Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco Nacional perde jogo em Rads com a Tunsia

Melo Clemente, na Tunsia - 17 de Setembro, 2018

Em Lagos, Nigria, a Costa do Marfim venceu a congnere do Mali, por 69-59, ao passo que a Repblica Centro Africana venceu o Rwanda, por 68-61.

Fotografia: M.Machangongo | Edies Novembro

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos perdeu  ontem diante da Tunísia no Pavilhão de Radés por 64-84, em partida referente à terceira e última jornada da quarta janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo da China, em 2019. Com esta vitória, os tunisinos, comandados pelo categorizado técnico, Mário Palma, asseguraram de forma antecipa o passe de acesso à final da 18ª edição do Campeonato do Mundo.
Apesar da derrota, os hendecacampeões africanos continuam na corrida à Copa do Mundo de 2019. Entretanto, com o apoio incondicional do público, que compareceu ontem em grande número no Pavilhão de Radés, a selecção caseira entrou melhor na partida, ao contrário dos hendecacampeões africanos, que se mostravam algo nervosos, principalmente, nos primeiros dois minutos.
Quando restavam oito minutos e 13 segundos para finalizar o quarto inicial, os tunisinos venciam  no parcial, por 7-0. O capitão Carlos Morais foi o primeiro a violar a cesta contrária, com um lançamento a longa distância.
Com o jovem Gerson Gonçalves a conduzir as acções ofensivas do combinado nacional, Angola chegou à igualdade a oitopontos, quando restavam seis minutos e 16 segundos para finalizar o primeiro período.
Nesta etapa, registaram-se duas igualdades, a oito e 16 pontos, respectivamente. A selecção caseira vencia por dois pontos ao fim do quarto inicial (17-15).
Certos na defesa e eficientes no ataque, os hendecacampeões africanos tomaram de assalto a liderança do placar (18-17), quando restavam nove minutos e 42 minutos para o intervalo maior.
Reggie Moore e Carlos Morais passaram a silenciar o Pavilhão de Radés, com lançamentos exteriores, e a seis minutos e 54 segundos do termo do segundo período, Angola conservava uma vantagem de seis pontos (21-27).
Os forasteiros chegaram a igualdade  a 36 pontos, quando restavam 20 segundos para o intervalo maior.
Com a posse de bola, Carlos Morais optou pela jogada individual, perdendo a bola e, no contra ataque, o inevitável, Makram Ben Romdhane, capitão tunisino, com um lançamento exterior fixou o placar em 39-36.  
Nesta fase da partida, Reggie Moore e Leonel Paulo eram os mais inconformados, com 12 e sete pontos, respectivamente.
Com quatro faltas a meio do terceiro período, Reggie Moore, até então a nossa melhor unidade, foi “obrigado” a ir para o banco, altura em que a Tunísia aproveitou para dilatar a marcha do marcador (48-43).
A partir daí, a Tunísia passou a jogar a seu belo prazer até ao apito final, fixando o resultado final em 84-64.
Na abertura da terceira e derradeira jornada do Grupo E, a selecção de Marrocos que tencionava albergar a quinta janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo da República Popular da China, foi incapaz de vergar a modesta selecção do Chade, com que perdeu por 63-69, quando ao intervalo maior perdia já por 28-37.
Os marroquinos somaram três desaires nesta quarta janela, em igual número de partidas efectuada.
Em Lagos, Nigéria, a Costa do Marfim venceu a congénere do Mali, por 69-59, ao passo que a República Centro Africana venceu o Rwanda, por 68-61.

CRENÇA
Palma acredita na qualificação de Angola


O antigo seleccionador nacional, Mário Leonel Faria Borges de Palma, ou simplesmente, Mário Palma, de 68 anos de idade, acredita que o combinado nacional, onze vezes campeão africano, vai apurar-se para a fase final da 18ª edição da Copa do Mundo da República Popular da China, em 2019, competição que terá a participação de 32 nações, contra 24 das edições anteriores.
O técnico mais titulado do continente africano, com cinco títulos arrebatados, sendo quatro ao serviço dos hendecacampeões africanos, e um com a Tunísia, teceu estas declarações momentos antes de defrontar a sua antiga selecção, em partida a contar para a terceira e última jornada do Grupo E da fase de qualificação zona africana para a Copa do Mundo de 2019.
“Não tenho dúvidas nenhumas que Angola vai apurar-se para a fase final da Copa do Mundo. Apesar dos problemas financeiros que assolam o país, a Selecção de Angola tem estado a jogar bem, fundamentalmente, nesta quarta janela. Penso que o processo de renovação está a ser muito bem conduzido e a continuar assim, rapidamente, Angola voltará a ocupar o seu estatuto, principalmente em África”.
Para Mário Palma, os jogadores mais experientes do cinco nacional têm sabido conduzir os mais novos, razão pela qual existe uma união muito forte.
“Angola está com uma equipa muito forte. Carlos Morais continua com uma qualidade de jogo impressionante, Yanick Moreira, Leonel Paulo e Reggie Moore também estão muito bem e a experiência deles tem ajudado e muito a integração rápida dos mais jovens ao grupo”, reconheceu o categorizado técnico luso-guineense.
Quem também impressionou o antigo treinador do 1º de Agosto foi o jovem base do Interclube, Gerson Domingos, que, aos poucos, vai se assumindo como um verdadeiro líder na posição um do cinco nacional.
“O Gerson Domingos, apesar da sua baixa estatura, é um jogador fora de ser. Ele é extremamente rápido e, obviamente, cria muitas dificuldades aos seus adversários. Portanto, creio que, de uma maneira geral, a equipa de Angola é muito boa”, reconheceu.
Ao finalizar, o técnico tunisino enalteceu as qualidades do seu colega de profissão, Will Voigt.
“Will Voigt, apesar de ser jovem, é um grande treinador com conhecimentos profundos sobre o basquetebol. Acho que foi uma aposta certa que a direcção da Federação Angolana de Basquetebol fez em contratar este treinador”.                                                     

QUARTA JANELA
Senegal Gergui Dieng estabelece recorde

O poste senegalês Gergui Dieng, dois metros e 11 centímetros de altura, atleta que actua na Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA), ao serviço do Minnesota Timberwolves, estabeleceu um recorde de pontos marcados numa só partida, durante a disputa da quarta janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo de 2019, competição que encerrou ontem, em Tunis, Tunísia, e Lagos, Nigéria, respectivamente.
Tal como aconteceu na fase final da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações de 2017, Gergui Dieng tem respondido favoravelmente a convocatória do seu treinador, a fim de ajudar a sua selecção a conseguir o tal almejado passe para a fase final da 18ª edição da Capa do Mundo da República Popular da China, prova a decorrer de 31 de Agosto a 15 de Setembro de 2019.
Sexta-feira, na vitória da sua equipa diante do Rwanda por 94-89, o poste senegalês marcou 36 pontos e estabeleceu o recorde na zona africana para a Copa do Mundo.
Aliás, dos atletas que militam na maior Liga do Mundo, a famosa NBA, designadamente, o tunisino, Salah Mejri, do Dallas Mavericks, 33 anos de idade, o nigeriano, Al-Farouq Aminu,  27 anos de idade, dois metros e oito centímetros de atura, do Portland Trail Blazers, para além do senegalês, Gergui Gieng, atleta que milita na formação do Minnesota Timberwolves, este último esteve mais em evidência durante a disputa da quarta janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo da China.
Entretanto, os internacionais angolanos Carlos Morais e Yanick Moreira também estiveram em bom plano na competição, tendo anotado 23 e 20 pontos, respectivamente, numa só partida. O capitão Carlos Morais fê-lo na vitória diante do Chade por 75-33, ao passo que Yanick Moreira conseguiu o feito no triunfo sobre o seleccionado dos Camarões por 83-76.
Salah Mejri e Al-Farouq Aminu não tiveram grandes desempenhos durante a disputa da quarta janela, que encerrou ontem em Tunis e Lagos, respectivamente.                                                         

SURPRESA
José António
nova descoberta

O extremo base do Atlético Petróleos de Luanda, José António, foi um dos estreantes que mais se evidenciou durante a disputa da quarta janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo da República Popular da China, prova que encerrou ontem, na capital tunisina, Tunis.
Depois de merecer a confiança do seleccionador nacional, o norte-americano Will Voigt, em função do excelente trabalho desenvolvido durante o estágio pré-competitivo que realizou em Espanha ao serviço do cinco nacional, José António conseguiu, inclusive, um lugar no cinco inicial, tendo apresentado exibições muito aquém do esperado.
Destemido e muito acarinhado pelos atletas mais experimentados, casos de Carlos Morais, Reggie Moore, Leonel Paulo e Yanick Moreira, José António conseguiu mostrar a qualidade do seu jogo para a satisfação do seleccionador nacional.
Sexta-feira, na vitória sofrível diante dos Camarões por 83-76, depois de estar a vulgarizar os camaroneses no terceiro quarto (66-46), o extremo base da equipa do eixo-viário terminou a partida com 12 pontos em 17 minutos e 23 segundos para além de ter capturado dois ressaltos.
Nos lançamentos livres, José António teve um aproveitamento de 80 por cento e 50 por cento nos lançamentos a longa distância.
Diante do Chade,  em que a Selecção Nacional venceu por 75-33, José António anotou dez pontos, tendo capturado quatro ressaltos, respectivamente.
MC