Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Taça conhece vencedor

Melo Clemente - 22 de Abril, 2016

Petrolíferos da capital e libolenses vão procurar proporcionar aos amantes da modalidade um grande espectáculo

Fotografia: José Cola

As formações do Atlético Petróleos de Luanda e do Recreativo do Libolo defrontam-se hoje, a partir das 19h00, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, em partida a contar para a final da 32ª edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino.  As duas agremiações vão lutar pelo segundo troféu da época desportiva 2015/2016,  depois dos libolenses terem vencido a Supertaça Wlademiro Romero, ao passo que a equipa tricolor conquistou a Taça dos Clubes Campeões Africanos.


O desafio desta noite, que se espera bastante disputado, a julgar pela qualidade dos dois planteis, servirá certamente para ajuste de contas.

Sem o seu comandante principal, Lazare Adingono, que cumpre castigo federativo (ver peça a parte), a equipa tricolor vai procurar superar a formação da vila de Calulo na terceira final da época, depois de tê-lo feito já na segunda final da época desportiva 2015/2016.

Clinicamente a equipa respira saúde, pelo que, Benjamin Avô, um dos adjuntos do técnico camaronês, Lazare Adingono, vai poder contar com todas as suas unidades para o embate deste noite.

Ontem, na derradeira sessão de treinos, sob batuta do técnico camaronês, a formação do Atlético Petróleos de Luanda trabalhou mais a componente defensiva, sem descurar os aspectos ofensivos.

O técnico petrolífero exigiu os seus pupilos a apostarem na circulação da bola em todas as áreas de jogo, privilegiando sempre o jogo interior. O jogo exterior passa a ser um recurso, ou em situações de um contra zero.

Reggie Moore, Emanuel Quezada, Jason Cain e Domingos Bonifácio eram os marcadores em serviços dos lançamentos a longa distância. Neste particular, Reggie Moore e Domingos Bonifácio, ambos internacionais angolanos, foram os mais certeiros.

Com doze troféus conquistados a nível da Taça de Angola, a equipa do Eixo-viário vai em busca do décimo terceiro ceptro, que a acontecer, iguala o número de conquistas do Clube Central das Forças Armadas Angolanas (13).

Entretanto, moralizados com a prestação durante a fase de grupos, onde superou inclusive a equipa militar, terminando no primeiro lugar do Grupo A, com 10 pontos, a formação do Recreativo do Libolo tentará surpreender os petrolíferos da capital em pleno Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva.

O base Braúlio Morais, lesionado, constitui a única preocupação da equipa técnica mas, Norberto Alves, treinador português ao serviço dos libolenses prefere valorizar os disponíveis.

Com apenas três Taças conquistadas, o grémio de Calulo vai a procura da sua quarta Taça de Angola, depois de conquistar as edições de 2010, 2011 e 2015 respectivamente.

Mais recheado em termos de valores individuais, onde se destacam nomes como de Olímpio Cipriano, Carlos Morais, Eduardo Mingas, Valdelício Joaquim, Jonathan Wallace, Roderick Nealy, Milton Barros, este último como principal responsável pela condução do jogo ofensivo, o Recreativo do Libolo se apresenta com um ligeiro favoritismo para o embate de mais logo.

Este favoritismo, os libolenses terão de provar durante os 48 minutos. Eduardo Mingas e Valdelício Joaquim vão travar um duelo interessante debaixo da tabela com Jason Cain e Reggie Moore, ao passo que na posição de extremo, Olímpico Cipriano, Roderick Nealy e Carlos Morais vão travar uma "batalha" com Gerson Domingos, Leonel Paulo e Pedro Bastos.

Já na posição um, Milton Barros (Libolo) e Emanuel Quezada (Petro) serão os principais protagonistas.

O equilíbrio vai seguramente marcar algumas etapas da partida, a julgar pelo potencial das duas agremiações. A equipa que souber explorar convenientemente as fragilidades do seu adversário vai conquistar a edição 32 da Taça de Angola.


Palmarés
1º de Agosto e Petro   
dominam o ranking


As equipas do 1º de Agosto e do Atlético Petróleos de Luanda dominam o ranking nacional da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino, com 13 e 13 troféus conquistados respectivamente.

A referida competição que começou a ser disputada em 1985, teve como primeiro vencedor o Clube Central das Forças Armadas Angolanas. Aliás, os militares venceram as quatro primeiras edições da Taça de Angola. A quinta edição foi vencida pela extinta equipa dos Dínamo.

Já o Atlético Petróleos de Luanda conquistou as edições de 1990 e 1991 respectivamente, enquanto o Atlético Sport Aviação (ASA) arrebatou o ceptro em 1993.

Por seu lado, Recreativo do Libolo, actual detentor da troféu venceu as edições de 2010, 2011 e 2015 respectivamente.   

Palamarés
1985 - 1º de Agosto
1986 - 1º de Agosto
1987 - 1º de Agosto
1988 - 1º de Agosto
1989 - Dínamo
1990 - Petro de Luanda
1991 - Petro de Luanda
1992 - 1º de Agosto
1993 - ASA
1994 - Petro de Luanda
1995 - 1º de Agosto
1996 - Petro de Luanda
1997 - Petro de Luanda
1998 - Petro de Luanda
1999 - ASA
2000 - Petro de Luanda
2001 - Petro de Luanda
2002 - 1º de Agosto
2003 - 1º de Agosto
2004 - Petro de Luanda
2005 - 1º de Agosto
2006 - 1º de Agosto
2007 - Petro de Luanda
2008 - 1º de Agosto
2009 - 1º de Agosto
2010 - Recreativo do Libolo
2011 - Recreativo do Libolo
2012 - 1º de Agosto
2013 - Petro de Luanda
2014 - Petro de Luanda
2015 - Libolo
2016 - ??????????????


Preocupação
Santana e Cain assustam equipa técnica


Paulo Santana, base, e Jason Cain, extremo poste, dois dos jogadores influentes do Atlético Petróleos de Luanda, terminaram a penúltima sessão de treinos, realizada no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, palco da grande final, com algumas queixas.

Numa disputa de bola, o capitão Paulo Santana levou uma cotovelada no rosto, ao passo que Jason Cain sofreu uma pancada na zona da coluna.  Os dois atletas terminaram o treino bastante queixosos.

Em declarações à comunicação, Benjamin Avô, um dos técnicos adjuntos do Atlético Petróleos de Luanda, assegurou que a situação foi prontamente controlada pela equipa médica.

"Paulo Santana levou uma pancada no rosto enquanto que Jason Cain queixou-se  da coluna em face do empurrão que recebeu numa disputa de bola.
A situação está completamente controlado e não existe qualquer risco dos dois atletas não jogarem a final da Taça de Angola", assegurou o antigo internacional angolano, hoje nas vestes de técnico adjunto da equipa tricolor.

Ontem, na derradeira sessão de treinos, os dois jogadores treinaram-se sem qualquer limitação, pelo que, figuram na lista dos convocados para a final da Taça de Angola, prélio marcado para as 19h00, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva.


Castigo federativo
Lazare Adingono desfalca Petro


O técnico principal do Atlético Petróleos de Luanda, Lazare Adingono, vai falhar a final da 32ª edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino, em virtude de estar a cumprir castigo federativo.

O camaronês foi punido pelo Conselho de Disciplina da Federação Angolana de Basquetebol com 15 dias de suspensão, depois de ter orientado a sua equipa a optar pelo jogo passivo, durante a disputa da quarta jornada do Grupo A da 38ª edição do BIC Basket, em que teve pela frente o Clube Central das Forças Armadas Angolanas.

Em face disso, Lazare Adingono não vai poder orientar a equipa na final da Taça de Angola, em que terá pela frente a forte equipa do Recreativo do Libolo.

Com a ausência do comandante, Benjamin Avô, um dos adjuntos, vai assumir a liderança da equipa petrolífera.


Apito
Carlos Júlio lidera trio


Carlos Júlio, árbitro de categoria internacional, vai liderar o trio de arbitragem no embate da 32ª edição da final da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino, segundo apurou o Jornal dos Desportos junto do Conselho de Arbitragem do órgão reitor da modalidade no país.
O categorizado árbitro, um dos indicados pela Fiba-Mundo para ajuizar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em Agosto do ano em curso, vai ser auxiliado por António Bernardo, árbitro de categoria internacional e presidente da Associação Nacional de Juízes de Basquetebol (ANJBA), e Jerson Calufel .

Declarações

Benjamin Avô  (Petro)
"Queremos vencer a Taça"


Sem qualquer receio, Benjamin Avô, um dos adjuntos de Lazare Adingono, assumiu um discurso vitorioso, quando foi chamado a fazer uma antevisão sobre a final da 32ª edição da Taça de Angola, prélio marcado para logo mais, a partir das 19h00, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva.

"Temos consciência que vai ser um jogo extremamente difícil porque, teremos pela frente uma grande equipa. Por isso, fizemos uma preparação cuidada no sentido de vencermos a Taça de Angola", garantiu Benjamin Avô, antigo internacional angolano.

Para a consumação do objectivo, Benjamin Avô, falou sobre a necessidade da equipa estar concentrada do primeiro ao último minuto.

"Numa final, os níveis de concentração têm de estar sempre em alta, porque a mínima distracção  é fatal", alertou o treinador.


Norberto Alves  (Libolo)
"Temos de ser rigorosos"

Rigor defensivo e um ataque eficiente é o que o técnico principal do Recreativo do Libolo, Norberto Alves, pretende que os seus pupilos demonstrem logo mais na final da 32ª edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino, em que terão pela frente o Atlético Petróleos de Luanda.

"Se quisermos  superar o Petro teremos que ser extremamente rigorosos na defesa e eficientes no ataque. O Petro é uma grande equipa, por isso, vamos utilizar todos os nossos argumentos para levarmos de vencido o nosso adversário", disse o técnico português.     
M.C