Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Yanik Moreira quebra recorde

Melo Clemente, em Las Palmas - 05 de Setembro, 2014

Poste contribuiu com 38 pontos na vitória sobre a Austrália por 91-83 no adeus à fase de grupos e quebrou o recorde de pontuação na fase preliminar da 17.ª edição do Campeonato dos Mundo de basquetebol em seniores masculinos, que pertencia ao espanhol Pau

Fotografia: Jornal dos Desportos

Aos 23 anos de idade, o poste angolano Yanick Moreira, atleta que milita na Universidade Metodista dos Estados Unidos da América, quebrou o recorde de pontuação na fase preliminar da 17.ª edição do Campeonato do Mundo de Basquetebol em seniores masculinos, que pertencia ao espanhol Pau Gasol (33 anos), ao marcar 38 pontos, na vitória do "cinco" nacional sobre a congénere da Austrália, por 91-83

Depois de ter brilhado na partida de estreia, frente à Coreia do Sul, onde contribuiu com 16 pontos na vitória por 80-69, o poste angolano voltou a mostrar classe no encerramento da fase preliminar da edição 17 do Campeonato do Mundo.

Para além de ter marcado 38 pontos, Yanick Moreira, foi ainda o rei dos ressaltos com 15, sendo dez defensivos e cinco ofensivos.

A excelente prestação do jovem jogador, formado nas escolas do 1º de Agosto, contribuiu em grande medida para a vitória dos campeões africanos, que encerram a competição com um vitória, tal como começaram, ou seja, com um triunfo.

No final da partida, Yanick Moreira foi um dos atletas mais solicitados pelos profissionais da comunicação social. Visivelmente satisfeito, o poste angolano não conseguiu explicar de onde surgiu a inspiração que durante alguns dias andou escondida.

“Sinceramente não consigo encontrar palavras para explicar a minha actuação. Eu ouvia o Mingas a dizer sistematicamente 'miúdo joga sem medo' e felizmente consegui. Estamos todos de parabéns, porque conseguimos a nossa segunda vitória na competição. Gostava mas uma vez de agradecer ao treinador Paulo Macedo e à direcção da federação por me terem proporcionado esta oportunidade”, disse.

Para Yanick Moreira, as ausências de Carlos Morais e Felizardo Ambrósio fragilizaram o grupo.

“Sem querer ferir ninguém e com devido respeito aos meus colegas aqui presentes, devo dizer que se Carlos Morais e Felizardo Ambrósio estivessem aqui, a nossa participação tinha sido muito diferente. Penso que de um modo geral tivemos boa participação”, disse.

Questionado sobre o seu futuro, Yanick Moreira afirmou que vai ficar mais um ano nos Estados Unidos da América para terminar a formação superior para posteriormente pensar na carreira profissional.

Yanick salva honra de Angola

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos encerrou da melhor forma a sua campanha na fase preliminar da 17.ª edição do Campeonato do Mundo que decorre em Espanha, ao derrotar ontem, no Arena de Gran Canaria, a similar da Austrália, em partida referente à última jornada do grupo D. O poste Yanick Moreira foi o homem do jogo ao marcar 38 pontos.

Depois de um mau começo, fundamentalmente, no segundo quarto, a Selecção Nacional transfigurou-se, numa tarde em que o estreante Yanick Moreira, atleta que milita na Universidade Metodista dos Estados Unidos da América, brilhou com os seus 38 pontos, números que nenhum atleta nesta prova conseguiu atingir.

Yanick Moreira superou a marca de Pau Gasol, que na partida frente ao Brasil, tinha marcado 33 pontos.

Com esta vitória, os campeões africanos terminaram a participação na prova com um saldo de duas vitórias e três derrotas.

Com a ausência do experiente extremo-base Olímpio Cipriano, por lesão no joelho esquerdo, o seleccionador nacional viu-se obrigado a fazer alterações no "cinco inicial", com entradas de Edson Ndoniema e Reggie Moore. Este último substituiu o aguerrido Eduardo Mingas, conhecido nas lides da “bola ao cesto” como “cavalo de força”.

Com uma defesa organizada, os campeões africanos conseguiram anular no quarto inicial o excelente jogo exterior dos australianos, que dos quatro tentados converteram apenas dois, contra três do "cinco nacional", em seis tentados.

A selecção da Austrália terminou com uma vantagem de cinco pontos, no fim do primeiro período (22-17).

No segundo quarto, fruto da maior pressão dos australianos na defesa, Angola baixou a produção ofensiva. Em dez minutos de jogo marcou apenas 12 pontos, contra 20 do opositor, o que perfez 29-42, no fim dos primeiros 20 minutos.

O novato Yanick Moreira, 2,11 metros, que durante os primeiros 20 minutos tinha marcado apenas quatro pontos, apareceu em grande no terceiro período, levando o "cinco" nacional às costas. Com os seus afundanços, Angola conseguiu reduzir a desvantagem que trazia do segundo período. 63-65, era o resultado a favor dos australianos.

Quando restavam 3,41 minutos, o poste que actua na Universidade Metodista dos Estados Unidos da América tinha anotado já 34 pontos.
Com Armando Costa a conduzir de forma competente as acções ofensivas do "cinco" nacional, onde no ataque apareciam Eduardo Mingas, Yanick Moreira, Roberto Fortes, para além do também estreante Edson Ndoniema, a Austrália viu-se impotente para evitar a derrota diante dos campeões africanos.

Angola assaltou o placar quando restavam dois minutos para o fim da partida (77-76), facto que obrigou o técnico da Austrália a solicitar um desconto de tempo. Mas, a determinação dos angolanos na ponta final acabou com a força de vontade da Austrália que fechou a fase preliminar com uma derrota.

Yanick Moreira e Eduardo Mingas foram os melhores marcadores da Selecção Nacional, com 38 e 16 pontos. O australiano Chris Goulding terminou com 22 pontos. Moreira foi ainda o rei dos ressaltos com 15, sendo dez defensivos e cinco ofensivos. Mingas conseguiu nove ressaltos.
Angola, tal como a Austrália, terminou a competição com sete pontos, mas os australianos asseguraram o terceiro lugar fruto do melhor cesto average (1,1835 contra 0,9398 de Angola). O México tem 0,9402.


OPINIÃO DOS TÉCNICOS

Paulo Macedo Angola
“Foi uma vitória justa”

Apesar de ter reconhecido que a prestação de Angola podia ter sido melhor na fase preliminar da 17.ª edição do Campeonato do Mundo, o seleccionador nacional, Paulo Macedo, não conseguiu esconder a satisfação pelo facto de ter alcançado a segunda vitória na prova. “Penso que foi uma vitória justa por aquilo que as duas equipas produziram ao longo dos 40 minutos. Hoje (ontem), mostramos que nos jogos anteriores poderíamos ter feito melhor, mas infelizmente, isso não aconteceu”.

Assumo a total responsabilidade de tudo o que aconteceu”, disse.
Questionado sobre os estreantes, Paulo Macedo foi peremptório: “De uma maneira geral estiveram em bom plano. Ganhamos um grande jogador que é o Yanick Moreira. Agora, temos de continuar a trabalhar a fim de manter o domínio em África”, finalizou o seleccionador nacional.


Andreij Lemanis Austrália
“Angola mereceu a vitória”

Visivelmente aborrecido com o desfecho da partida, o técnico da Austrália reconheceu que a vitória de Angola não sofre qualquer contestação. “Angola mereceu a vitória. Queríamos vencer a partida, mas hoje encontramos uma Angola muito mais organizada defensivamente e isso nos dificultou bastante. O importante para nós era transitar para a fase seguinte e graças a Deus conseguimos”, disse.

 

FICHA TÉCNICA

Pavilhão Arena de Gran Canária

Capacidade: Dez mil espectadores
Arbitragem: Sreten Radovic (Croácia), Yevgeniy Mikheyev (Cazaquistão) e Robert Lottermoser.
Comissário: Nobuo Hashimoto (Japão)
 
ANGOLA: Olímpio Cipriano (0), Armando Costa (8), Roberto Fortes (12), Edson Ndoniema (6), Hermenegildo Santos (0), Valdelício Joaquim (2), Joaquim Gomes “Kikas” (0), Reggie Moore (0), Yanick Moreira (38), Islando Manuel (0), Milton Barros (9), Eduardo Mingas (16)
Treinador: Paulo Macedo
 
AUSTRÁLIA: Chris Goulding (22), Ryan Broekhoff (3), Adam Gibson (9), Joe Ingles (0), Brad Newley (1), Matthew Dellavedova (2), Cameron Bairstow (11), Dante Exum (12), Aron Baynes (0), David Andersen (0), Brock Motunm (13), Nate Jawai (10).
Treinador: Andrej Lemanis
 
MARCHA DO MARCADOR: 17-22, 29-42, 63-65, 91-83