Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco aprimora o fsica

Melo Clemente - 24 de Março, 2015

Na preparao Alberto de Carvalho privilegiou aspectos tcnicos e tcticos para o conjunto que disputa em Frana uma prova internacional

Fotografia: Jornal dos Desportos

Aprimoramento da componente física sem descurar os aspectos técnicos a tácticos vão marcar os oito dias de preparação da Selecção Nacional de basquetebol masculino, na categoria de sub-23, que projecta a  participação para o torneio internacional de França, prova a decorrer de 4 a 8 de Abril.

Depois de ter arrancado ontem com os trabalhos de preparação, no Pavilhão Anexo número dois da Cidadela Desportiva, sob batuta do técnico Alberto  de Carvalho “Ginguba”, hoje, a partir das 10h00, o combinado nacional volta a treinar, no mesmo recinto, em sessão única do dia. “Infelizmente, temos  uma sessão para prepararmos o grupo de atletas que vão representar Angola no torneio internacional. Vamos aproveitar os oito dias para trabalharmos a componente física, fundamentalmente, porque pretendemos estar em grande na prova.

Os aspectos técnicos e tácticos, com principal realce para os aspecto defensivos serão igualmente revisto durante a nossa preparação”, asseverou ao Jornal dos Desportos o seleccionador nacional de sub-23. Apesar do pouco tempo que resta para o início da competição, Alberto de Carvalho "Ginguba", mostra-se confiante no grupo de atletas que escolheu para "operação" França.

“Nós vamos aproveitar os poucos dias de preparação para formarmos um grupo coeso. Infelizmente, não temos informações relativamente às selecções que vão estar presentes no torneio internacional. Ainda assim, nós vamos trabalhar para fazermos uma boa figura na prova”, disse.
Transições rápidas defesa ataque jogadas de um contra um, um contra dois e um contra três, vão dominar esta manhã a segunda sessão de treinos da Selecção Nacional de sub-23.

Alexandre Jungo, Milton Valente e Eric Amândio constituem os principais rostos da Selecção. Os atletas acima referenciados sagraram-se em 2013, em Antananarivo, capital do Madagáscar, campeões africanos de sub-16,  participaram em 2014 no Campeonato do Mundo de sub-17. Ontem, no primeiro dia de preparação, Alberto de Carvalho “Ginguba” privilegiou os aspectos técnicos e tácticos, ensaiou alguns diagramas defensivos e jogadas de um contra um, e um contra dois.

Para o torneio internacional de França, Alberto de Carvalho “Ginguba” convocou 15 atletas, designadamente, Carlos Cabral, Moussa Kicassa, Gerson Domingos, Alexandre Jungo, Cristiano Xavier, Simão Lutonda, Valdir Victoriano, Joaquim Pedro, Eric Amândio, Cristiano Gomes, Dilson Piedade, Milton Valente, André Domingos, Moisés César e Benvindo Kimbamba.

TAÇA DE PORTUGAL
Benfica bate Barcelos


O Benfica, campeão em título em 2013/14, conquistou este domingo a Taça de Portugal, ao bater na final o Barcelos por 88-87, após dois prolongamentos. Ao cabo de quatro períodos de tempo regulamentar, o encontro registava um empate a 72 no marcador, terminou igualado a 76 após o primeiro tempo extra.

Um lançamento do norte-americano Jobey Thomas, a seis segundos do final do segundo tempo extra, selou o triunfo dos encarnados, que já tinham conquistado a Supertaça, Troféu António Pratas e Taça Hugo dos Santos. Carlos Lisboa viu o Benfica revalidar o título na Taça de Portugal bateu na final o Barcelos após dois prolongamentos (88-87). O técnico encarnado mostrou-se contente por nova conquista na temporada.

“Foi uma final e estamos satisfeitos por isso, mas tivemos de sofrer e sentir na pele as dificuldades. A equipa de Barcelos teve o seu mérito e merece os parabéns, porque fez um excelente jogo, mas podíamos ter resolvido o jogo durante os 40 minutos, tivemos uma vantagem de 12 pontos no final do terceiro período, mas não conseguimos estar serenos", frisou, e depois referiu que nada está ganho à partida.

"A minha equipa nunca virou a cara à luta, apesar de se ter visto em desvantagem quando faltava pouco mais de um minuto para o final.Conseguimos reunir forças e para  levar a Taça para casa. Para ganhar, é preciso sofrer. Nada nos é dado de bandeja e às vezes não nos é reconhecido o devido valor do trabalho que realizamos para alcançar as nossas vitórias".