Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleccionador define objectivo

Melo Clemente - 14 de Fevereiro, 2017

Trabalhos de preparação do cinco nacional devem arrancar no mês de Março

Fotografia: Maria Augusta

Inserido num grupo extremamente dífícil, com realce para os Estados Unidos da América, hexa campeão mundial da modalidade, na categoria de sub-19, a Selecção Nacional masculina da "bola ao cesto" tudo vai fazer para assegurar à passagem para a fase seguinte do Campeonato do Mundo, prova a decorrer de 1 a 9 de Julho do ano em curso, na cidade do Cairo, capital do Egipto, de acordo com o seleccionador nacional, Manuel da Silva "Gi".

Em declarações ontem ao Jornal dos Desportos, reagindo ao sorteio realizado sábado último, no Cairo, Egipto, o técnico campeão africano de sub-16 e sub-18 respectivamente, considera difícil o grupo do combinado nacional, em função do peso das demais selecções, designadamente, Irão, campeão asiático e Itália, terceiro classificado do último Campeonato do Mundo.

"Penso que o nosso grupo é extremamente difícil. Temos os Estados Unidos da América, bicampeão mundial, e detentor de seis troféus mundiais nesta categoria, o Irão que é tão somente o campeão asiático, para além da Itália que no último campeonto do mundo ficou no terceiro lugar.

Portanto, creio que de uma forma geral o sorteio não poderia ser diferente, na medida em que as outras quinze selecções apuradas para a fase final da referida competição estão acima de Angola, isto no ranking mundial", revelou Manuel da Silva "Gi", técnico que agora coordena todo o basquetebol do Ferroviário de Luanda.

Angola ocupa actualmente a vigessima nona posição do ranking mundial, a frente apenas do Mali, outro representante do continente africano que vai disputar à fase final do Campeonato do Mundo inserido no Grupo, juntamente com Japão, Cabadá e Espanha respectivamente.

O seleccionador nacional afirmou "que por natureza é optimista", daí que, acredita que com um trabalho abenegado, que passa pela ralização de jogos de controlo  com selecções de topo mundial, o combinado nacional pode perfeirtamente lutar para a passagem à fase seguinte da aludida competição.
"Eu por naturaza sou um idividuo optimista . Nós últimos anos temos realizado um bom trabalho nos escalões de formação que resultaram nas conquistas dos campeonato africanos de sub-16 e sub-18.

Acredito se trabalharmos de forma harmoniosa poderemos perfeitamente criar um grupo coeso capaz de dignificar o basquetebol angolano em particular, e africano no geral, na fase final do Campeonato do Mundo. Para tal, teremos de realizar jogos de controlo com selecções fortes".

Manuel da Silva "GI" apelou a direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), em parceria com o Ministério da Juventude e Desportos, bem como os encarregados de edução de juntos unirem esforços para que o cinco nacional possa realizar uma boa campnha no Campeonato do Mundo do Egipto.

"Para esta empreitada todos os órgões têm de estar unidos, desde a direcção da FAB, o Minjud assim como os encerregados de edução, para que a campanha de Angola seja um êxito".

De acordo ainda com Manuel da Silva "Gi",  seria bom se o combinado nacional estivesse já a tratar visando o mundial do Cairo mas, ainda assim, o técnico acredita que Março é o mês ideal para se tar o início aos trabalhos de preparação."Numa situação normal a selecção nesta altura já estaria a trabalhar para o campeonato do mundo. Como sabe, existe o processo das eleiões na FAB mas, acredito que até Março poderemos dar início ao trabalhos de preparação.

Mnauel da Silva Gi" considera o Reino de Espanha o sitio ideal, onde o cinco nacional poderá realizar o seu estágio pré-competitivo sem grandes sobressaltos. Angola figura no Grupo D, juntamente com os Estados Unidos da América, Itáliae Irão, Egipto, país anfitrão, Alemanha, Lituânia e Porto Rico fazem parte do Grupo B, já na série A, estão as selecções da Nova Zilândia, Coreia Sul, sendo que a quarta selecção será conhecida nos próximos meses. No Grupo C, estão as selecções do Canadá, Japão, Espanha e Mali.