Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Repblica Checa e Polnia contrariam os prognsticos

Anaximandro Magalhes | Beijing - 16 de Setembro, 2019

Fotografia: DR

As selecções da República Checa e da Polónia, são, ao ocuparem a sexta e oitava posições, as sensações da Copa do Mundo de basquetebol, contrariando, deste modo, os prognósticos avançados antes do arranque da prova que ontem encerrou as suas cortinas na cidade de Beijing, China.
Para lá das expectativas, ficaram Estados Unidos (campeão da edição passada), e actual sétimo classificado na tabela classificativa, Sérvia (finalista vencido), quinto, Lituânia (quarta), nona, Grécia, 11ª e Turquia, 22ª, foram as decepções.
Vigésimo quartos no ranking da FIBA, checos, com 368 pontos acumulados e polacos 25º, 365,2 eram, até o arranque da prova, das selecções menos cotadas, e ainda assim, marcaram presença nos quartos-de-final.
Das referidas equipas, o máximo que se esperava era uma prestação razoável, quanto mas não fosse por estarem em grupos com selecções melhor posicionadas no ranking, e teoricamente mais fortes. A República Checa, foi sorteada na Série E, ao lado dos Estados Unidos, líder da tabela com 793,7 pontos e Turquia, 17º com 444,1, além do Japão, o menos cotado, 48º com 230,6.
Por sua vez, a Polónia, integrante do A, tinha somente a frente de si a Venezuela, 20ª com 410,1. China e Costa do Marfim, estão na 30ª e 64ª posições com 317,9 e 140,2 pontos. Os norte-americanos foram sétimos, sérvios quintos, lituanos nonos, gregos 11º e turcos 22º.