teotónio Dó, Emanuel Quezada, Leonel Paulo, Domingos Bonifácio, Hermengildo Mbunga, Joaquim Pedro, Gerson Gonçalves, Jason Cain. Treinador: Lazare Andingonó