Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Virtuais finalistas

Melo Clemente - 03 de Abril, 2015

Equipa do Eixo-viário tem de vencer por uma margem de 29 pontos para assegurar o passe da final

Fotografia: Jornal dos Desportos

Só vencer não basta. A formação do Atlético Petróleos de Luanda tem esta noite uma missão difícil, quando receber a partir das 18h00, no Pavilhão Principal da Cidadela, o arqui-rival, 1º de Agosto, em partida referente a segunda mão das meias-finais da 27ª edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculinos, desafio onde os petrolíferos estão obrigados a vencer por uma margem de 29 pontos, para assegurarem o passe de acesso à final da aludida competição.

“Missão impossível" é o que se pode dizer da tarefa que a equipa do Eixo-viário tem esta noite, frente ao seu maior rival.

Depois de ter perdido por uma margem de 28 pontos (99-71) no desafio da primeira mão das meias-finais da Taça de Angola, frente ao Clube Central das Forças Armadas Angolanas, a equipa petrolífera está preparada para anular a vantagem militar.

Aliás, Lazare Adingono, técnico camaronês ao serviço do Atlético Petróleos de Luanda assumiu de peito aberto a reviravolta da eliminatória, onde contra todas as expectativas se deixou bater por expressivos 99-71 no prélio da primeira mão.

Para além dos trabalhos de campo, onde foram corrigidos os inúmeros erros cometidos no jogo da primeira-mão, do ponto de vista defensivo, foi igualmente trabalhado a vertente psicológica, factor que pode pesar na abordagem do jogo de hoje.

Com um plantel recheado de bons jogadores, com particular realce para Emanuel Quezada, base dominicano naturalizado norte-americano, Jason Cain, extremo poste, americano, para além dos internacionais angolanos Leonel Paulo, extremo poste, Hermenegildo Mbunga, poste, Roberto Fortes, extremo base, Domingos Bonifácio, base, Pedro Bastos, extremo base, entre outros, o Atlético Petróleos de Luanda  seguramente tenta  alcançar a sua primeira vitória na presente época desportiva, frente ao seu maior rival, que leva já três triunfos contra nenhum do seu opositor.

Contagiados com a crença do técnico Lazare Adingono, os jogadores empenharam-se ao máximo nas sessões de treinos, nos dias que antecederam a disputa da segunda mão das meias-finais da Taça de Angola, cuja a final está aprazada para o dia 18 do mês em curso, em local a indicar pelo organismo que tutela a modalidade no país.

Entretanto, a equipa militar, apesar da vantagem gorda que leva  (99-71), desloca-se esta noite ao Pavilhão Principal da Cidadela em estado de alerta máxima, para não ser surpreendida. Walter Costa, adjunto de Paulo Macedo, alertou logo após o triunfo que nada ainda está ganho, pelo que entram com a mesma determinação no desafio.

Depois de ter falhado a conquista da Taça dos Clubes Campeões Africanos, prova vencida pelo Recreativo do Libolo, os militares viraram as baterias para a competições domésticas.

Apesar da vantagem de 28 pontos, Paulo Macedo  coloca na quadra uma equipa que seja capaz de anular as investidas ofensivas dos petrolíferos da capital.

Mohamed Cissé e Johne Pedro, dois jovens que não foram utilizados no prélio da primeira mão podem ser lançados no desafio desta noite, dado a vantagem confortável que trazem do Pavilhão Vitorino Cunha.

Ainda hoje, na outra meia-final, a equipa do Recreativo do Libolo que venceu de forma convincente o Progresso Associação Sambizanga no desafio da primeira-mão, por 107-70, visita os sambilas, a partir das 16h00, no Pavilhão Anexo número dois à Cidadela.


Castigo federativo
Base Armando Costa desfalca equipa militar


O internacional angolano, Armando Costa, base,  desfalca a formação do 1º de Agosto no desafio desta noite, frente ao Atlético Petróleos de Luanda, em partida referente à segunda mão das meias-finais da 27ª edição da Taça de Angola, em virtude de ter sido expulso no prélio da primeira mão.
O tetracampeão africano recebeu ordem de expulsão do árbitro internacional, Francisco Tando, quando o base da Selecção Nacional e do 1º de Agosto discordou de forma veemente da decisão do trio de arbitragem.

Em face disso, Armando Costa, um dos eleitos do técnico espanhol, Moncho López, para a fase final da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, prova a decorrer de 10 a 30 de Agosto na Tunísia, competição selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016, recebeu dois jogos de suspensão, para além de uma multa de doze mil kwanzas. Com a ausência confirmada do internacional angolano no desafio desta noite, referente à segunda mão das meias-finais da segunda maior competição a nível da "bola ao cesto, o jogo ofensivo do Clube Central das Forças Armadas Angolanas é atribuído a Francisco Sousa e Hermenegildo Santos, este último também um dos candidatos à "operação  Afrobasket-2015”.

De acordo com os regulamentos de disciplina da Federação Angolana de Basquetebol, o base da equipa militar é obrigado a cumprir um jogo de suspensão ao passo que o segundo pode ser ilibado, mediante o pagamento de uma multa. Assim sendo, caso a equipa “rubro-negra” consiga carimbar esta noite o passe de acesso à final da Taça de Angola, o internacional angolano Armando Costa pode  disputar a grande final.
M.C

Taça de Clubes
Angola pode acolher
zonal de apuramento


Angola pode acolher este ano o zonal de apuramento à fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores, em ambas as classes, de acordo com o comunicado a que o Jornal dos Desportos teve acesso ontem proveniente da FAB e assinada pelo seu titular Paulo Madeira.

Existe por parte dos clubes angolanos interesse em que a  competição seja disputada no território angolano, daí que a direcção da Federação Angolana de Basquetebol criou já uma comissão de trabalho coordenada pelo secretário-geral do organismo reitor da modalidade, Tony Sofrimento, e integra Miguel António "Camulugi", vice-presidente para o basquetebol do Grupo Desportivo Interclube e José Carlos Dias, director para o basquetebol do Recreativo do Libolo.

1º de Agosto e Atlético Petróleos de Luanda ainda não indicaram os  representantes para  a comissão de trabalho que deve começar a trabalhar já  e no dia 10 do mês em curso apresentar um relatório de viabilidade.
M.C


Apito
Júlio e Baganha
ajuízam clássico


Carlos Júlio e Fernando Pacheco "Baganha" dois dos árbitros mais categorizados do país foram nomeados pelo Conselho de Arbitragem da Federação Angolana de Basquetebol para apitarem o clássico dos clássicos desta noite (Petro-1º de Agosto), partida pontuável para a segunda mão das meias-finais da Taça de Angola.

Para auxiliar a dupla foi indicado o jovem Wilson Boaventura, árbitro de categoria nacional de primeira.

Já António Bernardo, David Manuel, ambos de categoria internacional, e Paulo Luati foram indicados para apitarem a outra meia-final que  coloca frente a frente o Progresso do Sambizanga ao Recreativo do Libolo.

Entretanto, a actuação dos árbitros na presente época desportiva tem merecido contestação por parte dos treinadores. Esta situação, levou a direcção da federação a reunir na última semana com os olhos do apito para analisarem o trabalho desenvolvido na fase regular e perspectivaram o futuro.
M.C