Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Taa de Angola apura finalistas

Melo Clemente - 11 de Abril, 2019

Emanuel Quezada tambm esteve em grande na vitria de ontem sobre o arqui-rival

Fotografia: Contreiras Pipas | Edies Novembro

Desolador, foi o sentimento vivido pelos jogadores do Atlético Petróleos de Luanda e os seus adeptos, mercê da derrota sofrida ontem, no Pavilhão Victorino Cunha, diante do arqui-rival, 1º de Agosto, por 83-94, em partida a contar para a segunda mão das meias-finais da Taça de Angola, depois da equipa militar ter perdido no prélio da primeira mão, por 99-90.
O Clube Central das Forças Armadas Angolanas teve de esperar pelo quarto derradeiro, para anular a vantagem da formação tricolor, que tinha tudo para atingir a final da segunda maior competição a nível da " bola ao cesto ".
A perder por três pontos de diferença (66-69), os pupilos de Paulo Macedo acreditaram até ao apito final, contornando um desvantagem de nove pontos (99-90), ao contrário do seu opositor que se ressentiu da ausência do internacional angolano, Carlos Morais, que abandonou a quadra por lesão.
A vencer por oito pontos de diferença (91-83), a menos de um minuto para o final da partida, vantagem esta que era insuficiente para os militares atingirem a final, em virtude da derrota da primeira mão (99-90), o internacional angolano, Hermenegildo Santos, base, de 28 anos de idade, um metro e 89 centímetros de altura, com um lançamento à longa distância, tratou em fixar o placar em 94-83, quando restavam ainda 24 segundos para o apito final.
Olímpio Cipriano, extremo base do Atlético Petróleos de Luanda que terminou a partida com 21 pontos, à semelhança do Hermenegildo Santos, da equipa rubro e negra, falhou o último ataque da sua agremiação, " dando " deste modo, o passe de acesso à final da segunda maior competição a nível da " bola ao cesto " ao 1º de Agosto.    
A jogar em casa e com uma desvantagem de nove pontos (99-90), a formação militar entrou determinada na partida, ao contrário da equipa tricolor, que se mostrou algo nervosa, fundamentalmente, nos primeiros três minuto do quarto inicial.
A partir do minuto cinco, os comandados de Lazere Adingono acertaram o seu jogo, quer no capítulo defensivo, quer no aspecto ofensivo, e o desafio começou a ser jogado sob signo de equilíbrio. Ao cabo dos primeiros doze minutos, o Clube Central das Forças Armadas Angolanas conservava uma vantagem mínima de três pontos (19-16).
Ao contrário do quarto inicia, em que estiveram tímidos, os petrolíferos da capital entraram bastante determinados, facto que obrigou o técnico militar a solicitar um desconto de tempo, quando perdia no parcial, por (4-12), perfazendo (23-28), quando restavam oito minutos e 25 segundos para o intervalo maior.
Apesar do desconto de tempo, os militares cometiam sucessivos erros e, quando restavam dois minutos e 58 segundos para o intervalo maior a equipa tricolor vencia, por 40-31.
Em pouco menos de três minutos, com sucessivos lançamentos à longa distância, a formação caseira anulou a vantagem da formação visitante, que foi para o intervalo maior a perder dois pontos de diferença (44-42). O internacional angolano, com um lançamento à longa distância bem no limito do soar do apito colocou a sua agremiação a vencer por dois pontos de diferença. Os militares conseguiram vencer no parcial, por 25-24.
No terceiro período, a equipa visitante venceu no parcial por 27-22, fixando o resultado a entrada do derradeiro quarto, em 82-79, à favor do Clube Central das Forças Armadas Angolanas.
Os militares agigantaram-se no último quarto, e venceram no parcial, por 28-14, fixando o resultado final em 94-83. Andre Harris, norte-americano que reforçou a equipa militar, finalmente, deu ontem, o ar da sua graça, contribuindo com 13 pontos, para além de ter capturado nove ressaltos.
Na outra meia-final, o Atlético Sport Avição (ASA) vencer o Grupo Desportivo Interclube, no Pavilhão Arena do Kilamba, por 75-73, mas, falhou a qualificação para a final da Taça de Angola, em virtude de ter perdido na primeira mão, por expressivos 71-98.
1º de Agosto e Grupo Desportivo Interclube vão disputar a final da Taça de Angola a 19 do mês em curso.

FICHA TÉNICA

Pavilhão: V. Cunha
Arbitragem: António Bernardo, David Manuel e Francisco Tando
Comissário: Tony Sofrimento
1º de Agosto: Pedro Bastos (2), Carlos Cabral (2), Mohamed Malick Cissé (3), Edson Ndoniema (2), Armando Costa (Cap) (3), Felizardo Ambrósio "Miller" (5), Mutau Fonseca (7), Emanuel Quezada (16), Eduardo Mingas (12), Hermenegildo Santos (21), Islando Manuel (8), Andre Harris (13).
Treinador: Paulo Macedo
Petro: Kendall Gray (0), Olímpio Cipriano (21), Childe Dundão (10), Carlos Morais (2), Joaquim Pedro "Quinzinho" (0), José António (7), Leonel Paulo (Cap) (16), Aboubakar Gaku (0), Hermenegildo M´bunga (5), Benvindo Quimbamba (1), Gerson Gonçalves "Lukeny" (16), Ademir João (5).
Treinador: Lazare Adingono
Marcha do marcador: 19-16, 44-42, 66-69, 94-83

Jogos das Estrelas
Direcção da federação capricha na organização


A menos de 48 horas para o arranque da quarta edição do Pura All Star Game (Jogos das Estrelas), prova  que vai decorrer no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, em Luanda, a direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) tem tudo assegurado para que a competição decorra sem sobressaltos, segundo apurou o Jornal dos Desportos, junto de uma fonte próxima do órgão reitor da modalidade no país.
O Pura All Star Game começa no sábado, dia 13, com a realização do jogo de gerações, com Joaquim Gomes "Kikas" e Miguel Pontes Lutonda, ambos antigos internacionais angolanos, a liderar as respectiva equipas.
 "Felizmente, temos tudo alinhavado para que a nossa actividade arranque no sábado, culmina  a festa no dia 14, ou seja, domingo", asseverou a nossa fonte que prometeu uma festa à dimensão da modalidade, que várias alegrias proporcionou ao povo angolano.O Jogo das Estrelas acontece no domingo, com os amigos de Carlos Morais a medirem forças com os amigos de  Edson Ndoniema. Os atletas vão ainda disputar os concursos de triplos e afundanços, ainda de acordo  com um membro da organização.Entretanto, à margem da quarta edição do Jogos das Estrelas, serão igualmente homenageadas algumas figuras do panorama desportivo angolano.
O jornalista António Ferreira "Aleluia", será uma das figuras a serem homenageadas, na quarta edição do Pura All Star Game.Ngouabi Salvador, homem forte do Clube Escola Formigas do Cazenga, Fernando Pacheco "Baganha, ex-árbitro internacional, Apolinário Paquete, técnico do Clube Desportivo Interclube, no sector feminino, três vezes campeão africano a nível de clubes,  Ângelo Victoriano, jogador mais titulado dos hendecampeões africanos, são entre outras figuras que vão merecer a devida homenagem, por parte da organização.