Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco de sub-17 no palco do mundial

Melo Clemente - 19 de Julho, 2018

Pupilas de Elisa Pires tm dois dias para adaptao ao clima daquele pas da Europa Oriental

Fotografia: Jos Cola | Edies Novembro

A Selecção Nacional de basquetebol de Sub-17 na classe feminina desembarca hoje, quinta-feira, em Minsk, capital da Bielorrúsia, onde de 21 a 29 do mês em curso, vai competir na fase final do Campeonato do Mundo da categoria.
A delegação angolana deixou ontem a capital do país, Luanda, com destino a Minsk, cidade que acolhe, a partir de sábado, a festa mundial da “bola ao cesto” a nível dos Sub-17.
Apesar dos constrangimentos que marcaram a preparação da Selecção Nacional, em face do cancelamento do estágio pré-competitivo, alegadamente, por faltas de verbas, a seleccionadora nacional, Elisa Pires, partiu confiante numa boa prestação, que passa necessariamente por não perder por números expressivos.
Durante a período de preparação, que decorreu toda ela no Pavilhão Anexo número dois da Cidadela Desportiva, em Luanda, o combinado nacional efectuou vários jogos de controlo, que permitiu às pupilas de Elisa Pires ganharem algum ritmo competitivo.
Em declarações a comunicação social, momentos antes de deixar a capital do país, Luanda, rumo ao palco da competição, Elisa Pires enalteceu os jogos de controlo realizados, que permitiram ao cinco nacional limar algumas debilidades.
“Tivemos uma preparação possível. Como sabe, não conseguimos estagiar fora do país, como nós, equipa técnica, pretendíamos, mas, ainda assim, acabamos por realizar uma preparação digna, com jogos de controlo a mistura. Portanto, os jogos de controlo permitiram limar algumas debilidades que o grupo apresentava, fundamentalmente, a nível dos lançamentos a curta e longa distância. Espero, honestamente, que façamos uma boa figura no Campeonato do Mundo da Bielorrúsia”, augurou a seleccionadora nacional, Elisa Pires.
Dado o poderio das suas adversárias, Elisa Pires afirmou que vão procurar não perder por números expressivos.
“Temos consciência do potencial das nossas adversária na primeira fase da prova, por isso, queremos fazer uma boa figura na competição. Portanto, se não perdermos por números tão expressivos, já seria de todo razoável, dado o desnível existente entre o basquetebol angolano e as demais nações com quem vamos jogar”, reconheceu a técnica angolana. O cinco nacional vai aproveitar os dois dias que restam para o arranque da competição, para ambientar-se ao clima da capital da Bielorússia, Minsk.
Angola vai disputar o Mundial da categoria pela primeira vez, mercê do segundo lugar alcançado no Campeonato Africano das Nações de Sub-16, vulgo Afrobasket, em 2017, prova disputada em Maputo, capital moçambicana.
O Mali, actual campeã africana, e Angola serão as representantes do Continente Africano.
A Selecção Nacional está inserida no Grupo D, juntamente com a Austrália, com quem se estreia no sábado, dia 21, Letónia e Canadá.O Mali, faz parte do Grupo B, com a República Popular da China, Estados Unidos da América e Itália.
A Bielorússia, país anfitrião, encabeça o Grupo A, que integra ainda a França, Colômbia e Japão. O Grupo C é constituído pela Argentina, Nova Zelândia, Espanha e Hungria.
Seguiram viagem para Minsk, as seguintes atletas: Sara Caetano, Conceição Caetano, Cacia António, Alexia Dizeco, Helena Pululo, Tcheuzia Gonçalves, Nara André, Júlia Malebo, Nelma Cunha, Cristina Lorenço, Maria Quipaca e Rafaela Henriques.

Fórum Nacional
FAB e associados reúnem no sábado

A direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) e os presidentes das associações provinciais da modalidade, vão reunir-se este sábado, dia 21, em local a ser determinado nas próximas horas, segundo apurou o Jornal dos Desportos de junto de uma fonte.
De acordo com a nossa fonte, o presidente do órgão reitor da modalidade no país, Helder Martins da Cruz \"Maneda\", que ontem mesmo desembarcou na capital, Luanda, remarcou o referido conclave para sábado, no Pavilhão Arena do Kilamba, ao passo que os presidentes das associações provinciais, pretendem que o encontro seja realizado numa das salas de reuniões da federação, sita no Complexo da Cidadela Desportiva.
Os presidentes das associações aguardam, por isso, pelo pronunciamento do actual homem forte da Federação Angolana de Basquetebol.
\"De facto, a nossa reunião com o presidente da federação foi remarcada para sábado, tal como nós pretendíamos. Se fosse realizada ontem, poderia haver falta de quórum, em função dos afazeres profissionais dos nossos colegas. Felizmente, a FAB compreendeu e marcou para sábado. Agora o impasse, se é que podemos entender assim, tem a haver apenas com o local. O presidente pretende que a reunião seja realizada no Pavilhão Arena do Kilamba e, nós associações, queremos que seja nas instalações da federação\", disse.
A falta de diálogo entre a direcção da federação e os seus associados, para além do acentuado nível de desorganização da FAB, com reflexos para as distintas selecções, forçou os presidentes das associações a organizarem o fórum nacional da modalidade.
O encontro estava, inicialmente, marcado para o último sábado, numa das salas de reuniões da FAB. Contudo, foi remarcada para este sábado, devido a ausência do presidente de direcção, Helder Martins da Cruz \"Maneda\", que apenas ontem regressou a capital do país.