Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rivais em extremos opostos

Melo Clemente - 09 de Maio, 2013

Petro de Luanda procura reabilitação frente ao 1º de Agosto

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa sénior masculina de basquetebol do 1º de Agosto, líder incontestável da série A da “Final Four” do BAI Basket, com 11 pontos, recebe esta noite, a partir das 18h00, no Pavilhão do CODENM, o Petro de Luanda, em partida que vai marcar o encerramento da primeira jornada da terceira volta, sétima na geral, do Campeonato Nacional da “bola ao cesto”.

 Depois de ter vencido na terça-feira, o Recreativo do Libolo, actual campeão nacional em título, por 84-80, partida disputada no “inferno” do CODENM, a equipa técnica do 1º de Agosto aproveitou o dia de ontem, para recuperar os seus atletas, tendo em atenção o desafio desta noite, que se reveste de capital importância para os militares que estão embalados, rumo à conquista da XXXV edição do Campeonato Nacional de basquetebol.

Uma eventual vitória dos campeões africanos em título, poderá colocar a equipa rubro - negra mais próxima do ceptro nacional, daí que, os militares tudo farão para mais uma vez ultrapassarem os petrolíferos da capital que vêm de uma onda de maus resultados.

A equipa militar está em estado de alerta, apesar do mau momento que atravessa a equipa do Eixo-viário, que nesta etapa derradeira do BAI Basket somou já quatro derrotas, ocupando por isso, a cauda da tabela classificativa da série A da “Final Four”, com oito pontos.

Wlater Costa, um dos adjuntos do técnico Paulo Macedo, reconheceu que vai ser mais um jogo difícil, a julgar pela qualidade dos dois planteis. “Temos consciência que vai ser uma partida muito difícil. Vamos jogar em casa, por isso, temos a obrigação de fazer melhor que o nosso opositor, ou seja, tudo faremos para manter a onde de bons resultados”, vaticinou Walter Costa.

Os norte-americanos Reggie Moore e Cedrick Ison têm sido as mais-valias do conjunto rubro e negro nesta tarde de  final do BAI Basket. Hermenegildo Santos, Islando Manuel, Armando Costa, Joaquim Gomes “Kikas” e Carlos Almeida têm auxiliado e bem os americanos.

Por seu turno, o Petro de Luanda que na terça-feira somou a sua terceira derrota consecutiva, quarta na geral, frente ao Interclube, com quem perdeu por 90-93, após prolongamento, vê-se obrigado a derrubar o arqui-rival, 1º de Agosto que está bastante motivado com a liderança da série A.

Uma escorregadela da equipa petrolífera na partida de mais logo, pode significar o adeus em “definitivo” ao título nacional, já que os principais concorrentes continuam a somar triunfos. A partida de mais logo passa a ser decisiva para os pupilos de Lazare Adingono, que na presente temporada arrebataram já a Taça de Angola.

António Bernardo, árbitro internacional, Mbunga Pedro e Figueiredo Cruz são os juízes que vão apitar o clássico dos clássicos.

                                SÉRIE A

                                J      V          D           PM         PS      PTS

1º 1 de Agosto     06     04         02        540       501       11

2º Libolo              06     03         03        529       527       09

3ºInterclube       06      03        03         535      546       09

4º Petro              06      02        04         532      561       08

Palmarés

Ano      Vencedor

1979 - Clube Ferroviário de Luanda
1980 - Desportivo da Taag
1981 - 1º de Agosto
1982 - Sporting de Luanda
1983 - 1º de Agosto
1984 - Sporting de Luanda
1985 - 1º de Agosto
1986 - 1º de Agosto
1987 - 1º de Agosto
1988 - 1º de Agosto
1989 - Petro de Luanda
1990 - Petro de Luanda
1991 - 1º de Agosto
1992 - Petro de Luanda
1993 - Petro de Luanda
1994 - Petro de Luanda
1995 - Petro de Luanda
1996 - Atlético Sport Aviação
1997 - Atlético Sport Aviação
1998 - Petro de Luanda
1999 - Petro de Luanda
2000 - 1º de Agosto
2001 - 1º de Agosto
2002 - 1º de Agosto
2003 - 1º de Agosto
2004 - 1º de Agosto
2005 - 1º de Agosto
2006 - Petro de Luanda
2007 - Petro de Luanda
2008 - 1º de Agosto
2009 - 1º de Agosto
2010 - 1º de Agosto
2011 - Petro de Luanda
2012 - Recreativo do Libolo
2013- ????


BAI Basket
Libolo e Inter abrem a penúltima etapa


Recreativo do Libolo e Interclube defrontam-se esta tarde, a partir das 16h00, no Pavilhão do Dream Space, em Viana, em desafio que marca a abertura da primeira jornada da terceira volta da “Final Four” da XXXV edição do BAI Basket. Igualadas na tabela classificativa do Campeonato Nacional, ambas com nove pontos, libolenses e polícias vão protagonizar mais um duelo de gigantes.

Aliás, para além da igualdade a nível da classificação, as duas agremiações estão também igualadas em termos de vitória, uma para cada equipa. Os libolenses haviam vergados os polícias na primeira volta, por 82-78, tendo a equipa adstrita à Polícia Nacional vencido o actual campeão nacional em título, por 90-83, em pleno Pavilhão 28 de Fevereiro. A partida de mais logo servirá certamente para o ajuste de contas e a equipa que souber explorar convenientemente os erros do adversário vai seguramente arrebatar os dois pontos em disputa.

O Recreativo do Libolo que perdeu na ronda anterior, frente ao 1º de Agosto, por 84-80, tudo fará para ultrapassar o Interclube, que vem de uma moralizante vitória, diante do Petro de Luanda, por 93-90. David Manuel, Osvaldo Neto, ambos internacionais, e Paulino Frederico são os juízes que vão apitar a partida que marca a abertura da terceira volta do BAI Basket.


AUSCULTAÇÃO
Huíla em visitas


A primeira fase do périplo de visitas que a Associação Provincial de Basquetebol da Huíla (APBH) efectua nos municípios do interior termina no próximo dia 15 deste mês com a ida as localidades da Chibia e Gambos. Até ao momento a associação local da modalidade já realizou visitas aos municípios de Quilengues, Cacula, Humpata, Lubango, Quipungo e Matala.

Diogo Gomes, secretário-geral da Associação de Basquetebol da Huíla sustentou que essas visitas estão a decorrer da melhor forma possível, pois o objectivo do órgão reitor da modalidade na província visa em primeiro lugar constatar as infra-estruturas existentes para o relançamento da bola ao cesto em todos os municípios.  De acordo com o secretário-geral, os administradores municipais estão também empenhados a nível das suas áreas de jurisdição para que o basquetebol seja uma realidade nessas regiões, não obstante alguns constrangimentos de infra-estruturas para a prática da modalidade e não só.
Gaudêncio Hamelay, no Lubango