Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco Nacional triunfa em Espanha

Melo Clemente - 14 de Agosto, 2013

Pupilos de Paulo Macedo esto agora concentrados para a fase final do Campeonato

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol conquistou segunda-feira o torneio internacional, ao derrotar na última jornada a Universidade de Portland, por 83-78, prova enquadrada na preparação da fase final da 27ª edição do Campeonato Africano das Nações, de 20 a 31 de Agosto.Além de conquistar o torneio internacional que teve a participação da selecção da Venezuela e das Universidades norte-americanos da Carolina do Norte e de Portland, os decacampeões africanos, que buscam o título perdido em 2011, a favor da Tunísia, fizeram o pleno nos jogos de controlo.

Em dez partidas disputadas em solo espanhol, mais concretamente, em Pinto, arredores de Madrid, os comandados de Paulo Macedo conseguiram igual número de triunfos, facto que atesta a capacidade competitiva dos vice-campeões africanos que estão dispostos a arrebatar o ceptro na Costa do Marfim.O torneio internacional marcou o fim dos jogos de controlo que o cinco nacional realizou na capital espanhola.

A Selecção Nacional marcou 798 pontos nos dez jogos, uma média de 79.8 pontos por partida, que o seleccionador pretende elevar durante a fase final do Campeonato Africano.Se a nível ofensivo ainda existe a preocupação de se melhorar, o mesmo não se pode dizer do capítulo defensivo. Em dez jogos, a Selecção Nacional sofreu 639 pontos, uma média de 63.9 pontos sofridos por desafio. Paulo Macedo tinha estabelecido como meta em termos defensivos a média de 70 pontos por jogo, que baixou consideravelmente (63.9).

Com o encerramento do estágio pré-competitivo, a expectativa gira à volta dos 12 atletas que devem seguir viagem no domingo para Abidjan, palco do Campeonato Africano das Nações, prova selectiva ao Campeonato do Mundo de Espanha, a disputar-se em 2014.O seleccionador nacional, Paulo Macedo, vai nos próximos quatro dias definir entre os 15 atletas os embaixadores de Angola para a fase final do Afrobasket da Costa do Marfim, onde busca o resgate do título. Angola está inserido no Grupo C, ao lado de Moçambique, República Centro Africana e Cabo Verde..

Afrobasket
Combinado do Senegal reduz grupo


A poucos dias do arranque da fase final do Campeonato Africano das Nações, prova a decorrer de 20 a 31 de Agosto, o seleccionador senegalês fez ontem a primeira filtragem do seu grupo que era inicialmente composto por 19 atletas.Abdoul Bâ excluiu Mouhamed Diop e Mansour Kassé, ambos a militarem em Espanha, Pape Mor Faye e Xan d´Almeida, estes a actuarem no Senegal.

Eis os eleitos: Mamadou N­doye, Louis Adams, Ibou M­bengue, Malèye Ndoye, Mouhamed Faye, Boubacar Coly, Abdou Badji, Malick Badiane, Djibril Thiam, Saer Sène, Elhadji Malick Ndiaye, Hamady N­diaye, Pape Malick Gadiaga e Ibrahima Thomas. A selecção do Senegal figura no Grupo A, juntamente com as similares da Costa do Marfim, Egipto e Argélia. Recorde-se que Angola enfrentou senegaleses em Antananarive.

HISTÓRIA Percurso dos Afrobasket
XXV EDIÇÃO


País sede: Líbia

Data: 5 a 15 de Agosto 2009

Campeão: Angola
Participantes: Angola, Costa do Marfim, Tunísia, Camarões, Nigéria, RCA, Senegal, Mali, Rwanda, Egipto, Líbia, Marrocos, Cabo Verde, Moçambique, África do Sul e Congo. Depois de enfrentar algumas vicissitudes durante o seu estágio pré-competitivo realizado em Espanha, onde faltaram jogos de controlo, a Selecção Nacional, liderada pelo técnico português Luís Magalhães, substituindo no cargo o angolano Alberto de Carvalho “Ginguba”, chegou ao palco da competição com meia dúzia de jogos disputados. Apesar de não estarem no seu melhor nível, em face do pobre estágio que realizaram, onde faltaram jogos com selecções de nível mundial, os angolanos voltaram a conquistar mais um título africano, por sinal, o sexto consecutivo, décimo no geral, para surpresa de muitos angolanos que não acreditavam no sucesso do cinco nacional.
 
XXVI EDIÇÃO

País sede: Madagáscar

Data: 18 a 28 de Agosto 2011

Campeão: Tunísia
Participantes: Angola, Moçambique, Costa do Marfim, Tunísia, Camarões, Senegal, Mali, Marrocos, Nigéria, Togo, República Centro-Africana, Chade, Egipto, Ruanda, Madagáscar e África do Sul.

A preparação da Selecção Nacional para o Campeonato Africano das Nações de 2011, prova que decorreu de 18 a 28 de Agosto, voltou a ser atribulada, tal como acontecera no Afrobasket de 2009. Os jogos de peso que o cinco nacional devia disputar nos Estados Unidos acabaram por não se realizar e a Selecção Nacional jogou com um grupo de jogadores amadores, facto que revelava a desorganização administrativa do elenco liderado na altura por Gustavo Vaz da Conceição. Sob liderança do francês Michel Gomez, que na altura foi chamado para substituir o português Luís Magalhães, os angolanos viram-se surpreendidos com a não chamada do base Miguel Pontes Lutonda. E como não bastasse, Michel Gomez, aconselhado por altas figuras do então elenco presidido por Gustavo Vaz da Conceição, o extremo base Olímpio Cipriano foi afastado do grupo, alegadamente por questões disciplinares.

Em dois meses de preparação, o basquetebol angolano foi completamente desvirtuado e as fracas exibições patenteadas pela Selecção Nacional durante a primeira fase do Afrobasket fizeram com que o francês fosse despedido do cargo. Sob comando de técnicos angolanos (Jaime Covilhã e Artur Barros), a Selecção Nacional livrou-se da maior humilhação e o segundo lugar foi a maior prenda que os angolanos receberam, já que o cinco nacional esteve na iminência de ser eliminado nos quartos de final, frente à selecção dos Camarões.  

Operação Maputo
Senhoras treinam com afinco


Depois de trabalhar a vertente física durante a primeira etapa de preparação realizada no país (Benguela e Luanda), a Selecção Nacional sénior feminina de basquetebol, que se encontra em Espanha desde segunda-feira, vai começar a cuidar da parte técnica e táctica, revelou o seleccionador nacional, Aníbal Moreira.O técnico disse ao Jornal dos Desportos, momentos antes do embarque para a capital espanhola, Madrid, onde foi montado o quartel-general das campeãs africanas, que vão dar maior incidência aos fundamentos técnicos e tácticos.

“Como sabe, nós trabalhámos muito a componente física durante as primeiras semanas de preparação porque entendemos que era importante o grupo estar bem fisicamente, dados os objectivos que traçámos para a fase final do Afrobasket de Maputo. Em Espanha vamos mudar o nosso trabalho, ou seja, dar maior incidência aos fundamentos técnicos e tácticos, com particular realce para as transições rápidas defesa ataque, mudanças de direcções, entre outros”, revelou Aníbal Moreira.

O seleccionador nacional considerou proveitosa a primeira etapa do estágio, tendo enaltecido o desempenho das jogadoras.
“Não nos podemos queixar porque as atletas foram formidáveis e espero muito sinceramente que elas mostrem esta vontade durante a nossa presença em Espanha.” A Selecção Nacional realiza hoje mais duas sessões de treino. A partir da próxima semana o cinco nacional entra na fase de jogos de controlo.

As seguintes atletas trabalham em Espanha: Catarina Camufal, Mereciana Fernandes, Astride Vicente, Nguendula Filipe, Nadir Manuel, Sónia Guadalupe, Fineza Eusébio, Nacissela Maurício, Ana Gonçalves, Luísa Tomás, Clarisse Mpaka, Whitney Miguel e Artemies Afonso.As angolanas de Anibal Moreira estão inseridas no Grupo B, ao lado das selecções de Cabo Verde, Mali, Camarões, Quénia e Nigéria. Essa última procura o título. MC