Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Tributo aos campeões

02 de Agosto, 2016

Muita movimentação e alegria na recepção dos campeões africanos que regressaram ao país com o título de sub-18 conquistado no Ruanda

Fotografia: José Soares

A selecção nacional masculina de basquetebol em sub-18 regressou, no princípio da tarde de hoje (segunda-feira), a Luanda, depois de se sagrar campeão africano da categoria, ao vencer na final o Egipto por 86-82, após prolongamento.

Provenientes de Kigali (Rwanda), onde conquistaram o Afrobasket2016 em sub-18, os campeões africanos receberam cumprimentos de boas-vindas do director nacional do Desportos, António Gomes, familiares, populares e várias individualidades. Na ocasião, mostraram-se satisfeitos pela conquista do troféu continental.

Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, acompanhados do presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Paulo Madeira, os atletas sentiram-se orgulhosos pela vitória e por manterem Angola no topo da modalidade em África.

Integram o grupo de campeões os seguintes atletas: Ismael Monteiro e Childe Dundão (bases), Cley Cabango, Glotate Buiamba e Milton Valente (extremos), Geraldo Santos e Tárcio Domingos (extremo-bases), Bruno Fernandes e Osvaldo Tchipepa (postes), Cristiano Xavier, Silvio Sousa e Cristiano Gomes (extremo-postes).

Angola ultrapassou na primeira fase a Tunísia (66-56), o Benin (127-29), o Uganda (105-59) e a RDC (83-75). Nos quartos de final venceu a Côte d'Ivoire  por 85-47, nas meia-final ultrapassou a Tunísia por 92-58.

Na competição, os novos campeões africanos colocaram dois jogadores na equipa ideal, concretamente Bruno Fernandes e Sílvio Sousa, este último também eleito o jogador mais valioso do torneio.

Com esta vitória,  a equipa liderada por Manuel Silva “Gi”, coadjuvado por Miguel Lutonda, está apurada para o mundial sub-19, a decorrer no Egipto em 2017.
Angola conquistou nesta categoria o último título em 1988, em Maputo (Moçambique), mesma cidade que iniciou as conquistas nesta classe em 1980.


PRESIDENTE DA FAB
Paulo Madeira
enaltece formação


A conquista do campeonato africano de basquetebol masculino em sub-18, em Kigali (Ruanda), é uma vitória do trabalho de formação e de todos angolanos em geral, disse ontem, em Luanda, o presidente da federação desta modalidade, Paulo Madeira.

Falando à imprensa, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, momentos depois de desembarcar proveniente de Kigali, Paulo Madeira afirmou que os clubes têm desenvolvido um trabalho positivo aliado ao projecto de formação da Federação Angolana de Basquetebol (FAB).

“Esta vitoria é dedicada a todos os angolanos, em particular as mulheres, as mães desses gloriosos atletas que com muito sacrifícios, criaram-nos até estarem aqui prestando serviço ao país”, frisou.

De acordo com o dirigente desportivo, "de a um tempo a esta parte procurava-se começar a ganhar títulos a nível da formação, pois a selecção sénior masculina anda a vencer reiteradamente em África, a dada altura introduziu-se uma filosofia que a formação não era assim tão importante".

“Este ciclo de vitórias na formação em África, começou em 2013, com a conquista do campeonato africano em sub-16, acreditados que estamos com uma geração fantástica, temos jogadores de qualidade extraordinárias e tudo que acontece a seguir vai ser com certeza dependente daquilo que é o nosso trabalho”, destacou.

Ainda neste sentido, Paulo Madeira, deixou o seu agradecimento aos clubes que têm feito um trabalho de formação notável e disponibilizando os seus atletas às selecções, com destaque para o 1º de Agosto, o Interclube, o ASA, o Petro de Luanda e o Ferroviário de Angola.

“Agradecer também os clubes que cederam os seus treinadores que com muita capacidade souberam orientar, manter o foco no objectivo principal, e de facto conseguiram trazer a taça para orgulho de todos”, concluiu.

A angolana de basquetebol em sub-18 conquistou domingo o título de campeã africana da categoria, ao vencer, a final em Kigali, o Egipto (anterior detentor do troféu), por 86-82, após prolongamento.