Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco respira ares de Abidjan

19 de Agosto, 2013

Delegao angolana desembarcou ontem noite na capital do basquetebol continental

Fotografia: Jos Cola

Com o objectivo de reconquistar o título, a Selecção Nacional de basquetebol sénior masculino desloca-se, esta noite, de Espanha para Abidjan, capital da Costa do Marfim onde vai disputar, de 20 a 31 deste mês, a 27ª edição do campeonato africano da modalidade “Afrobasket’2013”.

A equipa angolana, vice-campeã de África, preparou-se durante três meses para reconquistar o troféu perdido no campeonato passado, no Madagáscar (2011), a favor da Tunísia, tendo realizado o estágio pré-competitivo na cidade de Madrid, onde venceu os dez jogos de controlo que efectuou.

A Selecção Nacional, inserida no grupo C, começa a prova amanhã, dia 20, frente à congénere de Cabo Verde, seguindo-se Moçambique (dia 22) e termina a primeira fase diante da República Centro Africana (24). Todos os jogos vão ser realizados às 21h00.

Para a missão de trazer o ouro ao país, o técnico Paulo Macedo tem à disposição os bases Armando Costa, Milton Barros, Hermenegildo Santos, os extremos Olímpio Cipriano, Carlos Almeida (capitão), Leonel Paulo, Carlos Morais, os extremo-postes Reggie Moore, Felizardo Ambrósio e os postes Eduardo Mingas, Kikas Gomes e Valdelício Joaquim.

TÉCNICO ANGOLANO

Paulo Macedo, actual seleccionador sénior masculino de basquetebol de Angola, foi um “exímio” base que cedo (1979) se iniciou na modalidade, nos escalões de formação do Clube Desportivo 1º de Agosto, equipa onde fez carreira. Com curta passagem pelo basquetebol português (contribuiu para a subida de divisão do Sporting Clube de Portugal), Paulo Macedo pôs termo à carreira de basquetebolista na época 1995 no clube que o viu “nascer e crescer” como jogador.


NBA
Mercado de transferências está agitado


A abertura do mercado de transferência da NBA teve início a 1 de Julho e as formalizações de contratações agitam o melhor do basquetebol mundial. As especulações à volta de contratações pintam as manchetes da imprensa especializada em desporto. O poste Larry Sanders está prestes a renovar com o Milwaukee Bucks. As informações dão conta que Larry quer assinar um contrato de quatro anos avaliado em 44 milhões de dólares (cerca de 4,2 mil milhões de kwanzas). Sanders tem demonstrado a sua força no garrafão, especialmente na defesa.

Os Clippers estão determinados a continuar a contar com Lamar Odom para a próxima época. O Los Angeles Lakers anunciou que o jogador vai esperar antes de oferecer o contrato a Antawn Jamison. Depois de meses de negociações e de inúmeros rumores, o Minnesota Timberwolves alcançou o seu objectivo e conseguiu renovar o contrato de Nikola Pekovic. O “sócio infernal” Ricky Rubio continua por mais cinco épocas e vai receber 60 milhões de dólares (cerca de 5,8 mil milhões de kwanzas).

Outro que assinou o seu contrato é Elias Harris. A estrela não foi seleccionada no projecto deste ano, mas foi convencido a assinar contrato com Lakers para duas épocas. Quem não sabe o que a próxima época lhe reserva é Michael Beasley. O Suns quer contratar um atleta que já jogou em Miami por duas épocas. Os Knicks ainda estão a vasculhar o mercado. Gary Forbes e Earl Barron são nomes que estão a merecer a análise dos donos do clube.

O jogador, que entrou para os Knicks em 7 de Abril, após a aposentação de Rasheed Wallace, parece ter convencido Mike Woodson a dar-lhe uma nova oportunidade. O Lakers demonstra que está sem garantias para a próxima época. O técnico D’Antoni quer introduzir na equipa Gary Forbes, que no ano passado jogou na China e fez testes com Knicks. O segundo nome na tabela técnica de Angeleno é Nick Minnerath.


BROOKLYN E KNICKS
Raymond Felton aumenta a tensão


A chegada do Brooklyn Nets, na época passada, criou uma rivalidade até então desconhecida com o New York Knicks. Na presente época, o projecto multimilionário do Nets espera transformar a Big Apple e a tensão entre as duas equipas está a crescer todos os dias. Embora a bola não tenha sido lançada para o céu, a festa começou em Nova Iorque há alguns dias.

Graças às declarações dos jogadores vislumbra-se o crescimento da rivalidade entre Nets e Knicks. Raymond Felton, base da New York Knicks, é o último a rever o relacionamento com os seus vizinhos: “A rivalidade vai crescer, especialmente depois das baboseiras proferidas por Paul Pierce durante toda a semana na TV, rádio ou outro lugar. Isso aumenta a rivalidade, sem dúvida”, argumentou.

O base foi um passo além e manifestou os seus pensamentos sobre o stress, que é cada vez maior, adicionando um pouco de desprezo à equipa do multimilionário russo Prokhorov. “Digo a todos, não me importo com o que se faz no Brooklyn. Não me importo se têm mais vitórias do que nós, vamos continuar a trazer Nova Iorque no peito. Eles têm Garnett e Pierce, tudo bem. Perfeito. Mas a nossa época vai ser diferente da anterior”, diz Felton.