Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Selecção de Sub-16 em dia de viagem

Melo Clemente - 24 de Junho, 2013

Comitiva angolana espera melhorar a prestação obtida na edição passada da prova

Fotografia: Kindala Manuel

A Selecção Nacional de basquetebol masculino em sub-16 segue viagem hoje, ao fim da manhã, para Joanesburgo, África do Sul, em transito para Antananarivo.

A capital do Madagáscar será o palco da IV edição do Campeonato Africano das Nações da categoria, a decorrer de 27 do mês em curso a 7 de Julho próximo, prova que é selectiva ao Campeonato do Mundo de sub-17, em 2014.

A comitiva angolana chefiada por David Dias, antigo internacional angolano, deixa amanha, a cidade de Joanesburgo com destino a Antananarivo.
Depois de ter-se classificado em quarto lugar em 2011, a Selecção Nacional de sub-16, agora sob comando de Manuel Silva "Gi", um dos adjuntos da formação do Petro de Luanda, vai com o propósito de melhorar a prestação da edição passada.

Apesar de reconhecer o potencial das selecções da África do Norte, designadamente, Egipto, Argélia e Marrocos, o seleccionador nacional afirmou que vai fazer tudo no sentido de subirem ao pódio. “Na edição passada ficamos em quarto lugar, agora queremos superar esta classificação mas reconhecemos que não será uma tarefa fácil.

Como sabe, as selecções da África do Norte têm dominado neste escalão, por isso, vamos tentar contraria-los em Madagáscar”, asseverou Manuel Silva "Gi", seleccionador nacional. O comandante dos sub-16 não colocou de parte a luta pelo passe de acesso ao Campeonato do Mundo de sub-17, competição a disputar-se em 2014. Apura-se para o Mundial de sub-17 apenas o primeiro classificado da IV edição deste Campeonato Africano.

Entretanto, a reunião técnica para o sorteio do Afrobasket de Madagáscar acontece no dia 26, sendo que a competição começa no dia 27, com a disputa da primeira jornada. Para a competição estão apuradas 12 selecções que serão repartidas em dois grupos de seis cada. Participam no certame os atletas nascidos de 1 de Janeiro de 1997 a 31 de Dezembro de 1998.

A prova será disputada no sistema de todos contra todos a uma volta e apuram-se para os quartos-de-final os primeiros quatro classificados de cada grupo. As selecções que se classificarem em quinto e sexto lugares, respectivamente, disputam as classificativas do nono ao décimo segundo lugar.

 Eis os eleitos para a "operação" Antananarivo: Avelino Dó, Alexandre Jungo, Aires Goubel, Bruno Fernandes, Éric António, Cley Cabanga, Cristiano Xavier, Daniel Manuel, Milton Valente, Sílvio Sousa, Edmilson Miranda e Teodoro Hilário. De fora, ficaram Moisés César, da província do Bié, Alberto Costa, Benguela, Edilson Bernardo, do Vila Clotilde e Bruno Santos, do Petro de Luanda.

TRISTEZA
Seleccionador nacional
lamenta ausência de Valdir


O seleccionador nacional, Manuel Silva "Gi", mostrou o seu inconformismo, pelo facto de não poder contar com os préstimos do jovem Valdir Manuel, de dois metros e dois centímetros de altura, 14 anos de idade, para o Campeonato Africano das Nações de Antananarivo.

Apesar da direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FÁB), encabeçada por Paulo Alexandre Madeira, ter intervindo junto da FIBA-Africa no sentido de permitir a participação do jovem atleta na competição, o organismo que tutela à modalidade no continente africano respondeu, de forma negativa, à solicitação feita pela sua filial angolana. De acordo com os regulamentos, o Campeonato Africano das Nações de sub-16 é reservado aos atletas com idades compreendidas entre os 15 e os 16 anos.

"Infelizmente, somos mal sucedidos. Gostaríamos de ter o Valdir Manuel neste grupo que vai ao Madagáscar porque é um jovem com grande potencial. Só temos é que lamentar a sua ausência e, ao mesmo tempo, valorizar os doze atletas que foram eleitos para o Afrobasket", afirmou Manuel Silva "Gi", que tem como adjunto Miguel Pontes Lutonda, antigo internacional angolano. Questionado sobre o período de preparação que decorreu na capital do país, o seleccionador nacional destacou o empenho dos convocados.

“Os trabalhos decorreram sem sobressaltos, os atletas empenharam-se ao máximo e estamos convencidos de que vamos fazer uma boa campanha em Antananarivo, que passa pela melhoria do quarto lugar alcançado na edição passada", garantiu o seleccionador nacional. Manuel Silva " Gi" destacou o esforço empreendido pela direcção da Federação que tudo fez para proporcionar ao grupo às melhores condições de trabalho.

"Como deve compreender e dentro dos condicionalismos existentes, quer da parte dos clubes e como da própria Federação, sempre tivemos o básico para trabalharmos. E, graças a Deus, deste ponto de vista não nos podemos queixar. Só temos é de louvar o esforço que a Federação fez apesar, dos vários compromissos com as demais selecções".

O “cinco” nacional efectuou oito jogos de controlo, número considerado suficiente para o seleccionador nacional. No último teste, realizado sábado, no Pavilhão Anexo número da Cidadela Desportiva, a selecção nacional perdeu com a equipa de sub-18 do Petro de Luanda, por 54-58.  MC

DETERMINAÇÃO
Técnico angolano garante prontidão


Apesar da competição ter sido antecipada em quatro semanas, Manuel Silva "Gi", assegurou que o grupo está em condições de disputar a quarta edição do Campeonato Africano das Nações de sub-16. O certame estava, inicialmente, marcado para a última quinzena do mês de Julho mas, à última hora, o organismo que tutela a modalidade no continente africano decidiu antecipar a prova para a última quinzena de Junho e primeira de Julho.

Esta mudança de datas obrigou a equipa técnica nacional a refazer o seu plano de preparação, tendo em vista o Afrobasket da categoria que arranca a 27 do mês em curso. "É evidente que estas mudanças acabam sempre por atrapalhar toda uma programação. Mas, felizmente, conseguimos adequar o plano de preparação em função das novas datas e devo dizer que tudo correu dentro da normalidade", finalizou o seleccionador nacional. MC

AFROBASKET
Decacampeões já em Benguela

Depois de ter trabalhado uma semana, na cidade do Cuito, capital da província do Bié, a pré-selecção nacional de basquetebol em seniores masculinos que projecta a sua participação na XXVII edição do Afrobasket da Costa do Marfim, prova a disputar-se de 20 a 31de Agosto próximo, está desde às primeiras horas da tarde de ontem, na província de Benguela, onde a partir de hoje dá seguimento à sua preparação.

Já com a integração de Carlos Almeida e Armando Costa, atletas que se juntaram ao grupo apenas no último sábado, o seleccionador nacional, Paulo Macedo tem, deste modo, o grupo completo para a "operação" Costa do Marfim, dado que Valdelício Joaquim e Yanick Moreira, ambos a militarem em universidades dos Estados Unidos da América estão praticamente afastados da pré-selecção.

Durante a primeira semana de preparação que decorreu na cidade do Cuito, o “cinco” nacional trabalhou mais a componente física, sem descurar a vertente táctica. Os pupilos de Paulo Macedo regressam a Luanda no dia 30 no mês em curso, e rumam, posteriormente, para Espanha, palco do estágio pré-competitivo.           MC