Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Valdelício brilha no Egipto

Melo Clemente - 25 de Junho, 2014

Torneio Internacional de Alexandria- Egipto, competição enquadrada na preparação dos hendecampeoes africanos que projectam à fase final do Campeonato do Mundo de Espanha.

Com uma média de 21 pontos por jogo, Valdelício Joaquim, poste que na época transacta representou as cores do Atlético Petróleos de Luanda, tem sido a unidade em grande destaque no seio da Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculino que desde domingo último participa no Torneio Internacional de Alexandria- Egipto, competição enquadrada na preparação dos hendecampeoes africanos que projectam à fase final do Campeonato do Mundo de Espanha.

Depois de ter terminado a temporada desportiva 2013/2014 em grande forma desportiva, tendo sido decisivo na conquista da Taça de Angola por banda da formação do Eixo-viário, Vander, de 24 anos de idade, dois metros e nove centímetros de altura, tem brilhado entre os 12 eleitos pelo seleccionador nacional, Paulo Macedo.

À entrada da terceira jornada do Torneio Internacional de Alexandria, prova que conta com a participação de cinco selecções, designadamente, Egipto, país anfitrião, Tunísia, Kuwait, Jordânia e Angola, para além da formação do Ettehad do Egipto, o internacional angolano, um dos eleitos para a campanha Espanha, lidera a lista dos melhores marcadores, com 42 pontos em duas partidas, o que representa uma média de 21 pontos por cada desafio.

No desafio de estreia, em que o combinado nacional vergou a sua similar da Tunísia 56-62, depois da Selecção Nacional ter perdido com o seleccionado tunisino na final do Campeonato Africano das Nações de 2011, prova disputada em Antananarivo por 56-67, Valdelício Joaquim foi o melhor marcador da contenda, com 14 pontos marcados, em 24 minutos de jogo.

Para não variar, o agora capitão do "cinco" nacional voltou a estar em evidência na última segunda-feira, na vitória do combinado nacional sobre a sua congénere da Jordânia, por 75-67,  tendo anotado nada menos nada mais do que 28 pontos, em 36 minutos e 53 segundos. Valdelício Joaquim é ainda o rei dos ressaltos. À entrada da ronda três, o campeão africano conseguiu já 16 ressaltos,  14 defensivos e dois ofensivos.

Dos 42 pontos marcados pelo poste que está a caminho do Recreativo do Libolo, 21 foram dos lançamentos a longa distância,  sendo por isso, o melhor triplista da Selecção Nacional. Até a  entrada da terceira jornada, o campeão africano tentou oito lançamentos dos seis metros e setenta e cinco, tendo convertido sete, falhando apenas um arremeço. Forte no jogo interior, Valdelício Joaquim joga preferencialmente distante da tabela e, com os seus lançementos a curta e longa distâncias acabam sempre por desestabilizar qualquer opositor.

Dos 12 atletas que disputam o Torneio Internacional de Alexandria, Valdelício Joaquim, é nesta altura, o atleta mais utilizado, com 64 minutos e 53 segundos,seguido do extremo base Edson Ndoniema, Reggie Moore e Edmir Lucas, com 52m e 52s, 45m e 28s, 39m e 11s respectivamente.
Entretanto, Reggie Moore, 33 anos de idade, tem sido outra unidade também em destaque.

Depois de ter tido uma actuação discreta na partida inaugural, frente a Tunísia, em que anotou apenas nove pontos, em 18 minutos e 11 segundos, o internacional angolano esteve em evidência na partida diante da Jordânia, a par do Valdelício Joaquim, tendo anotado  21 pontos e teve de valorização 22 pontos.

Edson Ndoniema, atleta que aspira um lugar no grupo que vai disputar a XVII edição do Campeonato do Mundo de Espanha, prova a decorrer de 30 de Agosto a 14 de Setembro do ano em curso, também tem mostrado serviço e na partida frente a Jordânia teve 21 de valorização,  e marcou nove pontos. Bruno Fernandes, Alexandre Jungo e Sílvio Sousa, todos campeões africanos de sub-16, à entrada da terceira jornada ainda não fizeram o gosto a mão.

Eis os atletas que disputam o Torneio Internacional de Alexandria: Hermenegildo Santos (sub-capitão), Edmir Lucas, Reggie Moore, Islando Manuel, Sílvio Sousa, Valdelício Joaquim, Alexandre Jungo,Adilson Ramos, Mutu Fonseca, Bruno Fernandes, Jone Pedro e Edson Ndoniema.

Torneio independência
Angolanas encerram périplo em Maputo


A Selecção Nacional de basquetebol sénior feminina encerra hoje, em Chimoio, província de Manila, o ciclo de jogos amigáveis que efectuava naquele país irmão do Índico, enquadrado nos festejos dos 39 anos da Indepedência de Moçambique. Com um saldo de duas derrotas nos dois primeiros encontros, a Selecção Nacional completamente rejuvenescida vai procurar esta tarde dificultar ao máximo os intentos  de Moçambique, vice-campeã africana, que a par de Angola projecta igualmente à fase final do Campeonato do Mundo na Turquia, prova a decorrer de 27 de Setembro a 5 de Outubro do ano em curso.

 Aníbal Moreira, seleccionador nacional, tem estado a dar rodagem competitiva as atletas que este ano vão disputar o Campeonato do Mundo da Turquia, com os olhos postos no Campeonato Africano das Nações de 2015, competição agendado para os Camarões. Sem estar em causa os resultados do Torneio Internacional, o seleccionador nacional vai aproveitar para dar maior volume de jogos as jogadoras, fundamentalmente, as eleitas para a "operação" Turquia, nomeadamente, Ana Gonçalves, Letícia André, Mereciana Fernandes, Rosemira Daniel, Helena Viegas e Helena Zumo.

Ângelina Golembe, Crsitina Matikiti, Elsa Eduardo e Flora Bernardo, foram repescadas, em face da indisponibilidade da Nadir Manuel e Luísa Tomás, ambas a recuperam das respectivas mazelas, Fineza Esusébio e Mafalda Barcelos, ambas por razões adacémicas. O grupo para "operação" Turquia reúne-se na primeira quinzena de Julho próximo, nas instalações da Federação Angolana de basquetebol, segue posteriormente para   Espanha, a fim de cumprir um estágio pré-competitivo, antes de rumar para o palco da competição. Angola vai disputar a fase preliminar do Campeonato do Mundo ao lado das selecções dos Estados Unidos , China e Sérvia.
M.C

EM ALEXANDRA
Campeões africanos
enfrentam o Ettehad


Com um saldo positivo de três vitórias, em igual número de partidas, a Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculino defronta hoje a partir das 19h00, em Alexandreia, a formação do Ettehad, em partida referente a quarta jornada do Torneio Internacional. Depois de ter ultrapassado a modesta selecção do Kuwait, os comandados de Paulo Macedo  projectam a fase final do Campeonato do Mundo de Espanha, vão esta noite em busca da quarta vitória consecutiva na prova, antes de amanhã defronta a selecção do Egipto, país anfitrião, no encerramento da aludida competição.

A anteceder o desafio de Angola frente ao Ettehad do Egipto, a selecção da Jordânia vai medir forças com a  do Kuwait, ao passo que o Egipto vai defrontar a selecção da Tunísia. Apesar de se fazer representar sem as suas principais unidades, com particular realce para Carlos Morais, Olímpio Cipriano, Aramando Costa e Eduardo Mingas, a Selecção Nacional está  a coleccionar vitórias atrás de vitórias.

O Seleccionador Nacional, Paulo Macedo, levou consigo um naipe de jogadores jovens, que no futuro vão constituir a espinha dorsal do "cinco" nacional. Angola vai igualmente participar em mais dois torneios internacionais, designadamente, no Brasil e na China, antes de rumar para a Espanha, palco da XVII edição do Campeonato do Mundo da "bola ao cesto".
 M.C

NBA
Poste Tim Duncan
continua nos Spurs


Tim Duncan vai jogar nos Spurs mais uma temporada, confirma-se deste modo o desfecho há muito esperado. Tony Parker já tinha assegurado a continuidade de Duncan no dia 18. “Um dia vai deixar de jogar, mas não vai ser no próximo ano. Estou convencido que vai defender connosco o título, à semelhança de Manu Ginobili. Vamos continuar todos juntos”, garantiu o base dos Spurs.

DRAGON
REJEITA SUBIDA

A Dragon Force, vencedora da Proliga, não vai participar na Liga Portuguesa, declinou  o direito desportivo de subida de divisão. Os azuis e brancos querem voltar a jogar na Proliga e apresentaram uma candidatura, mas a federação (FPB) ainda vai ter de analisar as pretensões da turma herdeira do FC Porto.

É que, apesar de os regulamentos obrigarem a Dragon Force a subir à Liga, sob pena de a equipa descer ao Nacional da 1ª Divisão, também é certo que existem vagas na Proliga para emblemas sem direito desportivo. Neste caso, pode abrir-se uma oportunidade para a equipa da Invicta, sem condições para jogar no escalão principal.