Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco tem estgio tremido

04 de Junho, 2018

Presidente de direco da federao acredita em dias melhores

Fotografia: Jos Cola| Edies Novembro

A vinte e cinco dias do arranque da terceira janela de qualificação zona africana, para a Copa do Mundo da República Popular da China, em 2019, com palco no Cairo, capital do Egipto, a direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) ainda não adquiriu os bilhetes de passagens para a comitiva angolana, que tem viagem marcada para o dia 10 do mês em curso, por falta de verbas, estando, por isso, o estágio dos hendecacampeões africanos em risco.
Apesar dos vários compromissos internacionais, com destaque para a Selecção Nacional sénior masculina, que procura a oitava presença numa fase final de um mundial; o Afrobasket de Maputo, Moçambique, na categoria de Sub-18, em masculinos; os Jogos da SADC, e o Campeonato do Mundo de Sub-17, na classe feminina, a direcção da FAB, encabeçada por Helder Martins da Cruz “Maneda”, tem recebido a conta gotas os recursos financeiros provenientes do Minjud, uma situação que tem provocado fortes embaraços para o cumprimento dos compromissos assumidos.O cinco nacional tem agendado um estágio pré-competitivo na Turquia, de aproximadamente 17 dias, onde estão marcados cinco jogos de controlo com selecções de top, antes de seguir viagem para o Cairo, Egipto, local onde se vai disputar a terceira janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo de 2019, prova a decorrer de 29 do mês em curso a 2 de Julho próximo.
Em entrevista ao Jornal dos Desportos, Helder Martins da Cruz “Maneda”, o homem forte da FAB, mostrou-se ainda agastado com o comportamento de algumas instituições bancárias, com realce para o Banco de Poupança e Crédito (BPC).
“É evidente que nós, nesta altura, por força do compromisso que já temos para o torneio da Turquia, uma prova bastante competitiva, onde pretendemos realizar cinco jogos de controlo, com selecções do nosso nível, infelizmente, ainda não estão reunidas as condições administrativas, porque estamos a espera que termine o Unitel Basket, porque, como sabe, estamos a trabalhar apenas com os atletas, que não estão envolvidos na final\".
\"Posteriormente, vamos fazer sair a lista definitiva e isto, acaba por dificultar o cumprimento de alguns pressupostos administrativos. Por outro lado, continuamos também, já não devia estar a acontecer, mas continuamos, com uma preocupação relativamente as questões financeiras. Nesta altura já devíamos ter o estágio pago, bilhetes de passagens pagos, mas, infelizmente, ainda não temos os recursos financeiros em nossa posse\", desabafou Helder Martins da Cruz \"Maneda\".
O homem forte do nosso basquetebol lamentou o factor tempo, que corre a desfavor da federação. Mais uma vez vai tentar solucionar as questões a última da hora.
\"Vamos ter que, mais uma vez, fazer tudo a última hora. Sinceramente, temos que trabalhar no sentido de mudarmos alguns procedimentos, porque isto é uma selecção que, à semelhança do andebol, têm conquistados vários troféus para o país. Gostaríamos de trabalhar com melhor planificação, com mais tempo,. Sabemos que o país vive uma situação muito delicada, em função da crise financeira, mas, na nossa maneira de ver, as instituições têm que estabelecer algumas prioridades\".
Helder Martins da Cruz \"Maneda\" reconheceu que, estes constrangimentos, vão provocar embaraços, não só as equipas técnicas, como também a própria direcção da FAB.
\"É evidente que já está a causar embaraços. Isto é alta competição, não se podem tratar as coisas em cima do joelho, não podemos ter sempre dúvidas. Se vai ou não acontecer. Nós temos uma planificação feita com antecedência. Em Novembro remetemos as nossas preocupações, para este ano, ao Ministério da Juventude e Desportos, voltamos a fazê-lo em Fevereiro. Infelizmente, a resposta que nos têm dado não nos satisfaz. A nossa prioridade não é apenas os seniores masculinos. Temos ainda os Sub-18 masculinos que são campeões africanos. Portanto, temos que nos preparar bem, para defendermos o título continental, sem esquecermos a selecção de Sub-17, em feminino, que vai ao mundial\".


Mundial
Pré-Selecção Nacional entra na fase derradeira

A Pré-Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos, que projecta a sua participação na terceira janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo de 2019, na China, prova a decorrer de 29 do mês em curso a 2 de Julho próximo, no Cairo, capital do Egipto, entra a partir de hoje, segunda-feira, na semana derradeira de preparação, antes de seguir viagem para a Turquia, palco do estágio pré-competitivo.Sob liderança de José Carlos Guimarães, um dos adjuntos do técnico norte-americano, Will Voigt, os hendecacampeões africanos têm aprimorado a componente física atlética, bem como a melhoria das percentagens nos lançamentos a curta e longa distâncias, situação que mais preocupa a equipa técnica nacional.A lista definitiva dos convocados para \"operação\" Egipto deve sair no final desta semana, altura em que termina a 40ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, vulgo Unitel Basket.Olímpio Cipriano, extremo base do Recreativo do Libolo, Eduardo Mingas, poste do 1º de Agosto, e Reggie Moore, a militar em Portugal, devem constar da lista definitiva, a par do Carlos Morais, extremo base do Sport Lisboa e Benfica.José Carlos Guimarães trabalha, nesta altura, com onze atletas, dos doze inicialmente convocados para \"operação\" Egipto.Tratam-se de Gerson Domingos, Ngombo Rogério, Egídio Ventura, Alexandre Jumgo, Pedro Bastos, Benvindo Quimbamba, Elmer Félix, Aldemiro João, Jilson Bango, Geraldo Santos e Yanick Moreira.O poste Hermenegildo Mbunga, do Sport Libolo e Benfica, continua sob cuidados médicos. 
M.C